ZP2CutuHfQU

Italo Ferreira é o primeiro personagem da série Perfect Storm, um documentário produzido pela Venice com apoio da HARDCORE

Por Redação HC

O documentário Perfect Storm, produzido pela Venice com apoio da HARDCORE, começa com Italo Ferreira, a maior revelação do ano de 2018 no Circuito Mundial.

O talento do potiguar de Baía Formosa já era conhecido, mas faltava ele vencer uma etapa para confirmar suas credenciais.

Ele não só quebrou o tabu quase de cara como o fez em grandíssimo estilo: venceu Mick Fanning, que fazia a última bateria de sua carreira, numa final em Bells Beach. Ele ainda venceria mais duas etapas, Bali e Peniche, para se tornar o maior vencedor daquele ano, ao lado de Gabriel Medina.

Confira aqui um pouco da conversa com Italo. Para ver as respostas na íntegra, aperte o play no vídeo.

Como foi seu ano de 2018?
Foi muito bom, tive algumas vitórias, que era o que eu desejava, mas não consegui chegar na última etapa disputando o título mundial. Mas foi um aprendizado gigantesco […]

Melhor e pior momento do ano passado.
Melhor momento foi em Bells, mas também em Portugal. A de Portugal vai ficar marcada, era um evento que eu queria muito vencer. Já tinha feito algumas finais lá, tava engasgado…

Qual a onda mais difícil no Tour?
Pipe, sem dúvida.

***

O documentário continua, acompanhando cada um dos 11 tops brasileiros da elite mundial em 2019. Lançaremos uma parte por semana.

A próxima sessão é a do estreante David Silva, que vem descobrindo o CT ao mesmo tempo em que faz uma excelente campanha, posicionando-se já entre os Top 16.

Depois de Deivid, vêm, na ordem: Michel Rodrigues, Jesse Mendes, Peterson Crisanto, Yago Dora, Willian Cardoso, Jadson André, Adriano de Souza, Filipe Toledo e Gabriel Medina.

Veja também:
Quiksilver Pro começa morno; ondas podem subir no final de semana
Filipe Toledo sente lesão nas costas e deixa bateria antes do fim no Quik Pro