26 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024
26 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024

Cannabis se mostra muito eficiente no combate às mudanças climáticas

Você sabia que a cannabis pode ser excelente no combate às mudanças climáticas?

Os fins medicinais da erva estão cada vez conhecidos, e a essa planta milenar segue a surpreender o mundo da ciência e do meio ambiente.

Este tema é pauta de estudo de pesquisadores nos Estados Unidos que defendem a tese de que o cânhamo, espécie da família da Cannabis sativa, é capaz de capturar até 16 toneladas de dióxido de carbono do ar anualmente.

+ Surfista e maconha? Descubra os amplos benefícios da erva

Comparando com outras espécies que absorvem cerca de 16 toneladas, por exemplo, a eficiência do cânhamo no combate ao efeito estufa, é mais que o dobro.

Essa descoberta foi do centro de pesquisa de Nova York que estuda a captura de CO2. Os pesquisadores apontam que um acre de plantas de cannabis pode reter até três toneladas de carbono, removendo mais de sete toneladas da atmosfera.

Deste modo, se os Estados Unidos fizessem 50 milhões de acres de cânhamo, centenas de milhões de toneladas de carbono seriam retiradas por ano nessa área.

Veja também:
+ CBD para surfistas, um alívio natural e poderoso aliado

+ Melhore seu surf 100% com estas posturas de yoga

O cânhamo contém níveis deficientes do composto psicoativo tetrahidrocanabinol (THC) e  por isso, é considerado um purificador da natureza. Essa substância é capaz de retirar as toxinas do ar e prendê-las permanentemente em suas fibras. Outra vantagem é que o crescimento dessa espécie é muito rápido. Ou seja, em quatro meses a planta atinge maturidade.

Além de purificar o ar dos gases de efeito estufa, as plantas de cannabis absorvem metais pesados cancerígenos, como chumbo, mercúrio e cádmio dos solos, o que é adequado para cultivos usados como alimento, mas perigoso para pessoas que ingerem as plantas.

Fonte: Sechat.com.br

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias