Imagens aéreas captadas por drone mostram ação na bancada de Pipeline na última segunda-feira, entre nomes como Italo Ferreira e outros tops do CT

Por Redação HC

Pipeline deve ser a onda mais fotografada do mundo, e obviamente não passaria imune ao advento dos drones. Satoshi Nakamura faz registros aéreos com sua mosca elétrica desde a temporada passada e está começando a se aperfeiçoar nessa arte (apesar de às vezes escolher umas trilhas de gosto meio duvidoso).

Veja também:
– Ian, Weslley, Alejo e Chumbinho avançam em Sunset
– Michael Rodrigues: “Tirei 10 pontos em Pipe! Mas foi na cabeça”

Nesta segunda, com ondas boas, sem muito tamanho e sem muita força — nada além do normal de Pipe, que já é mais que 99% das ondas do mundo — o crowd em Banzai foi bem diversificado. Locais casca-grossa como Jamie O’Brien, tops em situação bastante diversa no CT, como o líder e candidatíssimo ao título mundial Italo Ferreira, os já garantidos e sem grandes objetivos Kanoa Igarashi, Jeremy Flores e Jack Freestone, o ameaçado Ezekiel Lau, alguns free-surfers que apenas se jogam na meca do surf atrás de um brilho na temporada, e por aí vai.

Satoshi compartilhou seu registro de um ângulo que ainda não estamos completamente acostumados, mas que talvez se torne o mais comum de todos muito em breve. É um pouco estranho não ter a noção exata da altura das ondas, mas ao mesmo tempo tem-se a sensação de estar muito perto dos surfistas em alguns momentos.

Confira com seus próprios olhos. E, diferente do relaxamento de Medina em Maresias, sinta um pouco a tensão que já começa a se acumular no line-up de Pipe:

Veja também:
– Praia de Itamambuca pode se tornar Reserva Mundial de Surf
– Frederico Morais é campeão em Haleiwa e confirma retorno ao CT