28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024
28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024

João Chianca fala sobre sua lesão cerebral e retorno ás competições

Após meses de silêncio, o top brasileiro João Chianca abriu o jogo sobre sua recente lesão cerebral, o processo de reabilitação e seus planos para um retorno cuidadosamente planejado à competição. A entrevista, conduzida pelo brasileiro Marcelo Dada e publicada no site australiano Stab, revela os desafios enfrentados por Chianca após o acidente sofrido durante uma sessão de surf no Backdoor de Pipeline dezembro passado.

Chianca, conhecido por seu talento e disposição em ondas pesadas, compartilhou detalhes sobre o dia fatídico, quando foi nocauteado em Backdoor. Após ser retirado da água por surfistas locais e levado ao hospital, o brasileiro passou duas semanas em tratamento médico intensivo, enfrentando uma série de lesões na cabeça, incluindo sangramento cerebral de grandes proporções e uma severa concussão. Ele conta que não se lembra exatamente do que houve, mas que muito provavelmente bateu sua cabeça no fundo de coral, pois a prancha ficou intacta. O brasileiro precisou tomar 14 pontos para costurar um corte na parte de trás da cabeça e sofreu uma fratura no lado direito do crânio.

+ Joel Parkinson passa sufoco no mar e declara: “Nunca subestime o poder do oceano!”

A entrevista destaca o processo de recuperação de Chianca, desde os primeiros momentos de consciência até os desafios enfrentados durante a reabilitação. O brasileiro, que se mostrou grato por estar seguro e saudável, expressou sua determinação em retornar às competições, embora reconheça a necessidade de uma abordagem cuidadosa e paciente.

Chianca compartilhou suas reflexões sobre o impacto da lesão em sua vida pessoal e profissional, destacando a importância da paciência e do trabalho árduo durante o processo de recuperação. Ele enfatizou seu desejo de não apenas retomar o nível de desempenho anterior ao acidente, mas também superá-lo, transformando a experiência em uma oportunidade de crescimento e desenvolvimento pessoal.

Ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas é uma jornada emocionante para mim”, revela.

Embora não tenha estabelecido um prazo definido para seu retorno às competições, Chianca diz estar confiante e trabalhando focado em sua participação nos Jogos Olímpicos, mantendo uma perspectiva realista sobre os desafios que enfrentará no caminho.

A entrevista, exclusiva para assinantes, pode ser conferia aqui.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias