Irmão mais novo do legend Manoa Drollet e destaque da nova geração taitiana, Matahi entra na vaga de Mikey Wright, que segue tratando lesão nas costas

Por Fernando Guimarães

O jovem taitiano Matahi Drollet foi agraciado com o convite da WSL para disputar a sétima etapa do Circuito Mundial de 2019, o Tahiti Pro, em seu pico local, Teahupo’o. Ele entra direto no evento principal, no lugar do australiano Mikey Wright, que segue recuperando-se de uma lesão nas costas sofrida ainda em 2018, que veio a agravar-se durante este ano.

Matahi é irmão mais novo do legend Manoa Drollet e um dos maiores nomes — se não o maior — da nova geração de locais de Teahupo’o. Surfa a temida esquerda desde os oito anos de idade e foi o destaque de todas as últimas sessões de peso no pico.

Em 2018, foi Matahi quem recebeu o então líder do ranking, Filipe Toledo, em uma viagem relâmpago ao Taiti. Filipe buscava tornar-se mais íntimo da poderosa onda e certamente pode agradecer muito ao seu amigo Matahi pelo inédito terceiro lugar que alcançou no campeonato, dias depois da visita.

O Tahiti Pro ainda tem duas vagas para convidados, reservadas para os dois finalistas do campeonato de triagem que rolará antes do evento principal.

Veja também:
Surfista desaparece no mar em Matinhos (PR); buscas são iniciadas
Sistema de piscina falha, cria onda gigante e deixa mais de 40 feridos na China
Ouro de Chloé Calmon fecha participação histórica do surf no Pan