Publicidade:

Temperatura e acidez oceânica batem recorde

Temperatura e acidez oceânica bateram recorde no ano de 2021, de acordo com um novo estudo da Organização Meteorológica Mundial (OMM). Ou seja, nesse ano que passou, nossos oceanos atingiram seus níveis mais quentes e ácidos desde que começamos a registrá-los.

O estudo, que faz parte de um relatório maior divulgado anualmente, analisou quatro principais fatores de mudança climática: concentrações de gases de efeito estufa, aumento do nível do mar, temperaturas oceânicas e acidez oceânica. Todos bateram recordes no ano passado.

Confira: 
+ Morgan Maassen lança curta sobre o oceano. Assista
+ Plástico nos oceanos pode quadruplicar até 2040
+ Lixo plástico dos deliveries domina oceanos

“Nosso clima está mudando diante de nossos olhos,” disse o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, em comunicado. “O calor retido pelos gases de efeito estufa induzidos pelo homem aquecerá o planeta por muitas gerações.”

O rápido aumento das temperaturas e os gases de efeito estufa estão surtindo efeito catastrófico em nossos oceanos. De acordo com o relatório, a maioria dos oceanos da Terra viu pelo menos uma forte onda de calor no ano passado. Essas ondas de calor anormais estão estressando os recifes de corais, prados de ervas marinhas e florestas de algas a um ponto de onde talvez não possam retornar. As populações globais de peixes também estão caindo rapidamente.

O relatório da OMM também descobriu que o pH do oceano está alarmantemente baixo – o mais baixo em mais de 25.000 anos. À medida que o oceano se torna cada vez mais ácido, não é capaz de absorver tanto dióxido de carbono da atmosfera.

Isso não é o fim das más notícias, no entanto. Na última década, o nível do mar em todo o mundo aumentou em média 4,5 mm a cada ano. Entre 1993 e 2002, eles estavam subindo cerca de 2 mm. O aumento é em grande parte devido ao derretimento das camadas de gelo. Pesquisadores têm nos dito o que precisamos fazer há alguns anos, e Taalas usou o relatório para dizer isso novamente.

“A elevação do nível do mar, o calor do oceano e a acidificação continuarão por centenas de anos, a menos que sejam inventados meios para remover o carbono da atmosfera”, disse Taalas.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias