Publicidade:

Federação de Surf do Estado de São Paulo completa dois anos

Fundada em fevereiro de 2020, a Federação de Surf do Estado de São Paulo comemora dois anos de existência após encarar um cenário bastante adverso por conta da pandemia do novo coronavirus:

Mesmo em meio à uma pandemia no início, nosso histórico foi satisfatório. Conseguimos realizar, com muito esforço, e sem dinheiro no caixa, o nosso primeiro trabalho em dezembro de 2020. Realizamos importantes campeonatos na Praia de Camburi: o Estadual de Clubes e o Estadual de Categorias de Base, garantindo, assim, o ranking aos atletas e cidades paulistas. Ambos com patrocínios da Quiksilver e apoiadores“, comenta Zé Paulo, presidente da atual gestão.

A Federação de Surf do Estado de São Paulo foi fundada a partir de um movimento de surfistas e empresários ligados ao surf paulista insatisfeitos com os rumos que vinham sendo tomados pela antiga federação, que há anos organizava o surf no estado.

Entre as mudanças implementadas, a SPSurf destaca o novo sistema de pontuação dos eventos regionais, usando percentuais das pontuações dos campeonatos municipais ao ranking estadual, algo que, na avaliação da entidade, elevou o nível técnico dos eventos, movimentando toda a engrenagem do surfe paulista, além de valorizar a realização dos eventos nas cidades.

Veja também:

+ Surf na Pororoca: empresa lança roteiro turístico

+ Responsa Tube Rider: Laje de Ipanema recebe evento inédito

+ Miguel Tudela e Sol Aguirre vencem QS 1000 em Galápagos

Outro ponto destacado pela nova federação foi a implementação da premiação igualitária, em dinheiro, para as categorias feminino e masculino e a maior premiação oferecida aos atletas na história do surf paulista nas categorias de base através da Federação e patrocinadores na 33ª edição do Hang Loose Surf Attack.

Os frutos desse trabalho, ao que parece, já estão sendo colhidos: São Paulo chegou ao lugar mais alto do pódio no último CBSurf Junior, com a conquista do título de campeão brasileiro, além de fazer sete pódios, dentre eles, três títulos de campeões brasileiros, dois no masculino e um no feminino.

Em relação às categorias de base, a SPSurf realizará três etapas contemplando as três regiões praianas do estado, iniciando por Mongaguá (marcando a volta do Estadual ao litoral sul de SP), passando por Guarujá e finalizando em Camburi.

Em relação à nova gestão da CBSurf, a entidade garante que mantém uma boa relação e está devidamente reconhecida:

“Estamos devidamente reconhecidos, cadastrados no sistema de gestão esportiva da CBSurf. Estamos legal e cientes que o caminho é continuar em frente para o bem-estar do surfe do Estado de São Paulo! Juntos, somos mais fortes!”, finalizou Zé Paulo.

Para mais informações acesse spsurf.com.br.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias