26 C
Papeete
segunda-feira, 15 julho, 2024
26 C
Papeete
segunda-feira, 15 julho, 2024

Tá lesionado mas quer surfar: riscos e dicas

-

A decisão de surfar ou não é sua, mas seja consciente. Ouça seu corpo e avalie a gravidade da lesão. Se tiver dúvidas, consulte um profissional de saúde.

 

Na coluna anterior, o Mestre Carlos Burle nos deu uma aula de como ter a mente forte no esporte e na vida. Hoje vamos falar de um assunto que todo surfista já passou: surfar lesionado. 

Já imaginou a frustração de fazer aquela trip tão esperada e ter que ficar de fora por causa de um machucadinho? Pois é, a gente sabe como é… Mas calma que nem tudo está perdido!

É verdade que o surf, comparado a outros esportes radicais, é relativamente seguro. E a taxa de lesão é menor do que no futebol, por exemplo. Mas isso não significa que estamos livres de perigo. O maior vilão nas estatísticas é o próprio surfista, geralmente atingido pela prancha durante quedas ou manobras.

Já batemos na tecla do uso de equipamentos de proteção em outras colunas, e reforço aqui a importância do capacete, leash, roupa de borracha e até colete, dependendo da situação. Mas não adianta ter o melhor equipamento se você não se cuidar. Aquecimento antes de entrar na água e um bom preparo físico antes da trip é crucial para evitar lesões musculares e outros traumas.

Sabemos que alguns tipos de lesões são mais graves que outros. Muitas vezes uma pequena escoriação não vai te limitar em nada no surf. Por outro lado, uma concussão (lesão cerebral temporária, que pode envolver desmaio ou não – lesão sofrida pelo surfista João Chianca em Pipeline) deve ser levada muito a sério e ter o máximo de cuidado antes de voltar ao mar.

Na sua trip dos sonhos, você chega no paraíso, monta a prancha rapidão e, na empolgação, esquece do aquecimento. Logo na primeira queda, uma distensão muscular te deixa limitado. O mar tá épico, e aí? Fica de fora? Ou encara as ondas?

A grande maioria dos surfistas, especialmente aqueles que se prepararam para a viagem, não terão problemas sérios nesse tipo de situação. Mas lembre-se: quando você está lesionado, se torna parte da estatística.

A decisão de surfar ou não é sua, mas seja consciente. Ouça seu corpo, avalie a gravidade da lesão e os riscos envolvidos. Se tiver dúvidas, consulte um profissional de saúde ou um surfista experiente que conheça o local e as condições do mar.

Para te ajudar a curtir as ondas com o máximo de segurança, separei algumas dicas valiosas:

 

Antes da Trip:

 

  • Prepare-se fisicamente: Treine com antecedência para fortalecer os músculos e aumentar a mobilidade, diminuindo o risco de lesões. O colunista da Hardcore Allan Menache possui um curso preparatório para o trabalho físico incrível! 
  • Escolha o destino certo: Leve em consideração seu nível de habilidade e as condições do mar no local da trip.
  • Pesquise sobre o local: Conheça os perigos da região, como recifes, correntes e fauna marinha.
  • Leve o equipamento adequado: Utilize uma prancha de acordo com seu nível de surf, tamanho das ondas, roupa de borracha e outros itens de proteção de acordo com as condições do mar, inclusive capacete em alguns casos (como comentamos em uma coluna anterior).
  • Faça uma consulta com um médico do esporte ou seu ortopedista para fazer uma avaliação pré-participação e evitar passar perrengue na sua viagem.
  • Leve medicamentos básicos: Pergunte ao seu médico quais as medicações indicadas para as situações que não exigem atendimento de urgência em caso de  lesão. Uma medicação simples muitas vezes pode resolver o problema. Faça um kit básico  de primeiros socorros.A prática de Ioga pode ajudar a prevenir lesões, assim como facilitar a recuperação. 

Durante a Trip:

 

  • Faça um bom aquecimento: Prepare o corpo para a atividade com exercícios de mobilidade e ativação muscular.
  • Evite surfar em condições desfavoráveis: Chuva forte, vento intenso ou mar muito grande podem aumentar o risco de acidentes.
  • Respeite seus limites: Respeite o seu nível de surf de acordo com a onda.
  • Mantenha-se hidratado e alimentado: Beba bastante água e consuma alimentos ricos em energia para ter disposição durante o surf.
  • Cuidado com a alimentação: tenho muitos relatos da famosa diarréia do viajante (prefira alimentos frescos e bem cozidos, evitando carnes cruas, frutos do mar sem conhecimento da procedência e pratos mal cozidos. Opte por frutas que você mesmo possa descascar e legumes bem lavados. Evite alimentos de rua e vendedores ambulantes, pois a higiene nem sempre é garantida. Cuidado com molhos, maionese e outros condimentos crus, que podem conter microrganismos nocivos. Dê preferência a restaurantes com boa reputação e higiene impecável).
  • Esteja atento à sua saúde: Se sentir dor, cansaço excessivo ou qualquer outro sintoma, pare de surfar e procure ajuda. Não corra riscos desnecessários.

Lembre que lesionado sua performance nunca será a mesma, então a escolha do mar a ser surfado deve ser ainda mais criteriosa. Na dúvida, mesmo que as ondas estejam perfeitas, fique na praia.

Em caso de lesão:

 

  • Avalie a gravidade: Se a lesão for leve, você pode tentar continuar surfando com cuidado. Em caso de dor intensa ou deformidade, procure atendimento médico imediatamente.
  • Siga as recomendações médicas: Respeite o tempo de recuperação e siga as instruções do profissional para evitar complicações.

Lembre-se que o surf deve ser uma experiência prazerosa e segura. A sua saúde e bem-estar são mais importantes do que qualquer onda.
Curta as ondas com responsabilidade e consciência para aproveitar ao máximo esse esporte incrível!

+O uso do capacete faz parte da evolução do surf

Thiago Consentine
Thiago Consentine
Médico Ortopedista formado pela Santa Casa de São Paulo. Pós-graduado em Medicina do Exercício e do Esporte. Surfista há mais de 25 anos. Trabalha atualmente com a melhora da saúde e performance de atletas amadores e profissionais. Coautor do trabalho científico "perfil epidemiológico das lesões relacionadas ao surf em atletas do estado de São Paulo". Cirurgias minimamente invasivas de joelho e quadril. Teve suas núpcias quase cancelada quando disse à então noiva que iria surfar durante a viagem de casamento a Fernando de Noronha.

Compartilhar essa Reportagem

Adrian Kojin

Alex Guaraná

Allan Menache

Edinho Leite

Jair Bortoleto

Janaina Pedroso

Luciano Meneghello

O surf e o futuro ancestral

Phill Rajzman

Zé Eduardo

Thiago Consentine

Gabriel Davi Pierin

Jaine Viudes

Os dois lados da moeda