Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Chris Bertish anuncia travessia transpacífica com um wing foil



Em 2017 o big rider sul-africano Chris Bertish chocou o mundo ao se tornar a primeira pessoa a cruzar o oceano atlântico remando em um SUP transoceânico.

A travessia, que levou ao todo 95 dias e 4.050 milhas náuticas percorridas, foi feita solo e somente com apoio em terra.

Agora, o casca-grossa prepara-se para um novo desafio, igualmente extremo.

Chris Bertish pretende se agora a primeira pessoa a fazer uma travessia transpacífica solo usando um wing foil.

A expedição já tem nome, Transpacific Wing Project, e previsão de início para junho de 2021.

Para isso, Bertish lançou uma campanha de crowdfunding em busca de ajuda para financiar o projeto, que é em prol da educação, conservação e sustentabilidade.

O Transpacific Wing Project terá duração prevista de dois meses, com Bertish partindo de Half Moon Bay, na Califórnia, com destino a Oahu, Havaí.

A jornada, que terá uma distância de quase cinco mil quilômetros, exigirá que Bertish flutue com seu foil de 8 a 12 horas diariamente, por mais de cinquenta dias, sem apoio e completamente sem ajuda.

Chris Bertish fala sobre a aplicação do Hidrofoil em sua prancha transoceânica

Sobre o equipamento a ser usado, segundo Bertish, será uma adaptação da prancha de SUP transoceânica usada por ele na travessia do Atlântico, porém, com algumas adaptações, como o uso de quilhas hydrofoil e outras melhorias tecnológicas nos aparelhos de localização remota, além de um modelo de pipa de Wing Surf desenvolvido especialmente para essa travessia.

Este é um momento perfeito para lembrar a nós mesmos e ao mundo que somos todos muito mais fortes e resistentes do que imaginamos”, comentou o experiente waterman.

+ Em Jaws, Kai Lenny “voa baixo” usando um wing surf

+ O Guia de Nutrição definitiva para surfistas

+ Turbinando sua remada com uma prancha de Prone Paddleboard

Além da pegada motivacional, o projeto irá arrecadar fundos para organizações de caridade e iniciativas globais, incluindo Operations Smile, Conservation International e programas de educação e sustentabilidade do oceano, tudo através da Fundação Chris Bertish, criada para conscientizar, retribuir e ser um farol de inspiração e mudanças positivas para a juventude e para o mundo.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

Pauline Menzcer, campeã mundial em...

Campeã mundial em 1993 e um dos temas do filme muito aguardado Girls Cant Surf,...

Canoas polinésias agitam orla do...

No último sábado (27) 47 equipes de canoa polinésia participaram da competição Leme ao...

“Quando parar de competir, terei...

Neste vídeo, Lucas Silveira, que está no Havaí, nos apresenta uma biquilha do shaper...

VÍDEO: Nathan Florence dá dicas...

Quem é que não quer dicas para remar melhor? Afinal, a remada é uma...