Publicidade:


Publicidade:

Cientistas encontram remédio para dor no oceano

“1 em cada 100 pessoas já sofreu algum tipo de dor crônica. Meu sonho é encontrar algum remédio para dor vindo do mar que possa ajudá-las,” conta Pedro Lima, neurofisiologista, biólogo e co-fundador da Sea4Us.

A Sea4Us, fundada em 2013, é uma empresa de biotecnologia portuguesa baseada em Algarve que desenvolve um analgésico não opiáceo, um medicamento seguro e eficaz, para dor crônica.

Veja também: 
+ Surfista de 72 anos impressiona pela disposição: “Surfo quase todos os dias”
+ Ética no line up: 9 regras de conduta para o surfista
+ Cinco reconhecidos surfistas veganos

Junto com sua equipe, Pedro Lima estuda organismos vivos marinhos simples, como esponjas e outros invertebrados.

Remédio natural para dor

“Muitos invertebrados marinhos estão presos à rochas; não podem mover-se. Por isso, desenvolveram um veneno com compostos que bloqueiam um sinal neuroativo associado à dor,” diz Lima.

O impacto das pesquisas é próximo de zero, dizem os cientistas. Eles recolhem a quantidade de amostras estritamente necessárias para a pesquisa.

“A ideia é nos inspirarmos na natureza para depois recriá-la em escala industrial. Assim, não precisamos voltar ao mar e coletar biomassa. A biomassa serve de inspiração,” explica Lima.

A SEa4Us afirma ter encontrado duas moléculas que reduzem a atividade da dor nos neurônios do gânglio espinhal. São compostos que reduzem os níveis de dor sem causar vício.

As amostras são estudadas por um laboratório e o processo pode levar vários meses a anos de trabalho.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

Abertura do Rottnest Search 2021...

Depois de três eventos repletos de ação na Austrália, os melhores surfistas do mundo...

Ressaca em Copacabana! Onda rara...

A melhor época de ondas do Rio de Janeiro chegou com força e no...

Baleia Jubarte de 30 T...

As baleias Jubarte estão entre as maiores baleias que existem chegando aos 15 metros...

“Impossível organizar Jogos Olímpicos seguros,”...

Em uma mensagem ao governo, um sindicato de médicos do Japão diz que nesse...