Na tentativa de impulsionar o mercado norte-americano, Donald Trump cria imposto de 10% sobre as pranchas produzidas na China.

Por Redação HC

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tomou uma decisão que pode aquecer o mercado americano de pranchas nos próximos anos. Ele criou um imposto de 10% sobre as pranchas produzidas na China. O objetivo do presidente é fazer empresas que produzem pranchas no gigante asiático voltarem ao solo norte-americano.

Donald Trump promete aquecer o mercado das pranchas (Foto: Divulgação/BatistiCoin)

Regras ambientais rigorosas e o alto custo da mão-de-obra forçaram fabricantes de prancha da Califórnia a migrarem para a China nas últimas décadas. Agora, eles prometem procurar lugares como Tailândia e Vietnã para abrir novas fábricas e manter o custo de produção baixo.

A gerente geral da Southern California Sports, Sue Bowers, deu algumas declarações sobre a decisão de Trump: “Gostaríamos de ter nossa produção aqui, mas ainda há muitas coisas que precisam mudar antes que possamos trazer os empregos de novo”, acrescenta Bowers, referindo-se ao custo trabalhista da mão-de-obra dos EUA e as regras anti-poluição aplicadas as fábricas de pranchas.

Em 2018, mais de 916 mil pranchas de surf foram importadas pelos americanos, em comparação com 102850 em 2004, quando o censo local começou a concentrar esse tipo de dado. Essas pranchas importadas agora representam 90% do mercado interno dos EUA.

A China foi responsável por 67% das pranchas de surfe que chegaram aos EUA ano passado. Críticos das tarifas de Trump dizem que o foco em apenas um país encorajam os fabricantes a mudarem de emprego para outros países asiáticos.

VEJA TAMBÉM:
– TEAHUPO’O SELVAGEM FORÇA ADIAMENTO DA TRIAGEM – VÍDEO
– TODAS AS ONDAS DE GABRIEL MEDINA NO PAÚBA SUPER TUBOS
KAULI VAAST E TYLER NEWTON GANHAM VAGAS PARA O TAHITI PRO