Publicidade:

O quiver de Gabriel Medina para o Surf Ranch

O shaper Johnny Cabianca faz as pranchas de surf de Gabriel Medina há mais de uma década. Nessa terça-feira, 15/6, a WSL internacional publicou uma entrevista com o shaper basco-brasileiro a respeito do quiver do bicampeão mundial (e bicampeão da etapa na piscina de ondas artificiais do Slater). Confira:

Houve alguma diferença na abordagem do equipamento de Medina? 
Eu diria que Gabriel está se interessando mais por suas pranchas e dando muito mais feedback do que nunca. Por eu ser muito próximo do seu pai, Charlie, a maior parte da conversa passava por ele. Agora o Gabriel não tem esse filtro e está fazendo as conexões em seu equipamento. Portanto, agora estamos em contato semanal e isso ajudou em nosso relacionamento. Esperançosamente, isso levará a pranchas ainda melhores.

Leia também: 
+ Quem leva a etapa no Surf Ranch?
+ Debandada de surfistas da etapa do Surf Ranch
+ Medina x Italo em um combate aéreo


Quais desafios a onda de Kelly oferece?

Bem, eu tenho sorte que Gabriel surfou pela primeira vez a onda artificial perto da minha casa quando ele tinha 16 anos, então, ele tem um grande conhecimento do tempo necessário para essas ondas semi-estáticas. Você não pode surfar muito longe do pocket como em uma onda do oceano, então as pranchas precisam lidar com isso.

Quão diferente é a prancha do dia a dia de Gabriel em comparação com a prancha para o Surf Ranch?
Em termos de foils, templates e modelos, nunca mudei nada do que ele usa em suas pranchas de free surf e competição todos os dias. Não há diferença entre as pranchas de água doce e salgada. No entanto, temos trabalhado muito nas pranchas de epóxi. Gabriel gosta do epóxi do modelo Medina e acha que será boa para a esquerda.

Johnny Cabianca and Medina's Surf Ranch quiver

Você pode falar termos de modelos, dimensões, tamanho e volume?
Ele vai pegar cinco ou mais do modelo Medina. Elas têm 5’10 “por 19 3/8” por 2 3/8 “com um volume de 29,1 litros. Seu outro modelo é o DFK, e as medidas são 5’11” por 19 “por 2 7/16” e 28,5 litro. Todos são caudas redondas.

Ele muda dependendo se está surfando a direita ou a esquerda?
Sim, exatamente. Então ele surfa a direita de DFK, porque é uma prancha mais técnica que maneja melhor a força do backhand. Além disso, a direita tem mais impulso do que a esquerda. A esquerda tem uma face mais aberta e combina melhor com o modelo Medina, e aí vamos de epóxi.

Você experimentou algo novo para o evento?
Também mudamos as quilhas, o que provavelmente é a maior mudança. Ele tem tentado Future Fins. Ele tem usado principalmente o modelo John John, que é bem maior do que o que ele usava antes, e ele gostou delas, então vai ver no que vai dar.

Alguma outra notícia?
Na verdade não, Gabriel está em um ótimo espaço agora, e estou muito feliz com o novo lote de pranchas. Esperançosamente, ele pode conseguir outra vitória chegar ainda mais el alta nas Olimpíadas.


Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias