Publicidade:

Canoas polinésias agitam orla do Rio no desafio Leme ao Pontal

No último sábado (27) 47 equipes de canoa polinésia participaram da competição Leme ao Pontal, realizada na orla do Rio de Janeiro (RJ).

A disputa, incialmente prevista para ser feita com a largada na praia do Leme e a chegada na praia do Pontal, teve seu percurso alterado devido às condições de mar.

Dessa forma, as equipes largaram de dentro da água, em frente à praia do Leme, remaram até o Quebra-mar da Barra da Tijuca e fizeram a volta até o local da largada, totalizando uma distância aproximada de 31 km.

O Leme ao Pontal foi aberto à três modalidades de canoas polinésias: OC-6, modelo havaiano para seis remadores, V6 e V3, modelos taitianos para seis e três remadores, divididos por categorias de acordo com a idade e gênero dos remadores.

Competindo na OC-6 Open, a equipe Samu (SP) foi primeira entre todas as equipes a cruzar a linha de chegada, fazendo uma prova impecável, liderando a disputa do início ao fim.

A segunda canoa a cruzar a linha de chegada surpreendeu a todos por se tratar de uma V3 integrada também por remadores da Samu, fazendo uma dobradinha impressionante da lendária equipe paulista.

Desafio Leme ao Pontal de canoas polinésias
Equipe Samu foi a grande vencedora do desaio Leme ao Pontal. Foto: Mauricio Noronha

Logo em seguida, na segunda colocação da categoria OC-6, e terceira colocada na Overall, a Brava’a equipe do Rio de Janeiro, também fez uma excelente prova, concluindo os 31 km com tempo de 2h29m10s.

E fechando a chegada geral entre as quatro primeiras equipes, a tradicionalíssima Rio Va’a (RJ) foi a grande vencedora na V6 Open e quarta colocada na classificação geral.

No ranking por categorias, além das primeiras colocações de Samu na OC-6 e V3 Open, e Rio Va’a na V6 Open, as primeiras colocadas foram:

Kahu Paddle Club (RJ) na OC-6 Open Feminina; Marae Va’a (RJ) na OC-6 Master e Super Master Feminina; Soul Va’a (RJ) na OC-6 Master Masculino, Sampa Canoe Club (SP) na Super Master Masculino; Tangaroa (RJ) na V3 Mista.

+ Turbinando sua remada com uma prancha de Prone Paddleboard

+ Havaí 1977: Aqueles foram os dias. Assista ao vídeo

+ Chris Bertish anuncia travessia transpacífica com um wing foil

Outro destaque da prova foi a OC-6 Mista, com equipes formadas por homens e mulheres.

Categoria com o maior número de inscritos, a Mista teve como campeã a equipe Mirage Globo Esporte, formada pelos jornalistas Clayton Conservani e Carol Barcellos, que aceitaram o desafio de remar os 31km remando ao lado de Américo Pinheiro, Lena Guimarães, Dayone Rossi e Maxwell Coutinho Júnior.

A equipe, que entrou para “brincar”, acabou fazendo bonito e vencendo a categoria com o tempo de 2h52m15s.

Eles foram acompanhados por uma equipe de televisão, que exibirá um compacto da prova durante o Globo Esporte da próxima quarta-feira, dia 3 de março.

O desafio Leme ao Pontal foi a primeira prova de um circuito nacional de disputas de longa distância, a Tríplice Coroa.

Estão previstas mais três provas ao longo do ano, dentro deste mesmo formado de largada e chegada dentro da água. São elas: Iron Va’a, Vitória 30k e Desafio da Coroa Ilhabela.

Para conferir os resultados oficiais de todas as equipes clique AQUI.

Capa: Largada da prova em frente à Praia do Leme. Foto: Pedro Botafogo 

* Por Luciano Meneghello


Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias