Ian Gouveia, Weslley Dantas, Alejo Muniz e João Chumbinho se garantem no round 3 em Sunset. Samuel Pupo perde e diz adeus ao acesso ao CT

Por Redação HC

Rolou nesta quarta-feira (28) toda a segunda fase da Vans World Cup, segunda etapa da Tríplice Coroa Havaiana e último e decisivo evento do ano no Qualifying Series, em ondas de seis a oito pés com pouco vento em Sunset Beach.

Entre o contingente brasileiro, o resultado foi misto, com quatro surfistas se classificando para a segunda rodada e quatro dizendo adeus e até 2020. Ian Gouveia, Alejo Muniz, João “Chumbinho” Chianca e Weslley Dantas estão no lado positivo dessa moeda. Tomas Hermes, Thiago Camarão, Samuel Pupo e Luel Felipe ficaram para trás.

Veja também:
Frederico Morais é campeão em Haleiwa e carimba retorno ao CT
Italo Ferreira concorre a Atleta da Torcida no Prêmio Brasil Olímpico
Michael Rodrigues: “Tirei meu primeiro 10 pontos em Pipe! Mas foi na cabeça!

Ian Gouveia conseguiu aplicar um surf vertical e agressivo nas sessões pesadas de Sunset para vencer sua bateria do início ao fim. Ele foi um dos destaques do dia. Weslley Dantas, com o backside já conhecido por uma atuação sensacional em Sunset em 2018, teve bateria mais difícil, precisando arrancar a nota mais alta na segunda troca de ondas para passar em segundo lugar.

Alejo Muniz, que também tem bom histórico em Sunset, conseguiu uma disputa ainda mais apertada pela segunda posição, com menos de meio ponto separando ele, o terceiro colocado, Ian Crane, e o quarto, Samuel Pupo. João Chumbinho, também ficou em segundo, atrás do australiano Mitch Crews, deixando dois brasileiros para trás: Luel Felipe e Kiron Jabour, que surfa pela bandeira havaiana.

As notas mais altas da quarta-feira foram alcançadas pelo australiano Jack Robinson, que achou as maiores ondas da bateria e atacou as sessões críticas com arcos fortes e rápidos usando a borda da prancha. Foi neste duelo, a melhor bateria do dia, que Camarão acabou eliminado, apesar de notas que o fariam avançar em 14 das outras 15 baterias do dia.

João Chianca, Sunset, 2019

Chumbinho, novo mas à vontade no Hawaii (Keoki Saguibo/WSL)

Reta final em Sunset: sobe e desce no QS

Comentaristas falam em vaga no CT para Jack Robinson, mas a verdade é que o local de West Oz precisa ser campeão ou vice para entrar nessa conversa — ou seja, tem muita água pela frente ainda.

Para Luel e principalmente Samuel, a eliminação tem o gosto amargo de acabar com possíveis esperanças de qualificação para a elite mundial. Luel ganhou posições importantes ao chegar às quartas de final de Haleiwa, e ainda precisaria de um resultado muito expressivo em Sunset, mas estava com a confiança em alta após surfar bem demais em um campeonato de ondas grandes em todos os dias.

Samuel, por outro lado, chegou ao Havaí dentro do grupo provisório dos surfistas que se qualificariam para o CT no ano que vem. O filho caçula de Wagner, entretanto, não conseguiu passar nenhuma bateria nos campeonatos da Tríplice Coroa, eliminado de primeira tanto em Sunset quanto em Haleiwa. Atualmente na 12ª posição, ele não pode mais conseguir a qualificação nesta temporada.

O californiano Jake Marshall é o atual 9º colocado, e assim como Samuel, também não venceu nenhuma bateria na Triple Crown. Resta a ele torcer para não ser ultrapassado, o que parece improvável, dada a farta pontuação em jogo na etapa.

Quem também dá adeus à briga pelo CT em 2020 é o australiano Matt Banting, eliminado nesta quarta após passar praticamente o ano inteiro nas primeiras posições do QS.

O francês Jorgann Couzinet passou situação parecida ao perder de cara em Haleiwa e cair da sétima para a 11ª posição, a última que entra no CT, neste momento, devido à quaificação dupla de Deivid Silva. Entretanto, Jorgann cumpriu sua primeira missão ao avançar com uma atuação segura em Sunset.

No grupo dos esperançosos, os australianos Ethan Ewing, Morgam Cibilic e Liam O’Brien também se garantiram na próxima rodada, assim como o costa-riquenho Carlos Muñoz e o ex-top californiano Nat Young.

Os Estados Unidos tiram folga nesta quinta devido ao dia de Ação de Graças — fica a dica para os brasileiros de uma boa chance de surf com menos crowd no Litoral Norte de Oahu. A próxima chamada para a Vans World Cup, em Sunset, é só na sexta (29), a partir das 15h no horário de Brasília.

Para ver os resultados na íntegra e assistir às baterias, melhores momentos etc, entre aqui.