26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024
26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024

Phil Rajzman treina forte para 2ª etapa do Longboard Tour

Os melhores longboarders do mundo se encontrarão a partir dessa quarta-feira (3/8), na 2ª etapa do World Surf League (WSL) Longboard Tour, em Huntington Beach, na Califórnia, Estados Unidos. Entre eles, o carioca Phil Rajzman que busca seu terceiro título mundial. O atleta está morando no sul da Califórnia, perto de onde será a competição e lutará por um bom resultado para trazer mais um troféu ao Brasil.

Há dois meses, desde que me mudei de San Diego para Newsport Beach, treino diariamente. Estou entendendo melhor as condições do mar, as variações de maré e ajustando o equipamento, meu modelo mais clássico, adequado ao critério de julgamento atual da WSL”, afirma Rajzman, que surfa com a prancha Blue Monkey, a mesma que usou na 1ª etapa do tour, na Austrália, e que ele mesmo produziu, como empresário deste ramo.

O atleta conta que começa os treinos pela manhã bem cedo. “Assim consigo pegar as frequências, todas as possíveis marés diferentes e prováveis de acontecer durante o longboard tour”. Rajzman explica que as competições devem acontecer pela manhã, quando ocorrem as melhores condições das ondas para o surfe clássico e, também, um período de menos vento.

Veja também:

+ Histórico! WSL anuncia duas lideranças femininas no Longboard Tour

Brasileiros têm boa estreia no Vans US Open Surfing

Filipe Toledo em ondas pesadas: “Estamos trabalhando esse lado,” diz Pinga

Todas as tardes meu treino é fora da água. Junto com o treinador Raphael Romano faço exercícios funcionais para alongamento e com o meu preparador físico do Brasil, Eduardo Viana, faço treinos de fortalecimento muscular importantes para desenvolver mais o surfe”, afirma o bicampeão mundial (2007 e 2016).

Em Huntington Beach, ele já participou do ISA Games – International Surfing Association -, em 2009, valendo título mundial e ficou entre os Top 5. “A praia da competição, por ser um fundo de areia, chega a ter ondas similares as do Brasil. São ondas irregulares, que não têm um pico certo. Um píer no meio da praia favorece a formação das ondas, em alguns momentos ondulações laterais muito similares as ondas de Búzios, onde eu moro no Brasil durante boa parte do ano. Então, me sinto de certa forma confortável nessa próxima etapa e, também, visando a 3ª etapa principal de Malibu, que vale mais pontos”, explica.

O Campeonato Mundial de Longboard nessa temporada tem três etapas. As duas primeiras, a que já aconteceu em Manly Beach/Austrália (em junho) e essa próxima em Huntington Beach (entre os dias 3 e 7 de agosto), valem, cada uma, até 5.000 pontos no ranking. Na etapa final, em Malibu/Califórnia (3 a 13/10) estarão em jogo 10.000 pontos aos vencedores. Os títulos mundiais serão concedidos à mulher e ao homem melhor classificados, com base em seus dois melhores resultados nos três eventos. As competições são disputadas por 20 longboarders na categoria masculina e 20 na feminina.

Rajzman está há 25 anos na elite e foi o primeiro brasileiro a conquistar um título mundial no surfe nos pranchões. Na 1ª etapa, na Austrália, Rajzman foi eliminado (por menos de um ponto), nas oitavas de final, pelo atleta inglês Ben Skinner, também veterano. A bateria dele foi considerada pela WSL a  “batalha das potências do Longboard Tour”. Rajzman está em nono lugar no ranking 2022.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias