Lucas Vicente supera americano Kade Matson com virada na última onda da final e conquista título de Campeão Mundial Pro Junior de 2019

Por Redação HC

O catarinense Lucas Vicente é o novo Campeão Mundial Pro Junior! Ele conquistou na madrugada desta sexta (29) o disputadíssimo título, superando no caminho algumas das principais promessas do surf de todo o mundo em ondas de até um metro no pico de Jinzun Harbour, em Taiwan.

Veja também:
Ian, Chumbinho, Weslley e Alejo avançam em Sunset
Gabriel Medina, pré-Pipe Masters, solto nos tubos de Maresias
Vídeo: uma mosca voando sobre Pipeline

A consquista veio em um dia de grandes atuações de Vicente, que culminaram com uma virada espetacular na grande final. Ele precisava de uma nota excelente — acima dos oito pontos — para superar o californiano Kade Matson, e isso faltando menos de um minuto para o fim da bateria. Ele já havia superado os oito pontos no início do duelo, e voltou a fazê-lo em sua última onda, para consagrar o segundo título consecutivo da categoria para o Brasil — em 2018, o título ficou com Mateus Herdy, amigo de Lucas.

Lucas Vicente

Lucas confiou em seu arsenal aéreo para conquistar o Mundial Pro Junior (WSL)

“Senti que cada bateria foi uma batalha, incluindo a final. Isso mostra que nunca podemos desistir, mesmo se você precisar de notas enormes no final”, disse ele após a decisão. “Também é incrível manter esse título para o Brasil. Eu e o Mateus surfamos juntos desde crianças e agora posso brincar com ele que eu sou o número 1”, continuou.

Participaram do Mundial Pro Junior nomes como os americanos Crosby Colapinto e Jett Schilling, o taitiano Kauli Vaast e o australiano Xavier Huxtable, todos eles já com alguma experiência em etapas do CT — Kauli venceu as triagens em Teahupoo, Xavier foi convidado para Bells Beach, Crosby disputou o MEO Rip Curl Pro, em Portugal, e Jett correu o FreshWater Pro, no Surf Ranch.

Os outros representantes brasileiros no Mundial não tiveram participação tão boa.

Local de Maresias, Fernando Junior foi eliminado logo na segunda rodada pelo australiano Huxtable. No feminino, Tainá Hinckel, a grande esperança do surf brasileiro entre as mulheres, também caiu na mesma fase, derrotada pela americana Caitlin Simmers.

O título de Lucas rendeu comemoração ampla nas redes sociais, inclusive do Campeão Mundial de 2015 — e também campeão do Pro Junior — Adriano de Souza, que o conhece desde que era uma criança dando os primeiros passos no surf em Florianópolis:

Veja também:
Nazaré: 15 dias ao lado dos caçadores de ondas gigantes
Italo Ferreira concorre a Atleta da Torcida no Prêmio Brasil Olímpico