Publicidade:

Chris Burkard: Como a Islândia reviveu a sensibilidade desse famoso fotógrafo de surf

Em seu novo livro ‘Wayward: Stories and Photographs’, Chris Burkard leva os leitores para trás das câmeras em sua busca de experiências impactantes

Por Isabella Rosario

Veja também:

For the Love of the Sea é conexão pura com as ondas

O amor está no ar! Confira esse vídeo super raro de tubarões-tigre se acasalando

Uma das melhores sessões dos últimos tempos em Hossegor, na França (vídeo)

Antes de desembarcar na capital da Islândia, Reykjavík, pela primeira vez, em 2008, Chris Burkard realizava o que pensava ser seu sonho: o trabalho com a fotografia de surf. Na época, ele acumulava carimbos em seu passaporte e recebia um salário fixo para viajar pelo mundo em trabalhos de revistas. No entanto, depois de dois anos em sua carreira, ele sentiu que sua criatividade estava sendo desperdiçada. “Eu estava vendendo esse senso de aventura, mas estava indo para lugares ficar em hotéis em arranha-céus com bons restaurantes”, disse Burkard, agora com 35 anos, à Outside . “Eu não sabia o que estava procurando. Eu tive que ir buscar.”

Ele encontrou sentido quando desceu do avião na Islândia e uma rajada de vento salgado o atingiu no rosto. “Há algo diferente sobre o vento na Islândia”, diz ele. Ele se lembra de dirigir para longe do aeroporto e ficar maravilhado. “Havia campos de lava até onde a vista alcança, vulcões distantes espreitando das nuvens.” Ele passou duas semanas filmando lá.

“Por dentro eu estava tipo, ‘É isso que eu quero’, e continuei procurando por isso”, diz Burkard. “A Islândia me enviou em uma missão, para procurar mais desses lugares para que eu pudesse criar imagens e contar histórias que fossem mais significativas.”

Burkard fala mais sobre o caminho errante de sua carreira em Wayward: Stories and Photographs (US$ 35), uma coleção de imagens impressionantes e insights pessoais de suas viagens entre 2006 e 2016. No livro de fotos, Burkard traça sua jornada para se tornar um dos mais fotógrafos de aventura mais conhecidos do mundo.

Burkard já visitou a Islândia 53 vezes, mas essa primeira viagem em 2008 ainda está viva em sua mente. Ele estava em uma tarefa para o Men’s Journal para fotografar o cineasta e surfista americano Timmy Turner, que recentemente se voltou para o surf em águas frias após uma infecção quase fatal por estafilococos Junto com os surfistas Josh Mulcoy e Sam Hammer, Burkard e Turner dirigiram em busca de ondas não surfadas em meio a desfiladeiros retorcidos de montanhas.

O Ártico é “um campo de jogo diferente”, diz Burkard, um lugar com condições de neblina e ventos fortes de todos os lados, onde você não pode simplesmente pular do carro e tirar uma foto. Por trás de cada fotografia que ele tira há uma história sobre ser pego em uma tempestade de granizo ou sofrer congelamento. Documentar a Islândia, diz ele, “requer algo maior do que apenas clicar no obturador”.

“Você está indo para lugares que só viu no Google Earth, como uma pequena partícula de água branca de uma foto aérea de satélite. E você fica tipo, ‘Isso pode ser uma onda’”, diz ele.

Um dia, os homens foram em direção a uma península arenosa no frio congelante e “encontramos um surf incível, como o tipo de surf que você sonha o ano inteiro na Califórnia”, diz Burkard. Ele se lembra de estar sentado ao redor de uma fogueira na praia depois, refletindo que se isso era o melhor que a vida tinha para lhe oferecer, ele estava bem satisfeito com isso. Então as luzes do norte iluminaram o céu. “Como se aquele show de beleza estivesse lá apenas para mim de alguma forma”, diz Burkard.

Enquanto ele escreve em Wayward, na Islândia, uma parte dele que ele nem sabia que estava dormindo, acordou. A terra do fogo e do gelo, diz ele, “abriu [seus] olhos para o que mais estava lá fora”, lugares como a Península de Kamchatka, na Rússia, e as Ilhas Faroé, na Dinamarca, de repente pareciam alcançáveis. “Foi como uma droga de entrada para essas experiências mais profundas e imersivas”, diz Burkard. 

Abaixo está uma série de fotos de Wayward que Burkard tirou na Islândia ao longo dos anos:

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias