Publicidade:


Publicidade:

Nova Zelândia cria drones para proteger golfinhos ameaçados de extinção

O governo da Nova Zelândia revelou na última semana que está apoiando um novo projeto que usa tecnologia de drones para entender e proteger golfinhos Māui que habitam as águas do país.

Os golfinhos Māui vivem em um pequeno trecho do oceano na costa oeste da Ilha Norte da Nova Zelândia e as estimativas atuais sugerem que restam apenas 63 golfinhos dessa espécie.

Cientistas alertam que essa população reduzida apresenta um alto risco se extinguir em breve e que, portanto, medidas de proteção são fundamentais.

Sendo assim, o Projeto Māui Drone será uma colaboração entre o Ministério das Indústrias Primárias (MPI), a ONG de tecnologia de vida selvagem, MAUI63, e a WWF.

O drone desenvolvido através dessa parceria é capaz de encontrar e rastrear golfinhos Māui usando inteligência artificial.

+ Pauline Menzcer, campeã mundial em 1993, é finalmente recompensada

+ Canoas polinésias agitam orla do Rio no desafio Leme ao Pontal

+ Turbinando sua remada com uma prancha de Prone Paddleboard

A tecnologia tem o potencial de compilar dados detalhados sobre os habitats, tamanho da população, distribuição e comportamento dos golfinhos.

Também será possível pesquisar outras espécies de golfinhos, aves marinhas e baleias, disseram as autoridades.

“Infelizmente, há muitos anos há disputas sobre a melhor forma de proteger os golfinhos Māu”, disse a primeira-ministra, Jacinda Ardern, após anunciar a iniciativa, acrescentando que o governo interveio para financiar o projeto e ajudar a proteger a espécie.

As empresas de pesca Moana New Zealand e Sanford Limited também estão apoiando o projeto. O governo já agiu para restringir a pesca nas áreas frequentadas pelos golfinhos Māui.

“Ao avançar nossa compreensão de como os golfinhos Māui se comportam durante o dia e ao longo do ano, este projeto nos ajudará a garantir que as medidas já implementadas pelo nosso governo para protege-los sejam apropriadas”, disse o Ministro dos Oceanos e Pescas, David Parker.

Os drones também foram projetados para voar a uma altitude superior a 120 metros (394 pés) para que os golfinhos não sejam perturbados no processo.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

Italo Ferreira e o aéreo...

Em seu pós-bateria, Italo Ferreira vai até o armário dos competidores, coloca sua prancha...

Treino na Jaguaruna em véspera...

A equipe dos Jaguaboys realizou mais uma expedição off-shore em busca das grandes ondas...

“Parei com carne vermelha e...

O Circuito Mundial de Surf de 2021 começou com muitas mudanças para Gabriel Medina. Como...

Possível ataque de tubarão em...

Um bodyboarder está desaparecido desde a semana passada na África do Sul e as...