Publicidade:

Guia Hardcore: Outline de uma prancha de surf

O outline de uma prancha de surf é a sua curvatura, do bico à rabeta, quando olhada de frente.

Essa medida é muito importante pois influenciará diretamente o comportamento da prancha na água, sua desenvoltura e projeção nas ondas.

Por exemplo, uma prancha de surf com um outline mais curvo será uma prancha mais instável, pois terá menos contato com a superfície da água, porém, justamente por isso, é uma prancha mais manobrável.

Já um outline menos curvilíneo garantirá mais estabilidade à prancha, porém, bem menos manobrável do que uma “arisca”.

Contudo, quanto mais reto for o outline da prancha, mais projeção ela será capaz de fornecer. Ou seja, será capaz de deslizar na água com mais velocidade.

Veja também

+ Como funcionam as quilhas?

+ Qual a parafina ideal?

+ WSL divulga baterias do Billabong Pro Pipeline

No caso de uma onda muito tubular, como é o caso de Pipeline, no Havaí, tudo que queremos é uma prancha com muita projeção, para entrar e sair dos tubos.

Alguns outlines têm sessões bem paralelas e outros seguem uma curva contínua.  Esse entendimento também é importante ao analisar a funcionalidade da sua prancha.

Mas, no geral, quanto mais paralelo for o outline, mais superfície de borda vai estar conectada com a água, o que ajuda na geração de velocidade ao trabalhar a prancha na parede da onda. Em contrapartida você perde liberdade de movimento.

Portanto, ao escolher sua prancha, tenha em mente onde ela será usada e qual sua finalidade (surf de alta performance, diversão, pegar tubos, etc.).

Outline de uma prancha de surf
Na comparação, um outline com wing ao lado de um outlina padrão. Foto: Reprodução

WING – Uma das características de design de outline mais marcantes que existem é o wing, que é aquele “degrau” presente no outline de algumas pranchas.

Normalmente existe um ou dois (double wing). Sua função é a de preservar o a curva de outline da prancha e diminuir a área de rabeta. Essa redução garante uma troca de borda com maior facilidade.

Mas atenção, quanto maior tamanho do wing, maior a chance da prancha perder velocidade e essa é uma questão delicada e que depende muito da visão do shaper e do nível do surfista.

Certamente outros fatores ligados ao design serão importantes para o desempenho do equipamento, como a curva do fundo da prancha (rocker), os tipos de fundo (concave, flat, etc.), o formato das bordas, do bico e da rabeta. Mas isso é assunto para os próximos artigos!

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias