28 C
Papeete
sexta-feira, 19 julho, 2024
28 C
Papeete
sexta-feira, 19 julho, 2024

Floripa Pro abre 4ª etapa do Brasileiro de Surf, na Praia Mole

O CBSurf Floripa Pro apresentado pela Prefeitura de Florianópolis promove nesta semana a quarta etapa do Circuito Profissional da Confederação Brasileira de Surf na Praia Mole. Um total de 236 surfistas de 13 estados do país vai participar do evento, que oferece uma premiação histórica de 280.000 Reais com o princípio da igualdade, com homens e mulheres recebendo o mesmo valor. A competição foi iniciada na segunda-feira, com 82 surfistas estreando nas 24 baterias realizadas. O dia terminou na 18.a da primeira fase e a 19.a ficou para abrir a terça-feira, às 8h00, com transmissão ao vivo pelo CBSurf.org.br.

O CBSurf Floripa Pro começou em alto nível já na triagem, com três campeões mundiais da categoria Pro Junior, os catarinenses Mateus Herdy e Lucas Vicente e o carioca Lucas Silveira, estreando com vitórias na Praia Mole. Lucas Silveira foi o destaque do dia, fazendo as marcas a serem batidas no evento com os 16,00 pontos que totalizou, somando notas 8,50 e 7,50 contra o cearense Davi Sobrinho e o catarinense João Godoy. Ele depois competiu de novo e também ganhou sua bateria pela primeira fase do campeonato.

Lucas Vicente venceu a bateria da triagem que inaugurou o CBSurf Floripa Pro e depois derrotou o pernambucano Igor Gabriel e os cearenses Lucas Bezerra e Guilherme Lemos na primeira fase. Essa é a primeira vez que o último campeão mundial Pro Junior da WSL participa do novo Circuito Profissional da Confederação Brasileira de Surf, depois da eleição de Teco Padaratz como presidente da entidade máxima do esporte no país.

CBsurf Floripa Pro
Palanque montado na Praia Mole. Foto: Pablo Jacinto

Outro surfista de Florianópolis que se destacou no primeiro dia foi o experiente bicampeão catarinense, Diego Rosa. Ele surfou bem uma onda muito boa, que recebeu uma das maiores notas da segunda-feira, 7,40. Com ela, venceu a sétima bateria da primeira fase do CBSurf Floripa Pro, derrotando três competidores bem mais jovens, os cearenses Adailo Filho e Marcus Cintra e Diego Brigido, do Rio de Janeiro.

DREAM TOUR – Em 2023, a CBSurf vai inaugurar um novo formato no Circuito Brasileiro, criando o Dream Tour com uma elite disputando os títulos da temporada. Em cada etapa, serão apenas 64 participantes na categoria masculina e 24 na feminina. Os 50 primeiros colocados e as 16 melhores nos rankings da Divisão Principal deste ano, estarão garantidos no Dream Tour 2023. O grupo será completado por 12 homens e 7 mulheres classificados pelas etapas da Taça Brasil de 2022, além de três convidados em cada etapa, dois na categoria masculina e uma na feminina.

CBsurf Floripa Pro
Tânio Barreto. Foto: Pablo Jacinto

O campeão brasileiro de 2001, Tânio Barreto, estreou com vitória no CBSurf Floripa Pro e destacou esse novo momento da Confederação Brasileira de Surf, após a eleição de Teco Padaratz para a presidência da entidade, formando uma equipe empenhada em fazer o melhor para o surfe nacional. Esse trabalho o motivou até a voltar a competir. Não só ele, mas muitos surfistas que já tinham parado, por falta de eventos com boa premiação no Brasil.

SURFISTAS DE 13 ESTADOS – Em pouco tempo depois da eleição, a nova diretoria comandada por Teco Padaratz já conseguiu fazer uma série de eventos em todas as categorias, oferecendo uma premiação recorde de 280.000 Reais em cada etapa da Divisão Principal do Circuito Brasileiro, como o CBSurf Floripa Pro. A resposta dos atletas foi superpositiva, sempre esgotando os limites de participantes, com os campeonatos tendo que começar na segunda-feira seguindo até o domingo, para atender tanta procura para participar dos eventos.

Na Praia Mole, vão competir 236 surfistas de 13 estados do país, 200 na categoria masculina e 36 na feminina. A maioria é de São Paulo, com 56 participantes no total, superando até o número de competidores de Santa Catarina, que tem 51 inscritos, 41 homens e 10 mulheres. A lista segue com 29 surfistas do Ceará, 26 do Rio de Janeiro, 17 do Rio Grande do Norte, 14 do Paraná, 13 da Bahia, 11 de Pernambuco, 6 do Rio Grande do Sul, 5 da Paraíba, 4 de Alagoas, 3 do Espírito Santo e 1 do Piauí.

Veja também:

Pior mar da história? QS nos EUA ganha título

Brigitte Mayer é eleita vice-presidente da CBSurf

Adriano de Souza e Tainá Hinckel vencem o CBSurf São Chico Pro

Nos primeiros dias do CBSurf Floripa Pro, somente os homens vão competir. Dos 200 participantes da categoria masculina, 20 entraram na triagem que abriu a segunda-feira. Os outros 180 foram divididos nas três rodadas com 24 baterias formadas por quatro atletas. Destes 180, 84 foram escalados na primeira fase, na segunda entram 48 pré-classificados pelo ranking da CBSurf e os 48 principais cabeças de chave só estreiam na terceira fase.

TOPS MUNDIAIS – O nível técnico dos participantes do CBSurf Floripa Pro é altíssimo. Treze surfistas que já fizeram parte da elite mundial da World Surf League, vão competir na Praia Mole. O catarinense Marco Polo é o único na primeira fase e vai estrear na bateria que ficou para abrir a terça-feira na Praia Mole. Outros quatro entram na segunda fase, que também será iniciada na terça-feira, o paulista Wiggolly Dantas na nona bateria, o catarinense Tomas Hermes na 11.a, o campeão mundial Adriano de Souza na 12.a e o pernambucano Bernardo Pigmeu na 14.a.

Mais oito estão na lista dos 48 principais cabeças de chave que vão estrear na terceira e última rodada de 24 baterias do CBSurf Floripa Pro. O pernambucano Paulo Moura, vice-presidente da nova diretoria da Confederação Brasileira eleita esse ano, compete na segunda bateria. Depois tem o carioca Raoni Monteiro na sexta, o cearense Michael Rodrigues na sétima, o catarinense Willian Cardoso na décima, o cearense Heitor Alves na 14.a, o paranaense Peterson Crisanto na 15.a, o paulista Alex Ribeiro na 16.a e o pernambucano Ian Gouveia na 20.a.

O CBSurf Floripa Pro apresentado pela Prefeitura de Florianópolis é válido como quarta etapa da Divisão Principal do Circuito Profissional da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e está sendo realizado com patrocínio da Prefeitura Municipal de Florianópolis, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude, Dream Factory, GND Incorporadora, Selina Floripa Hotel, Surfland, Silverbay, Fu-Wax e Açaí do Joca Junior, além do apoio da Fico, Lord, Layback, Cabanas da Praia Mole, Federação Catarinense de Surf e Associação de Surf da Praia Mole. A competição está sendo transmitida ao vivo pelo www.cbsurf.org.br.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias