Publicidade:

Dicas valiosas de Nathan Florence sobre o que fazer em situações críticas do surf

Nathan Florence é um daqueles freesurfers especialistas que tem uma leitura de onda particularmente especial.

Nos últimos anos, diferente de seu irmão mais velho que seguiu o caminho das competições, Nate se empenhou em viver a vida de surfista de uma outra forma. E hoje ele traz a sua perspectiva do surf bem de perto.

Veja também:

Big rider Alex Botelho processa WSL depois de quase morrer afogado em Nazaré

Joe Crimo, ícone do surf underground, morre aos 47 anos

Clay Marzo pede à WSL o wildcard em G-Land e Slater apoia

Geralmente, com uma GoPro presa nos dentes, ele leva o internauta em dias de condições extremas, para os lineups mais sinistros ao redor do mundo. Ou seja, seu canal do youtube é recheado daquelas clássicas visões de ondas que muitos de nós – ou a maioria – nunca nem se quer remaria. Seja em Pipeline, Jaws ou Teahupo’o acompanhar as aventuras de Nathan Florence é sempre interessante, mas se tem uma coisa ainda mais valiosa são seus conteúdos com dicas para ajudar outras pessoas no surf.

E o seu último vídeo é exatamente um desses. Após a sessão em Pipe, Nate tirou um tempo para analisar as imagens e mostrar quais são os fatores determinantes para as suas decisões no surf. Situações críticas que envolvem desde onde entrar no mar, para onde remar, onde se posicionar no crowd, além de qual onda pegar ou o que fazer quando está tomando a série na cabeça são muito bem explicadas pelo surfista.

Apesar de Pipe ser uma onda para surfistas de alto nível, muitas dicas e truques que Nate compartilha podem facilitar a vida, além disso, podem ser aplicadas em qualquer onda do mundo.

Aperte play e veja quais são as dicas de surf de Nathan Florence:

*Você pode assistir o vídeo com legenda em português. Basta clicar em “detalhes” no canto inferior direito do vídeo (o símbolo de engrenagem). Depois em legendas, traduzir automaticamente e escolha a língua desejada.

 

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias