Publicidade:

Leite de cânhamo: os nutrientes e benefícios

Nos últimos anos, as alternativas ao leite se tornaram um grande mercado, com uma ampla variedade de opções disponíveis, visto que um número crescente de pessoas está optando por opções não lácteas.

+ “O milagre pelo qual eu esperava,” diz surfista que curou derrame com CBD
+ CBD para surfistas: alívio natural e poderoso aliado
+ Maconha é 144 vezes mais segura que álcool, segundo estudo

Embora o leite de maconha (comercializado como bebida de cannabis por motivos legais) já exista há décadas, ele realmente começou a fazer sucesso nos últimos anos. Agora você pode encontrar cânhamo puro e bebidas de misturas de cânhamo nos principais supermercados do mundo (onde a planta é legal claro).

O leite de cânhamo costumava ser monopólio de marcas especializadas, como Good Hemp – no entanto, as grandes empresas continuam a lançar suas próprias ofertas.

O bem-estar animal e uma consciência ambiental em evolução (o leite de vaca tem uma grande pegada de carbono) estão entre as razões mais comuns para mudar as alternativas à bebida – e muitos alegaram que o cânhamo oferece a opção mais verde ainda.

Além disso a maior parte da gordura dele é constituída por ácidos graxos essenciais insaturados, incluindo ômega-6 e o ômega-3, vitais para a construção de novos tecidos e membranas em seu corpo. Fornece também proteínas que seu corpo pode digerir e usar facilmente. É uma das poucas proteínas vegetais completas, pois contém todos os aminoácidos essenciais, ou seja, aqueles que só conseguimos através da dieta. Finalmente, ele é naturalmente isento de soja, lactose e glúten, o que o torna uma boa opção para pessoas que precisam ou querem evitar esses componentes.

O leite de cânhamo é apenas um dos milhares de produtos finais que podem ser feitos a partir da planta de baixo teor de THC. Na verdade, a safra tem sido usada há milhares de anos para a produção de tudo, desde roupas, armas e edifícios até remédios e combustíveis.

No entanto, o cultivo de cânhamo ainda é fortemente restrito no Brasil, com limitações significativas sobre quais partes da planta podem ser colhidas. Por exemplo, as folhas e flores ricas em CBD (que contêm níveis extremamente baixos de THC) ainda não podem ser comercializadas em sua forma natural no país, apenas pessoas autorizadas podem cultivar, entretanto somente para fins medicinais como a extração do óleo.

Além de ser uma alternativa saudável aos laticínios e fonte de inúmeros produtos – o cânhamo também é considerado uma planta incrivelmente verde, ambientalmente falando .

As evidências mostram que o cânhamo requer pequenas quantidades de água e não precisa de manutenção com pesticidas químicos que prejudicam o meio ambiente. As raízes profundas do cânhamo também podem ajudar a melhorar a estrutura e a qualidade do solo, aumentando os níveis de nutrientes.

Há um movimento crescente no Brasil para reformar as regulamentações do cânhamo para nos permitir tirar proveito dos muitos benefícios econômicos e ambientais das safras antigas.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias