Pipeline deve quebrar em condições ideais para o último dia do ano no Championship Tour, com título mundial, vagas olímpicas e corte do QS em jogo

Por Redação HC, fotos WSL

Quem leva o título mundial de 2019, Italo Ferreira ou Gabriel Medina? Essa a pergunta que mais aparece nas mídias sociais e nos círculos de conversas do ambiente surfístico. O grupo de amantes dos esportes em geral e novos interessados pelo surf também está muito empolgado, e cada notificação da WSL entre em êxtase.

Após o cancelamentos por quatro dia seguidos do Pipeline Masters, o nome de Kolohe Andino pouco aparece no papo, mesmo correndo por fora na busca pelo caneco. Já Filipe Toledo, que chegou com chances reais de título mundial e deu um adeus precoce à disputa em uma bateria afobada contra o neo-zelandês Ricardo Christie, saiu do foco nos assuntos e é página virada.

Veja também:
Filipe é eliminado em Pipe, dá adeus ao título e a Tóquio 2020
Medina toma susto, mas avança junto com Italo no Pipe Masters

Pelo que tudo indica, o palco estará perfeito para o evento rolar nesta-feira dia 17/12 com uma boa ondulação sobre Oahu, e os ingredientes são os mais picantes possíveis. 

Dois dos surfistas mais explosivos do Tour disputam o título. Gabriel Medina busca o tricampeonato, enquanto Ítalo Ferreira terá que espantar o mundo com uma performance de superação no Havaí. O norte americano Kolohe Andino, mesmo como azarão, carrega a bandeira colonizadora no surf. Enquanto os outros surfistas jogam suas vidas em baterias que podem definir a reclassificação para WSL em 2020, e outros ainda buscam as últimas vagas para as Olimpíadas do Tóquio.

Italo Ferreira, Pipeline, 2019

Italo Ferreira pode conquistar seu primeiro título mundial nesta terça em Pipeline

O DIA VAI COMEÇAR FERVENDO!

Existe muita coisa está em jogo na primeira bateria do dia, quando Ítalo Ferreira abre remada no canal de Pipe contra o também brasileiro Peterson Crisanto, que busca a vitória para ratificar sua permanência no Championship Tour. No caso de vitória de Ítalo, Kolohe roda e está fora da disputa pelo título.

Na segunda bateria, Yago Dora enfrenta Julian Wilson, especialista no pico que já venceu em Pipe e luta por uma vitória simples e a consagração pela segunda vaga olímpica da Austrália, tirando da concorrência Jack Freestone que encara Christie no embate seguinte. Já Yago tem vaga garantida na elite em 2020, mas vem treinando muito bem no pico e precisa melhorar a sua performance em mares de consequência, o que tem conseguido a cada etapa.

E ainda teremos Kelly Slater em cena, que vai trocar ondas com Seth Moniz para se manter vivo em busca da última vaga olímpica dos Estados Unidos.

Gabriel Medina, Pipeline, 2019

Medina defende o título mundial e do Pipe Masters. Se voltar a vencer a etapa, o mundial também é dele. Será que ele consegue?

MEDINA X CAIO IBELLI

Uma das aguardas baterias do dia será entre os brasileiros Gabriel Medina e Caio Ibelli, por tudo que envolveu a disputa entre ambos e a punição sofrida por uma interferência estúpida que Gabriel cometeu sobre Ibelli em Portugal, oq ue despertou imensa reação dos haters contra Ibelli. Gabriel tinha o título Mundial nas mãos e deixou escapar, pelo menos provisoriamente, depois de grande performance e título da etapa de Peniche por Ítalo Ferreira, que ‘roubou’ a lycra amarela da WSL. Medina é um monstro em Pipe, porém Caio Ibelli pode ser considerado “local” no pico, pois namora a havaiana Alessa Quizon e passa grande parte do ano no North Shore de Oahu. Disputa duríssima para ambos os brasileiros.

A partir daí entra em cena John John Florence, que corre nesta mesma chave de Medina e pode ser um grande peso na balança da disputa do título mundial. JJF está a uma bateria das Olimpíadas de Tóquio, quer mostrar que está recuperado em partes da contusão no joelho e que vai brigar pelo título em 2021 e pela medalha dourada do Japão.

Na sétima bateria Jessé Mendes precisa de muitas vitórias para se manter na elite da WSL, ainda com longo caminho a percorrer até a semifinal, a começar pelo confronto contra Griffin Colapinto. E Michael Bourez, que representa bandeira da França, pega Kolohe no encerramento dessa fase em Pipeline. 

Chaveamento do último dia em Pipeline

Oitavas de final do Billabong Pipeline Masters 2019:

1- Ítalo Ferreira (BRA) x Peterson Crisanto (BRA)
2- Yago Dora (BRA) x Julian Wilson (AUS)
3 – Ricardo Christie (NZL) x Jack Freestone (AUS)
4 – Seth Moniz (HAV) x Kelly Slater (EUA)
5 – Gabriel Medina (BRA) x Caio Ibelli (BRA)
6 – John John Florence (HAV) x Soli Bailey (AUS)
7 – Jessé Mendes (BRA) x Griffin Colapinto (EUA)
8 – Michel Bourez (FRA) x Kolohe Andino (EUA)

Veja também:
Medina e Slater fazem sessão juntos na folga do Pipe Masters