26 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024
26 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024

Adriano de Souza e Tainá Hinckel vencem o CBSurf São Chico Pro

O CBSurf São Chico Pro apresentado pela Prefeitura de São Francisco do Sul foi encerrado com chave de ouro no domingo de Sol e a Prainha lotada para assistir um feito histórico. O campeão mundial Adriano de Souza não vencia um evento desde 2017 e Tainá Hinckel manteve a invencibilidade ganhando as três etapas do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf. As vitórias valeram o mesmo prêmio de 12.000 Reais e Tainá praticamente garantiu a moto Yamaha zerinho oferecida pela Motostore para os campeões estaduais deste ano. A disputa pelo título masculino está mais aberta e tem um novo líder, José Francisco, mas nenhum catarinense chegou na final.

Só a decisão feminina terminou com Santa Catarina no alto do pódio, com a primeira campeã catarinense profissional da história praticamente garantindo o bicampeonato. A vice-campeã do CBSurf São Chico Pro foi a florianopolitana Laura Raupp, que nos últimos minutos superou a pentacampeã brasileira e duas vezes vice-campeã mundial, Silvana Lima. A cearense terminou em terceiro lugar e a quarta colocada foi a carioca Julia Duarte.

Veja também:

+ Pior mar da história? QS nos EUA ganha título

+ Medina encontra joia em São Conrado. VÍDEO

+ Quer melhorar no seu esporte e ser mais feliz? Saiba sobre o flow

“Estou muito feliz por mais uma vitória aqui em São Chico, que é um lugar especial pra mim”, disse Tainá Hinckel. “Eu venho aqui desde pequena. Antes mesmo de começar a surfar, eu já vinha acompanhar meu pai (Carlos Kxot) competindo aqui. Eu conheço bem essa onda e já competi várias vezes aqui do jeito que o mar está hoje, então eu sabia que a esquerda iria entrar para ser a onda da vitória. Como a bateria era de 30 minutos, eu usei a estratégia de esperar pelas melhores ondas e deu certo”.

CBSurf São Chico Pro
Tainá Hinckel. Foto: Marcio David / Fecasurf

Sobre vencer as três das cinco etapas do Circuito Catarinense Profissional de 2022 e estar praticamente com o título de bicampeã estadual garantido, Tainá Hinckel respondeu: “Amém né, porque até já tirei minha carteira de moto também, então estou só esperando por ela (risos)”. A FECASURF está premiando os campeões catarinenses deste ano com uma moto Yamaha, oferecida pela Motostore. O ranking masculino passou a ser liderado por José Francisco, o Fininho, por ele ter ficado em terceiro lugar na sua bateria das quartas de final, que foi suficiente para superar Walley Guimarães, eliminado no sábado.

Na final masculina, Adriano de Souza surfou as melhores ondas para derrotar um surfista que estava junto com ele na elite mundial da World Surf League em 2019, o paranaense Peterson Crisanto. Em terceiro lugar ficou Hizunomê Bettero e em quarto outro paulista de Ubatuba, Weslley Dantas. Os três catarinenses que chegaram no último dia do CBSurf São Chico Pro, ficaram nas quartas de final, com Yuri Gonçalves terminando em nono lugar e Kaique Oliveira e o local de São Chico, Petterson Thomaz, na 13.a posição entre os 176 surfistas que participaram desta terceira etapa da Taça Brasil, divisão de acesso do Circuito CBSurf Pro.

CBSurf São Chico Pro
Adriano de Souza. Foto: Marcio David / Fecasurf

“Poxa, desde 2017 eu não piso no pódio, então estou muito feliz”, disse Adriano de Souza, logo que chegou na arena do evento. “Foi um campeonato emblemático pra mim, porque estou tentando retomar a forma física, depois de um ano bem tranquilo após minha aposentadoria. Então voltar a sentir essa emoção de novo, realmente é gostoso demais. Obrigado a todos que participaram. Eram quase 200 caras querendo ganhar esse título e foi muito legal fazer a final com o Peterson (Crisanto), o Hizu (Bettero) que é um grande amigo, poxa, iniciamos juntos no Junior. É uma sensação muito boa voltar pra casa com mais um troféu (risos)”.

Depois de um sábado de vento sul gelado e mar muito mexido, o domingo amanheceu com Sol e um pouco de frio ainda, mas com boas na Prainha que encheu no último dia. Muita gente lotou o calçadão para assistir o show dos melhores surfistas do CBSurf São Chico Pro. O evento foi válido como terceira etapa da Taça Brasil, divisão de acesso do Circuito Profissional da Confederação Brasileira de Surf e, também, como terceira do Circuito Estadual da Federação Catarinense de Surf. Surfistas de 13 estados do país competiram na Prainha.

FINAL FEMININA – A primeira final de 30 minutos começou às 11h00 e Silvana Lima surfou a primeira onda boa, uma direita que rendeu duas manobras de frontside e nota 5,50. Laura Raupp pega uma esquerda perto do costão que fica mais em pé para usar seu backside e ganhar nota 4,00. Tainá Hinckel prefere aguardar mais por uma onda melhor e só surfa a primeira aos 10 minutos, uma esquerda detonada por uma série de cinco manobras fortes de backside que valem 7,33 e a liderança na bateria.

Tainá acha outra direita para atacar todo espaço da onda com batidas e rasgadas de backside, que arrancam nota 6,00 dos juízes, se isolando na frente com 13,33 pontos. Silvana Lima tenta se aproximar numa esquerda, mas a onda só proporciona duas manobras de backside sem muita expressão. Mesmo assim, a cearense assume o segundo lugar com nota 5,07 e fica precisando de 7,83 para vencer. No final, Laura Raupp consegue uma combinação de três manobras fortes de backside numa esquerda boa. Ela logo pega outra no último minuto e fica o suspense pelas notas das suas últimas ondas.

CBSurf São Chico Pro
Tainá Hinckel manteve a invencibilidade ganhando as três etapas do Catarinense. Foto: Marcio David / Fecasurf

A primeira ganhou 6,60 e Laura subiu para o segundo lugar. Ela ficou precisando de 6,74 para vencer, mas a nota da sua última onda foi 3,50 e não conseguiu quebrar a invencibilidade de Tainá Hinckel. A surfista da Guarda do Embaú foi a campeã do CBSurf São Chico Pro somando 13,33 pontos, contra 10,60 da Laura Raupp, 10,57 da cearense Silvana Lima e apenas 3,06 da carioca Julia Duarte, que não achou ondas para mostrar o seu surfe na final. Ela e Laura Raupp carregaram Tainá Hinckel nos ombros até a arena do evento.

“Eu achei uma esquerda bem legal ali no final e estou superfeliz com meu resultado. A Tainá (Hinckel) destruiu essa bateria, destruiu a semifinal e estou feliz pela minha primeira final no Circuito Catarinense Profissional”, disse Laura Raupp. “Agora vamos pra Praia Mole, minha bateria vai ser na quinta-feira e estou bem ansiosa. Tenho boas lembranças de lá, foi onde venci meu primeiro QS, vou estar em casa e estou bem feliz de estar passando um tempo no Brasil. Eu viajei bastante esse ano pra competir no Challenger Series e agora estou tendo a oportunidade de competir nessas etapas do Circuito Brasileiro Profissional”.

DECISÃO MASCULINA – Depois da festa de Tainá Hinckel, a decisão do título masculino fechou o CBSurf São Chico Pro com um show dos quatro melhores surfistas nas ondas da Prainha. O paranaense Peterson Crisanto largou na frente, atacando forte uma direita que valeu 7,17. Poderia ser maior se não errasse o layback na finalização. O paulista Hizunomê Bettero pega uma esquerda e manda um aéreo rodando que recebe 5,13. Weslley Dantas não consegue achar boas ondas e Adriano de Souza pega duas fracas também.

Mas, Mineirinho logo mostra o seu surfe de campeão mundial numa direita, que abre a parede para detonar uma combinação de três manobras muito fortes e arrancar nota 8,33 dos juízes. Os minutos finais são adrenalizantes, com Peterson retomando a ponta com nota 5,70 em outra direita. Adriano ficou precisando de 4,54 para vencer, Weslley de 6,65 e Hizunomê de 8,37. Mineirinho pega uma esquerda para usar seu backside, joga bastante água na primeira manobra, faz uma batida forte e finaliza na junção, ganhando 7,33 na onda.

Hizunomê manda outro aéreo que vale 7,23, mas a vitória é de Adriano de Souza por 15,66 pontos. Ele não festejava um título desde o Oi Rio Pro em Saquarema em 2017 e agora levou o troféu de campeão do CBSurf São Chico Pro. Por morar em Floripa há vários anos, Mineirinho pontua no ranking catarinense e o título o levou da 40.a para a 5.a posição. Peterson Crisanto tinha sido vice-campeão na etapa da Divisão Principal do Circuito Brasileiro realizada semana passada na sua casa, em Matinhos (PR), agora repetiu o resultado por 12,87 a 12,36 pontos de Hizunomê Bettero. Weslley Dantas terminou em quarto lugar com 10,00 pontos.

“Fui vice-campeão semana passada, vice-campeão aqui agora e esta vitória está engasgada, mas tenho fé que Deus está preparando algo muito especial pra mim”, disse Peterson Crisanto. “Mesmo não sendo campeão, estou feliz em fazer duas finais consecutivas. Fazia muito tempo que eu não tinha essa constância de resultados, então estou superfeliz pelo trabalho. A final foi boa, tinha altas ondas, todo mundo com nota excelente, foi alto nível e legal ver o Adriano, o capitão do nosso time, vencer eventos ainda. Pra mim é um privilégio e parabenizo ao Weslley (Dantas) e o Hizunomê (Bettero), que também quebraram o evento todo”.

TAÇA BRASIL – Esta foi a terceira etapa da Taça Brasil em 2022. A primeira aconteceu em Aracajú, Sergipe, a segunda em Maricá, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, e a terceira nesta semana em São Francisco do Sul. O alagoano Amando Tenório e a pernambucana Monik Santos ganharam a etapa do Nordeste, o cearense Cauã Costa e a paulista Julia Santos venceram a de Maricá e no CBSurf São Chico Pro os campeões foram Adriano de Souza e Tainá Hinckel, que já vinha de vitória na etapa de Matinhos (PR), semana passada.

A Taça Brasil é o Circuito de Acesso da Confederação Brasileira de Surf, que vai classificar 12 homens e 7 mulheres para completar a nova elite nacional, para disputar os títulos brasileiros profissionais no Dream Tour de 2023. Cada etapa da Divisão Principal será limitada para 64 participantes na categoria masculina e 24 na feminina. Os 50 primeiros colocados no ranking masculino do CBSurf Pro esse ano e as 16 melhores do feminino, estarão garantidos no Dream Tour 2023. Em cada etapa, dois homens e uma mulher participarão como convidados.

PERNA CATARINENSE – Nesta segunda-feira, começa o CBSurf Floripa Pro valendo como a quarta etapa da Divisão Principal da Confederação Brasileira de Surf. Na Praia Mole, estará em jogo uma premiação recorde de 280.000 Reais para as categorias masculina e feminina, com homens e mulheres recebendo o mesmo valor por cada posição. Depois, tem mais uma etapa da Taça Brasil válida pelo Circuito Catarinense, para fechar esta perna da Confederação Brasileira na Região Sul, o CBSurf Imbituba Pro de 120.000 Reais nos dias 15 a 18 de setembro na Praia da Vila.

RESULTADOS DO CBSURF SÃO CHICO PRO NO DOMINGO:

Campeão: Adriano de Souza (SP) por 15,66 pts (8,33+7,33) – R$ 12.000

Vice-campeão: Peterson Crisanto (PR) com 12,87 pts (7,17+5,70) – R$ 7.000

3.o lugar: Hizunomê Bettero (SP) com 12,36 pts (7,23+5,13) – R$ 5.000

4.o lugar: Weslley Dantas (SP) com 10,00 pts (6,23+3,77) – R$ 4.000

SEMIFINAIS – 3.o=5.o lugar (R$ 3.500) e 4.a=7.o lugar (R$ 3.000):

1.a: 1-Peterson Crisanto (PR), 2-Hizunomê Bettero (SP), 3-Marcos Correa (SP), 4-Igor Moraes (SP)

2.a: 1-Weslley Dantas (SP), 2-Adriano de Souza (SP), 3-Renan Peres (SP), 4-Luel Felipe (PE)

QUARTAS DE FINAL – 3.o=9.o lugar (R$ 2.500 e 2.597 pts) e 4.o=13.o (R$ 2.000 e 2.065 pts):

1.a: 1-Marcos Correa (SP), 2-Luel Felipe (PE), 3-Yuri Gonçalves (SC), 4-Diego Aguiar (SP)

2.a: 1-Renan Peres (SP), 2-Peterson Crisanto (PR), 3-Mateus Sena (RN), 4-Kaique Oliveira (SC)

3.a: 1-Hizunomê Bettero (SP), 2-Adriano de Souza (SP), 3-Messias Felix (CE), 4-Petterson Thomaz (SC)

4.a: 1-Weslley Dantas (SP), 2-Igor Moraes (SP), 3-José Francisco (PB), 4-Alex Ribeiro (SP)

FINAL FEMININA DO CBSURF SÃO CHICO PRO:

Campeã: Tainá Hinckel (SC) por 13,33 pts (7,33+6,00) – R$ 12.000

Vice-campeã: Laura Raupp (SC) com 10,60 pts (6,60+4,00) – R$ 7.000

3.o lugar: Silvana Lima (CE) com 10,57 pts (5,50+5,07) – R$ 5.000

4.o lugar: Julia Duarte (RJ) com 3,06 pts (1,83+1,23) – R$ 4.000

SEMIFINAIS – 3.a=5.o lugar (R$ 3.500 e 3.500 pts) e 4.a=7.o lugar (R$ 3.000 e 3.115 pts):

1.a: 1-Tainá Hinckel (SC), 2-Laura Raupp (SC), 3-Monik Santos (PE), 4-Susã Leal (SC)

2.a: 1-Julia Duarte (RJ), 2-Silvana Lima (CE), 3-Potira Castaman (BA), 4-Larissa dos Santos (CE)

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF PRO – 3 etapas:

01: José Francisco (Florianópolis) – 3.260 pontos

02: Walley Guimarães (Imbituba) – 3.180

03: Matheus Navarro (Itajaí) – 3.120

04: Hedieferson Junior (Itapoá) – 2.920

05: Adriano de Souza (Florianópolis) – 2.800

06: Caetano Vargas (Florianópolis) – 2.440

07: Fellipe Ximenes (Garopaba) – 2.340

08: Luã da Silveira (Florianópolis) – 2.260

09: Luan Wood (Florianópolis) – 2.240

10: Kaique Oliveira (Navegantes) – 2.220

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF PRO – 3 etapas:

01: Tainá Hinckel (Palhoça) – 3.000 pontos

02: Susã Leal (São Fco. do Sul) – 1.735

03: Juliana Quint (Florianópolis) – 1.685

04: Laura Raupp (Florianópolis) – 1.590

05: Yasmin Dias (Passos de Torres) – 1.470

06: Maya Carpinelli (Garopaba) – 1.110

06: Potira Castaman (Florianópolis) – 1.110

08: Kiany Hyakutake (Florianóplis) – 970

09: Larissa Adriano (Navegantes) – 955

10: Valentina Zanoni (Itajaí) – 610

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias