Publicidade:

Como o snowboard se relaciona com o surf e skate?

A abertura das Olimpíadas de Inverno Pequim 2022 aconteceu na última sexta-feira, (4). O evento, que dura o mês de fevereiro todo, reúne as mais diferentes categorias de esporte no gelo e na neve.

Uma das modalidades mais conhecidas é o snowboard. Nomes como Shaun White e Hirano Ayumu competiram tanto no snow, quanto no skate e a skatista brasileira Leticia Bufoni também gosta de aproveitar a neve e o mar.

 De fato, não é só a adrenalina que une os três esportes e seus praticantes. Entenda por que o snowboard é considerado o “primo” mais novo do surf e do skate:

Surf, o pioneiro

O surf é o ancião dos boardsports. Apesar da sua origem ser bastante incerta, a versão mais difundida é que os Polinésios foram os primeiros povos a pegarem onda. No entanto, existem evidências do hábito de surfar em diversas outras civilizações.

Os mouches, que vieram antes dos incas, por exemplo, já usavam suas embarcações também para pegar ondas, no litoral peruano. Além disso, o livro “Afrosurf”, lançado por Sal Masekela, aborda a descoberta do surf no continente africano a partir de relatos feitos por navegadores europeus do século XVII e, recentemente, um historiador italiano defendeu a tese que o surf também era praticado na China há mais de mil anos.

Mas foi no final do século XX, que os havaianos transformaram a atividade em esporte. Pouco tempo depois, durante uma temporada quase sem ondas na Califórnia, jovens quiseram “imitar” a sensação do surf nas piscinas vazias de casas de veraneio, e assim se desenvolveu o skate.

pioneiros de pipeline
Primórdios do surf em Pipeline – Foto: reprodução Youtube Pioneiros de Pipeline

+ Como estava Sunset Beach enquanto rolava o Billabong Pro Pipeline?

O primo mais novo

Já o snowboard, por ser o mais novo, tem origens mais conhecidas. O americano Sherman Poppen é o inventor oficial do esporte. Em 1965, ele juntou dois esquis com uma corda para fazer a função de prancha e o chamou de “snurfer” – junção em inglês de snow (neve) e surfer (surfista).

Durante a década de 80, o esporte ganhou popularidade e foi a partir daí que surgiu a Federeção Internacional.

Foto: shutterstock

+ Michael Ho, 64 anos, faz o tubo do dia em Backdoor

As diferenças entre a família board

O surf lida com a mudança e a inconstância do mar, enquanto o skate e o snowboard com o perigo da queda, que pode resultar em lesões muito graves. O surf e o snow se assemelham na altura dos aéreos, entretanto, na questão técnica, as manobras do esporte de inverno são mais parecidas com o skate, principalmente nas modalidades halfpipe (pista em formato de U) e slopestyle (pista de neve com corrimões e obstáculos).

A principal diferença do snowboard para os outros dois esportes é que a prancha fica presa aos pés do praticante. Isso acaba por trazer segurança, uma vez que existe o risco de cair de vários metros de altura em uma montanha de neve.

Apesar de ser o primo mais novo entre os três esportes, o snow foi o primeiro a entrar nos Jogos Olímpicos. O feito aconteceu em Nagao-1998, enquanto o surf e o skate só estrearam em Tóquio-2020 (que devido a pandemia, foi no ano 2021).

Nas Olimpíadas de Inverno 2022, será a estreia do big air. Trata-se de um evento no qual os atletas se lançam de uma mega rampa de 164m de comprimento e 60m de altura, com o intuito de fazerem manobras no ar.

Durante esse hiato, muitos skatistas de formação buscaram a participação olímpica por meio do snowboard.

Conheça a história dos pioneiros de Pipeline desde Phil Edwards nos anos 60

Shaun White

Shaun White iniciou no skate e foi um dos pupilos da lenda Tony Hawk. O maior caso de sucesso de transição do skate para o snowboard, ganhou cinco medalhas de X Games no skate vert e 18 na neve.

Ele é tricampeão olímpico de snowboard na categoria halfpipe. Esse ano, ele anunciou que Pequim será sua última competição, mas segue em busca do tetra. Além disso, White tentou se classificar para os Jogos de Verão, em Tóquio, a partir do skate park, que não é a sua especialidade. No fim das contas, ele desistiu após um 13º lugar no Mundial em São Paulo em 2020.

“O park é algo novo para mim. Tem sido difícil trazer minhas manobras da rampa de vert para o bowl”, White disse em São Paulo. “Ir nessa direção [afastar-se do snowboard] era algo que não me deixava confortável e não posso escolher esse caminho com tudo que tenho na neve”.

Em entrevista para o Essentially Sports, Shaun White comentou que para melhorar os seus aéreos no skate, o snowboard foi fundamental. “Eu faço big air e halfpipe no snowboard e quando vou para a rampa vert [do skate], não parece grande para mim. Não me intimida”, contou.

Shaun White na final do halfpipe das Olimpíadas de PyeongChang 2018 -Foto: Leonard Zhukovsky / Shutterstock.com

Hirano Ayumu

O japonês Hirano Ayumu é o favorito para levar a medalha de ouro no halfpipe em Pequim 2022. O atleta conseguiu também disputar o skate em Tóquio, após já colecionar duas pratas olímpicas no snowboard, em Sochi-2014 e PyeongChang 2018. Na sua atuação na modalidade dos Jogos de Verão, skate park, ele ficou com o 14º lugar.

Hirano também pontua que um esporte ajuda o outro. “O tempo que passei no vert influenciou a minha postura, para onde devo olhar e o equilíbrio do peso. É por isso provavelmente que consigo fazer o percurso de ponta a ponta sem cair, mantendo a velocidade para fazer as manobras”, contou ele ao Olympic Channel.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias