Publicidade:

Lucas Silveira e o “garfo açoriano”

Na luta para ingressar na elite do surf mundial, Lucas Silveira mudou-se para Portugal e agora compete no QS europeu.

A escolha foi por conta da constância de eventos, boa qualidade das ondas e premiações em euros. Porém, nem tudo são flores e o confuso critério de julgamento deixou o brasileiro para fora do QS de Açores.

Veja também:

+ 176 surfistas confirmados no QS 3000 da Praia Mole

+ Haleiwa quebra pesado e abre oficialmente o inverno em Oahu

+ WSL volta atrás e descarta sistema de “dupla classificação”

Pelas imagens mostradas da bateria, fica difícil entender como Lucas não conseguiu o 5.95 de que precisava, mas como ele mesmo diz, “Muita coisa boa para ser grato”.

Em mais um capítulo de Hammer Tales, Lucas Silveira, de fato, tem muito o que agradecer. Hospedado em uma casa confortável em Hosegor, ele surfa boas ondas na companhia do brasileiro Harley Batista. Em seguida, eles viajam aos Açores onde acontece a polêmica bateria.

Mas, apesar da decepção, o mar está bom e um dia de surf é capaz de manter a nossa energia em uma boa vibração, mesmo diante das ciladas da vida.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias