Mick Fanning se aposentou oficialmente das competições no começo deste ano, após a etapa de Bells Beach. Mas o tricampeão mundial e último australiano a levantar o caneco continua acompanhando o que rola no Circuito Mundial – seja pelos amigos que ainda estão lá, seja pelo interesse na briga entre Filipe Toledo, Gabriel Medina e, novamente, Julian Wilson.

Para Mick, Medina é um pouco mais completo do que Filipe e o grande nome do circuito atualmente. “Ele me lembra Kelly e Andy nos seus melhores dias”, disse ele em uma entrevista concedida à revista australiana Stab, ainda antes da eliminação de Filipe no round três do Quiksilver Pro.

Veja também: Julian é campeão na França, Medina assume liderança do ranking

“Você acha que passou por eles, então eles voltam e te punem e isso destrói o seu coração”, disse. “Acho que Gabriel tem algumas armas a mais do que o Filipe. Ele está no modo psycho killer neste momento, e eu não ficaria surpreso se ele tomasse o título”, disse Mick.

Mick ainda comentou sobre o quanto australianos e americanos às vezes se incomodam com algumas posturas do brasileiro em competições, tornando a comparar o brasileiro ao tricampeão Andy Irons.

 

“Esse é o trabalho dele [vencer outros surfistas], mas fora das competições ele é um grande garoto. Um monte de gente acha que ele é essa pessoa que eles só vêem pelas transmissões da WSL, mas elas não vêem como ele é em casa. Ele é incrível com sua família e um cara muito legal de sair. Ele toma muito mais críticas do que merece. Todos fizeram isso com Andy também, mas no final todos o amavam”, disse Fanning.

Na entrevista, ele ainda comenta sobre diversos assuntos: viagens para o projeto The Search, a vida fora do circuito, quem serão os outros favoritos ao título no futuro e outras coisas. Para ler na íntegra, entre aqui.

Texto: Redação HC
Imagem: WSL/Damien Poullenot