Publicidade:


Publicidade:

Atitudes para melhorar a sua vida

Texto adaptado de Bianca Vilela / revista Go Outside

Diz aí, o quê você está fazendo para melhorar a sua vida? O que você tem feito para ser mais saudável? Existem alguns pilares da saúde integral que podem ajudar transformar a sua vida; confira.

4 pilares da saúde integral

Criar bons hábitos só nos faz bem. Não importa nossa idade ou situação. No entanto, muitas pessoas não sabem por onde começar essa mudança.

+ Ética no surf: 9 dicas “de ouro” para o surfista
+ Como superar o medo no big surf? Koa Rothman responde em vídeo
+ Consumo de café pode prejudicar o seu surf? 

Por isso, confira estes 4 pilares da saúde integral e adote estas atitudes para melhorar a sua vida:

Saúde mental

Sabe por que nunca se falou tanto em saúde mental? Porque o nosso físico ficou realmente comprometido.

Você alcança a saúde mental quando consegue se organizar para não ficar fazendo hora extra depois do trabalho e, assim, poder dedicar tempo à sua mente e ao seu corpo, por exemplo. Você também valoriza sua saúde mental quando usa os finais de semana para descansar, se desconectar, e aproveitar o momento plenamente.

Separei alguns pontos que podem ajudar nesse processo:

  • Diminua a ansiedade. Minha dica é meditar ou realizar outras atividades que te possam te acalmar;
  • Faça boa gestão do seu tempo. Organize sua agenda para dar conta das suas prioridades;
  • Respeite sinais do seu corpo e da sua mente. Se fizer sentido para você, pare um pouco, respire, descanse.

Lembre-se, quando você exercita sua mente em prol da saúde mental, sua produtividade aumenta, assim como sua felicidade.

Movimento

Até a Organização Mundial da Saúde (OMS) se debruçou nesse tema, que é uma das frentes mais importantes no combate a doenças metabólicas, como diabetes e colesterol.

Há pouco tempo, falamos das novas diretrizes estabelecidas pela OMS, que alteraram a recomendação de 150 minutos para 150 a 300 minutos de exercício físico de intensidade moderada por semana. Algo em torno de 30 a 40 minutos por dia, todos os dias da semana, ou três dias de atividades mais intensas em sessões de 25 ou 30 minutos.

Não é mais uma questão de ter tempo ou não, ok?! É necessidade. Da mesma forma que a gente tem tempo para trabalhar, precisamos ter tempo para cuidar da nossa saúde.

Ergonomia

Eu sempre falo nas minhas palestras que cuidar da ergonomia é uma atitude de autocuidado.

Ergonomia é um mix de cuidados com ambiente de trabalho e consciência corporal. Afinal, não adianta ter a melhor cadeira, o melhor suporte de laptop, se não der atenção ao seu corpo. Quando você não cuida da postura (pescoço baixo, quadril projeto para frente), seu corpo dói e isso reflete na sua rotina de maneira negativa. Por outro lado, quando você mantém os ombros rotacionados para trás, a coluna ereta e o pescoço relaxado você se sente bem e produz ainda mais e melhor.

Neste artigo eu ensino como ajustar a sua mobília adequadamente para evitar dores e melhorar o seu ambiente de trabalho. Mas, além disso, aposte ainda nos exercícios compensatórios: quando sentir necessidade, empurre os braços para cima, depois puxe os cotovelos para trás e, por fim, abra os braços para trás (como eu mostro no vídeo abaixo).

Nutrição

Esse, sem dúvida, foi um dos fatores de saúde integral de maior impacto na pandemia, porque há urgência de mudar. Uma pesquisa da Euromonitor International’s Health and Nutrition Survey mostrou que a pandemia fez com que as pessoas se preocupassem mais com os seus hábitos alimentares para uma vida mais saudável.

Fique de olho: alterações no funcionamento do intestino, inflamações; diabetes tipo 2 são problemas diretamente atreladas a hábitos alimentares.

Dica: aposte em alimentos integrais, coma verduras, legumes, frutas e evite açúcar refinado e demais industrializados.

Por fim, nada de radicalismo. Não tem problema comer algo diferente no domingo, mas a comida do domingo não pode ser a comida de domingo a domingo, ok?!

Conclusão

Da mesma forma que a pandemia facilitou o retrocesso de hábitos (aumentando o sedentarismo e más escolhas alimentares), ela também deu oportunidade de ouvir o próprio corpo e começar a mudar. Se você quer melhorar a sua vida, mas não sabe de que forma, comece por esses 4 pilares da saúde integral – saúde mental, movimento, ergonomia e nutrição. Tenho certeza que com essa base você já vai sentir mudanças significativas no seu dia a dia.

BIANCA VILELA é mestre em fisiologia do exercício pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), palestrante e produtora de conteúdo. Desenvolve programas de saúde in company em grandes empresas por todo o país há mais de 15 anos. Na Go Outside fala sobre saúde no trabalho, produtividade e mudança de hábitos.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

2 alimentos vilões da sua...

Quantas vezes você acordou no dia de ondas grandes, passou café, e foi para...

“Parei com carne vermelha e...

O Circuito Mundial de Surf de 2021 começou com muitas mudanças para Gabriel Medina. Como...

Lasanha simples e rápida para...

A “Segunda Sem Carne” foi um movimento lançado em 2003, relançado em 2009 por...

O que o CBD pode...

O que o CBD pode fazer pelo surfista? Imagine esta cena: o surfista havaiano Nathan...