Johanne Defay é a campeã do Uluwatu CT entre as mulheres. A francesa, que vinha de resultados ruins durante o ano, até agora, conquistou o troféu neste sábado (9) com uma virada emocionante sobre a brasileira Tatiana Weston-Webb, ouvindo dos juízes a nota que precisava só depois da buzina que indicava o final da bateria.

VEJA TAMBÉM: Willian Cardoso vence Julian Wilson e é o campeão do Uluwatu CT

Apesar de terminar com o troféu de vice, seu segundo no ano, Tati tem muito a comemorar: viu Lakey Peterson cair nas quartas e, na semi, derrotou mais uma vez Steph Gilmore (já havia eliminado a australiana em Keramas. Assim, se aproximou das duas líderes do ranking e, na terceira posição, consolidou sua posição como candidata ao título mundial da temporada.

Foi a própria Tati a primeira mulher a entrar na água neste sábado, junto com Carissa Moore, logo depois do round 4 masculino. As duas travaram um duelo eletrizante. Tati atacou sem medo junções pesadas nas sessões mais rasas, coisa que os homens vinham evitando, e foi recompensada.

— Tati, você fez uma excelente bateria contra Carissa. Como foi?
— Foi ótimo, eu sou a primeira mulher a vencer uma bateria em Uluwatu! Isso é muito bom.

Na semi-final, pegou um dos melhores tubos do dia – só os de Gabriel Medina foram mais profundos – e não apenas venceu Steph: ela atropelou a hexa-campeã mundial.

— Tati, você vence duas vezes seguidas uma campeã mundial. Isso faz você sentir que pode chegar lá?
— Sim, venci duas vezes a Steph e nesse campeonato venci duas baterias seguidas contra campeãs mundiais. Agora estou pensando na final.

Repare nas respostas acima. Na consciência de cada passo dado.

Já sabemos que ela não foi campeã da etapa. Mas não se engane. Tati está lá pela glória. Ela vai lutar pelo título mundial. Neste ano. E se não vencer neste ano, vai tentar no próximo. E no próximo. Não é só mais uma integrante das top 16.

Do outro lado da chave, Johanne Defay atropelou Nikki van Dijk e virou, com emoção, contra Tyler Wright, também nos momentos finais. A bicampeã mundial parecia cumprir um roteiro dos sonhos junto com seu irmão caçula – ambos na semi e com chances de título. De quebra, ela retornaria às áreas mais nobres do ranking. Tyler subiu no ranking, mas ainda numa quarta posição alguns milhares de pontos atrás de Tati. Lakey mantém a liderança, Steph é a segunda e Johanne é a quinta colocada.

Tati voltará a empregar o backside na próxima etapa, nas direitas de J-Bay

Resultados do Uluwatu CT

Final:
1 – Johanne Defay (FRA) 13.13
– Tatiana Weston-Webb (BRA) 12.67

SF1: Tatiana Weston-Webb (BRA) 14.50 def. Stephanie Gilmore (AUS) 2.50
SF2: Johanne Defay (FRA) 13.77 def. Tyler Wright (AUS) 13.73

QF1: Tatiana Weston-Webb (BRA) 13.10 def. Carissa Moore (HAW) 12.66
QF2: Stephanie Gilmore (AUS) 11.83 def. Bronte Macaulay (AUS) 7.64
QF3: Johanne Defay (FRA) 13.00 def. Nikki Van Dijk (AUS) 6.97
QF4: Tyler Wright (AUS) 10.50 def. Lakey Peterson (USA) 9.84


Assine nossa newsletter e receba toda semana os conteúdos mais incríveis da Hardcore