Filipe Toledo é o único a passar dos nove pontos na abertura do Corona Open J-Bay. Jesse, Willian, Jadson e Peterson vão à repescagem

Por Fernando Guimarães

Já virou tradição, não é? Ondas perfeitas, alucinantes, incríveis quebrando num pico dias antes de uma etapa do CT começar ali. Até aqui em Saquarema aconteceu isso, com esquerdas longas e encorpadas encavalando desde lá atrás no Point de Itaúna até a areia. E é claro que foi assim em Jeffreys Bay, a sexta etapa do Circuito Mundial da WSL que começou no inóspito horário de duas da madrugada desta terça para nós brasileiros.

As ondas não foram aquelas que vimos nas redes sociais dos melhores surfistas do mundo, aquele vagalhão de deixar a panturrilha tremendo só de olhar. O que rolou nessa terça foram ondas boas e perfeitas mas de quatro pés no máximo, e nem sempre em grande oferta durante os 35 minutos de bateria.

Veja também:
Deivid Silva é campeão do QS 10 mil de Ballito

Filipe Toledo, campeão da última etapa do circuito entre os homens e atual bicampeão de J-Bay, foi o melhor surfista com larga vantagem sobre qualquer outro. Foi o único a chegar aos nove pontos, e dono de duas das três melhores notas (Julian Wilson tem a outra) alcançadas ao longo das doze baterias da primeira rodada masculina.

Esta foi sua nota 9,10, a melhor onda do dia:

Todos os quatro primeiros cabeças de chave venceram suas baterias e mantiveram o seeding para o restante do evento. Na ordem: Filipe Toledo, Kolohe Andino, Jordy Smith e Kanoa Igarashi.

Do grupo seguinte, do 5º ao 12º no seeding [que computa os resultados de cada um ao longo das últimas seis etapas, incluindo na temporada anterior], três surfistas perderam a posição: Conner Coffin (era 0 8º, virou 10º), Ryan Callinan (era o 9º, virou 11º) e Kelly Slater (era o 10º, virou 12º). Italo Ferreira e Gabriel Medina, 5º e 6º, mantiveram o seeding, assim como Julian Wilson, o 7º. Michel Bourez e Wade Carmichael venceram e ganharam posições (de 11º para 8º e de 12º para 9º).

É aí que reside a importância desta primeira rodada no formato novo adotado pela WSL em 2019. Aos poucos começamos a nos acostumar, ainda que a própria WSL não faça muito para esclarecer isso.

Julian, Medina, Italo, Carmichel, Jordy, Sebastian Zietz e Griffin Colapinto também tiveram boas apresentações, com destaque para Jordy, Julian e Italo. Nada que se aproximasse de Filipe.

Entre as mulheres, que competiram apenas em três baterias, Stephanie Gilmore foi o destaque absoluto, a única delas que parece surfar a onda de J-Bay, e não apenas correr atrás dela — como o fazem quase todos os homens e mulheres.

Jessé Mendes, Peterson Crisanto, Jadson André e Willian Cardoso foram os brasileiros que ficaram em último e disputarão a repescagem.

Vale lembrar que os quatro primeiros no seeding masculino após a etapa de J-Bay ficarão nesta posição até o final do ano. Serão, basicamente, os quatro primeiros do ranking. Ou melhor: quatro dos cinco primeiros, já que John Florence, atual líder, não compete mais em 2019.

Um exemplo do impacto disso: Gabriel Medina dificilmente chegará ao grupo dos quatro, mesmo que vença a etapa — algo que ele nunca fez. Significa que um deles sempre estará em seu caminho, muito provavelmente, antes da semifinal de todas as próximas etapas.

A previsão aponta para a chegada de uma ondulação com mais tamanho no decorrer da janela do evento, quanto momentos como os que antecederam o campeonato talvez possam se repetir. Esta foi a onda de Conner Coffin no free-surf, domingo:

Resultados – Corona Open J-Bay – dia 1

Primeira rodada – masculino
1. Gabriel Medina 12,03, Joan Duru 10,57, Frederico Morais 9,00
2. Italo Ferreia 14,43, Soli Bailey 10,67, Peterson Crisanto 10,34
3. Kanoa Igarashi 12,16, Adriano de Souza 7,33, Jessé Mendes 6,74
4. Jordy Smith 13,77, Caio Ibelli 9,27, Jorgan Couzinett 8,67
5. Kolohe Andino 11,43, Yago Dora 9,84, Beyrick De Vries 8,30
6. Filipe Toledo 17,60, Michael February 12,83, Adrian Buchan, 11,77
7. Julian Wilson 13,97, Deivid Silva 10,60, Jadson André 10,56
8. Ezekiel Lau 13,17, Conner Coffin 11,84, Willian Cardoso 5,27
9. Ricardo Christie 10,66, Michael Rodrigues 9,03, Ryan Callinan 6,10
10. Sebastian Zietz 12,40, Kelly Slater 10,67, Jeremy Flores 9,27
11. Michel Bourez 12,24, Owen Wright 12,00, Jack Freestone 11,86
12. Wade Carmichael 13,24, Griffin Colapinto 13,23, Seth Moniz 10,83

Repescagem:
1. Ryan Callinan, Jack Freestone, Beyrick De Vries
2. Seth Moniz, Adrian Buchan, Jorgan Couzinett
3. Jeremy Flores, Jesse Mendes, Frederico Morais
4. Peterson Crisanto, Jadson André, Willian Cardoso