25 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024
25 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024

Três vitórias brasileiras na abertura do Corona Open J-Bay

As previsões se confirmaram e Jeffreys Bay amanheceu com boas ondas na quarta-feira, para dar a largada no Corona Open J-Bay na África do Sul.

Dos oito surfistas da “seleção brasileira”, três estrearam com vitórias nas longas direitas de Supertubes. Samuel Pupo e Yago Dora passaram direto para as oitavas de final e Tatiana Weston-Webb já está nas quartas de final. Esta nona etapa do World Surf League (WSL) Championship Tour, é a penúltima para definir os top-5 e as top-5 que irão decidir os títulos mundiais de 2022 no Rip Curl WSL Finals em Trestles, na Califórnia.

Dois nomes já tinham sido confirmados no Oi Rio Pro em Saquarema, os líderes dos rankings, Filipe Toledo e Carissa Moore. Na África do Sul, quem também já se garantiu foi a francesa Johanne Defay, com sua classificação para as quartas de final na repescagem que fechou o dia. Já Carissa ganhou sua primeira bateria, mas Filipe perdeu e terá que disputar a repescagem, como Italo Ferreira, Miguel Pupo, Caio Ibelli e Jadson André. A primeira chamada para esta rodada eliminatória, foi marcada para as 7h15 da quinta-feira na África do Sul, 2h15 da madrugada no Brasil.

Os sul-africanos estavam com saudades dos melhores surfistas do mundo e encheram a praia na quarta-feira, assim como a torcida brasileira lotou a Praia de Itaúna em todos os dias. O Oi Rio Pro e o Corona Open J-Bay não foram realizados em 2020 e 2021, por causa da pandemia. Antes disso, as três últimas edições dos dois eventos foram vencidas pela seleção brasileira e com bicampeonatos de Filipe Toledo.

Corona Open J-Bay
Filipe Toledo só conseguiu surfar uma onda boa em sua bateria na quarta-feira. Foto: Alan Van Gysen / World Surf League

Em Saquarema, o campeão mundial Adriano de Souza ganhou em 2017, o atual líder do ranking foi bi em 2018 e 2019 e confirmou o tri consecutivo agora em 2022, na final verde-amarela com Samuel Pupo. Em Jeffreys Bay, o bi do Filipe Toledo aconteceu em 2017 e 2018 e o campeão de 2019 foi Gabriel Medina, em uma decisão brasileira com Italo Ferreira. Medina se contundiu no Oi Rio Pro e não foi defender o título, mas Filipe e Italo estão na África do Sul, para tentar o tetracampeonato do Brasil nas direitas de Jeffreys Bay.

Veja também:
Red Bull Big Wave Awards 2022 divulga lista de vencedores
Lucas Chumbo é o campeão do SSXP Saquarema Pro
Ainda vale a pena surfar em Malibu?

PRIMEIRA VITÓRIA – Só que ambos perderam suas primeiras baterias na quarta-feira e terão que passar pela repescagem do Corona Open J-Bay. A derrota do campeão olímpico, Italo Ferreira, aconteceu na primeira vitória do Brasil. Yago Dora destruiu uma direita perfeita, com uma série de sete batidas e rasgadas atacando sempre o ponto mais crítico da onda, que valeram nota 8,67. Na análise dos juízes, foi a melhor apresentação do dia em Supertubes.

Corona Open J-Bay
Yago Dora ganhou a maior nota da quarta-feira nas direitas de Jeffreys Bay. Foto: Beatriz Ryder / World Surf League

Dos três surfistas que competiram nesta segunda bateria do Corona Open J-Bay, o sul-africano Jordy Smith, bicampeão em Jeffreys Bay em 2010 e 2011, foi quem começou melhor, com nota 7,33. A primeira onda do Yago valeu 5,17 e a do Italo foi 5,00. O campeão olímpico logo achou outra onda boa para atacar forte de backside e fazer um tubo, igualando o 7,33 do sul-africano. Mas, Yago Dora pegou a maior onda da bateria para fechar sua participação com o recorde de nota do dia, superando Italo Ferreira por 13,84 a 13,10 com o 8,67 recebido.

MESMA NOTA – Na bateria do líder, Filipe Toledo, dois surfistas também receberam a mesma nota. O atual vice-campeão mundial começou bem, largando na frente com 8,17. No entanto, foi a única boa que conseguiu achar e acabou somando o 2,33 da segunda que surfou. Ao contrário, o norte-americano Nat Young iniciou com duas notas baixas, mas igualou o 8,17 do brasileiro na terceira e ainda surfou outra boa, que valeu 6,33. Com essa nota, venceu por 14,50 pontos, contra 10,40 do Filipe Toledo e 7,13 do sul-africano Joshe Faulkner.

Filipe e Joshe vão voltar a se enfrentar no primeiro duelo eliminatório do Corona Open J-Bay. Aliás, as cinco primeiras baterias da repescagem terão brasileiros tentando aproveitar a segunda chance de classificação para as oitavas de final. Miguel Pupo está na segunda com o havaiano Seth Moniz, Italo Ferreira na terceira com o sul-africano Luke Thompson, Caio Ibelli na quarta com Jake Marshall e Jadson André na quinta com outro norte-americano, Griffin Colapinto.

Corona Open J-Bay
Italo Ferreira é um dos cinco brasileiros que vão disputar a repescagem em J-Bay. Foto: Beatriz Ryder / World Surf League

SEGUNDA VITÓRIA – A segunda e última vitória brasileira na quarta-feira, foi conquistada pelo estreante na seleção brasileira deste ano, Samuel Pupo, que nunca havia competido nas direitas geladas de Jeffreys Bay. Ele chegou na África do Sul mais confiante, depois de fazer sua primeira final em etapas do CT, no Oi Rio Pro contra Filipe Toledo em Saquarema. Samuca entrou na penúltima bateria da primeira fase e mostrou segurança nas manobras de frontside, para largar na frente com nota 6,50. Logo surfou outra onda boa que valeu 5,87 e sacramentou a vitória com o 6,07 da última, totalizando 12,57 pontos contra 9,77 do australiano Callum Robson e 9,43 do americano Jake Marshall.

Corona Open J-Bay
Samuel Pupo ganhou a primeira bateria que disputou nas direitas de Jeffreys Bay. Foto: Beatriz Ryder / World Surf League)

O Corona Open J-Bay é a penúltima etapa para definir os top-5 e as top-5, que vão disputar os títulos mundiais da temporada no Rip Curl WSL Finals. As decisões serão realizadas em um único dia no período de 8 a 16 de setembro, o que tiver as melhores ondas em Lower Trestles, na Califórnia. Depois da África do Sul, só tem o Outerknown Tahiti Pro de 11 a 21 de agosto nos tubos de Teahupoo, para fechar as listas dos concorrentes aos títulos de 2022 nos Estados Unidos.

VAGA NO TOP 5

Apenas dois surfistas da seleção brasileira estão neste grupo atualmente, o já confirmado Filipe Toledo e Italo Ferreira em terceiro no ranking. A vice-campeã mundial na primeira edição do Rip Curl WSL Finals em 2021, Tatiana Weston-Webb, está na porta de entrada das top-5. Ela subiu da nona para a sexta posição, com o terceiro lugar conquistado nas semifinais do Oi Rio Pro em Saquarema. Para ingressar na lista na África do Sul, a condição mínima é chegar na grande final do Corona Open J-Bay.

Tatiana começou bem na busca por este objetivo. Ela fez uma boa escolha de ondas e só surfou três para vencer a disputa pela última vaga direta para as quartas de final. A primeira valeu 5,83, a segunda 5,60 e a última foi melhor, abriu mais parede para ela mostrar a potência do seu backside nas direitas de Jeffreys Bay e confirmar a vitória com nota 7,50. Com ela, Tatiana Weston-Webb atingiu 13,33 pontos, superando os 12,97 da norte-americana Lakey Peterson e os 10,13 da bicampeã mundial Tyler Wright.

Corona Open J-Bay
Tatiana Weston-Webb segue na busca por uma vaga entre as top-5. Foto: Alan Van Gysen / World Surf League

QUARTAS DE FINAL – As duas surfistas que a brasileira derrotou, acabaram se enfrentando nas baterias da repescagem, que fecharam a quarta-feira já definindo as quartas de final do Corona Open J-Bay. Tyler Wright também está na briga por vaga nas top-5 e derrotou Lakey Peterson, que já caiu da terceira para a quinta posição no ranking. Ou seja, está logo acima da Tatiana Weston-Webb em sexto lugar e da australiana, que subiu da oitava para a sétima colocação.

Depois de eliminar a número 3 do ranking, Tyler Wright agora vai enfrentar a vice-líder já garantida nos top-5, Johanne Defay, na abertura das quartas de final. A segunda bateria será um confronto de gerações, entre a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore e a estreante na elite, Gabriela Bryan. Na terceira, tem a tetracampeã, Carissa Moore, contra Caroline Marks. E Tatiana Weston-Webb vai disputar a última vaga para as semifinais com a costa-ricense Brisa Hennessy, que agora divide o terceiro lugar no ranking com Steph Gilmore.

CORONA OPEN J-BAY HIGHLIGHS DO DIA 01:

RESULTADOS DA QUARTA-FEIRA NA ÁFRICA DO SUL:

CATEGORIA MASCULINA – 1.o=Oitavas de Final / 2.o e 3.o=Segunda Fase:
1.a: 1-Matthew McGillivray (AFR)=15.33, 2-Griffin Colapinto (EUA)=14.84, 3-Jadson André (BRA)=9.83
2.a: 1-Yago Dora (BRA)=13.84, 2-Italo Ferreira (BRA)=13.10, 3-Jordy Smith (AFR)=10.50
3.a: 1-Jack Robinson (AUS)=15.17, 2-Luke Thompson (AFR)=14.77, 3-Kolohe Andino (EUA)=6.64
4.a: 1-Nat Young (EUA)=14.50, 2-Filipe Toledo (BRA)=10.40, 3-Joshe Faulkner (AFR)=7.13
5.a: 1-Ethan Ewing (AUS)=14.34, 2-Barron Mamiya (HAV)=12.50, 3-Jackson Baker (AUS)=6.30
6.a: 1-Kanoa Igarashi (JPN)=11.54, 2-Caio Ibelli (BRA)=9.93, 3-Seth Moniz (HAV)=9.10
7.a: 1-Samuel Pupo (BRA)=12.57, 2-Callum Robson (AUS)=9.77, 3-Jake Marshall (EUA)=9.43
8.a: 1-Connor O´Leary (AUS)=14.33, 2-Miguel Pupo (BRA)=13.56, 3-Kelly Slater (EUA)=9.07

CATEGORIA FEMININA – 1.a=Quartas de Final / 2.a e 3.a=Segunda Fase:
1.a: 1-Brisa Hennessy (CRI)=10.33, 2-Courtney Conlogue (EUA)=9.03, 3-Stephanie Gilmore (AUS)=9.03
2.a: 1-Carissa Moore (HAV)=14.50, 2-Gabriela Bryan (HAV)=14.17, 3-Tia Blanco (EUA)=7.24
3.a: 1-Caroline Marks (EUA)=14.66, 2-Johanne Defay (FRA)=12.17, 3-Isabella Nichols (AUS)=11.67
4.a: 1-Tatiana Weston-Webb (BRA)=13.33, 2-Lakey Peterson (EUA)=12.97, 3-Tyler Wright (AUS)=10.13

SEGUNDA FASE – 1.a=Quartas de Final ou 9.o lugar (US$ 13.500 e 2.610 pts):
1.a: Johanne Defay (FRA) 13,10 x 6,64 Tia Blanco (EUA)
2.a: Stephanie Gilmore (AUS) 14,87 x 10,34 Courtney Conlogue (EUA)
3.a: Tyler Wright (AUS) 11,84 x 5,50 Lakey Peterson (EUA)
4.a: Gabriela Bryan (HAV) 10,94 x 10,83 Isabella Nichols (AUS)

PRÓXIMAS BATERIAS DO CORONA OPEN J-BAY:

SEGUNDA FASE – 1.o=Oitavas de Final ou 17.o lugar (US$ 12.125 e 1.330 pts):
1.a: Filipe Toledo (BRA) x Joshe Faulkner (AFR)
2.a: Miguel Pupo (BRA) x Seth Moniz (HAV)
3.a: Italo Ferreira (BRA) x Luke Thompson (AFR)
4.a: Caio Ibelli (BRA) x Jake Marshall (EUA)
5.a: Griffin Colapinto (EUA) x Jadson André (BRA)
6.a: Barron Mamiya (HAV) x Kelly Slater (EUA)
7.a: Callum Robson (AUS) x Jackson Baker (AUS)
8.a: Jordy Smith (AFR) x Kolohe Andino (EUA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 20.000 e 4.745 pontos:
1.a: Johanne Defay (FRA) x Tyler Wright (AUS)
2.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Gabriela Bryan (HAV)
3.a: Carissa Moore (HAV) x Caroline Marks (EUA)
4.a: Brisa Hennessy (CRI) x Tatiana Weston-Webb (BRA)

*Por João Carvalho

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias