Ex-Top CT Raoni Monteiro aumenta protesto contra a CBSurf e “dá bronca” em Medina e Ítalo, entre outros surfistas da WSL.

Por Adriano Vasconcellos, diretor de redação HARDCORE

O O ex-Top CT Raoni Monteiro, um dos mais representativos surfistas brasileiros, segue seu manifesto público nas mídias sociais contra a Confederação Brasileira de Surfe.

Entenda: Raoni Monteiro pede a saída do presidente da CBSurf

Raoni transcreveu uma mensagem recebida por ele, quando o mesmo fez uma publicação no último dia 20/1, intitulada como “A realidade do surf brasileiro”, em que critica a CBSurf pela criação de um novo Circuito Brasileiro.

Na primeira publicação, Raoni faz duras críticas em texto e vídeo às novas regras da CBSurf, que ele julga arbitrarias para o corte de atletas e convites de ocasião.

Em poucas horas o post ganhou grande engajamento da classe de surfistas profissionais do Brasil, entre outros personagens importantes da cena e de seus seguidores, alcançando mais de 30 mil visualizações e muitos comentários.

Veja também: Vergonha, Escândalo, Desrespeito: o que dizem os surfistas sobre a CBSurf

No dia 24/1, Raoni fez um novo post, dessa vez chamando a atenção dos surfistas brasileiros da chamada elite que competem na WSL, e dá uma bronca em Gabriel Medina e Ítalo Ferreira, cobrando dos mesmos apoio para esse movimento de mudança na CBSurf.

“Com os lamentáveis acontecimentos praticados pela CBSurf, com sua administração nefasta, ditatorial, cheia de irregularidades e desvios de verbas públicas, onde só seus dirigentes se beneficiam, surfistas como Gabriel Medina (bicampeão mundial), Ítalo Ferreira (atual campeão do mundo), Tati Weston-Webb e Silvana Lima, representantes do Brasil na Olimpíada do Japão, até agora não saíram em defesa dos surfistas brasileiros que estão sendo extremamente prejudicados”, transcreveu Raoni em seu post.

E prosseguiu: “Façam sua parte e expressem sua indignação. Afinal só o Filipe Toledo saiu em defesa dos atletas. E você Adriano (de Souza), multicampeão, ídolo de tantos mundo afora, se pronuncie também, aguardamos com ansiedade”, manifestou Raoni na transcrição.

No vídeo, Raoni emenda a mensagem cobrando engajamento dos tops-WT, porém em tom agregador.

“A galera do Brasil, que está classificada no WT, eu queria que vocês se pronunciasse também, porque até agora só o Filipe Toledo se pronunciou. A galera que indo às Olimpíadas, você não precisam ter medo, que a CBS não vai fazer nada com vocês, que estão classificados por mérito próprio. A minha profissão é a mesma que a de vocês, então eu queria que vocês abraçassem a causa junto com a gente. Estamos sendo desrespeitados dentro do nosso país, e não podemos deixar isso acontecer. Vamos lá!”.

O vídeo já tem quase 20 mil visualizações e muitos comentários de apoio, como o de Binho Nunes, que já representou o Brasil no mundial de surf. “A hora da virada! Tem que arrancar esses sugadores agora! Botar pra andar! Todos eles! Chegou a hora da limpeza, reciclar geral! Parabéns pela atitude.”

Caio Ibelli, Top WSL comentou: “Eu não apoio aquela sacanagem da CBS”.

View this post on Instagram

BORA GALERA! Recebi um texto muito bom que explica exatamente tudo isso…! “Gostaria de vir a público para fazer uma pergunta que todos amantes do surf no Brasil estão se fazendo. Porque, com todos os lamentáveis acontecimentos praticados pela CBSurf, com sua administração nefasta, ditatorial, cheia de irregularidades e desvios de verbas públicas, onde só seus dirigentes se beneficiam, surfistas como @gabrielmedina (Bi-Campeao mundial), @italoferreira (Atual Campeão do mundo), @tatiwest e Silvana Lima, representantes do Brasil na olimpíadas do Japão, até agora não saíram em defesa dos surfistas brasileiros que estão sendo extremamente prejudicados? A Confederação Brasileira de Surf não pensa no esporte e não liga para os interesses dos atletas, isto é um fato. Fica aqui uma dica para vocês, não se trata de política e sim de fatos estarrecedores acontecidos e vocês são os ídolos destes atletas, vocês não devem nada a CBSurf, vocês conquistaram suas vagas pelo regulamento, por méritos próprios, quem está levando vocês é o COB e vocês foram classificados pela WSL e ISA, sem ingerência nem ajuda alguma da CBSurf. Então façam sua parte e expressem sua indignação a também, afinal só @filipetoledo saiu em defesa dos atletas. E você Adriano, multi campeão, ídolo de tantos mundo afora, se pronuncie também, aguardamos com ansiedade. Vocês sabem que está tudo errado e que estas pessoas que estão à frente da entidade não tem condições de administrar o surf nacional. Abraços e o surf brasileiro agradece por tudo que fizeram e vai agradecer ainda mais se tomarem atitude e tomem uma posição neste momento tão delicado.” SURF NA VEIA!

A post shared by Raoni Monteiro (@raonimonteirooficial) on

Sabia mais: Justiça afasta Adalvo Argolo da presidência da CBSurf

Por enquanto, a CBSurf não se manifestou, nem pelo seu presidente Adalvo Argolo ou via assessoria de imprensa.

Uma das grandes reclamações dos atletas, é que o Brasil tem duas competições nacionais, que resulta em dois campeões no mesmo ano.

Uma é produzida pela CBSurf, alvo das críticas de Raoni e da comunidade surfística. E outra pela ABRASP – Associação Brasileira dos Surfistas Profissionais, que tem no cargo de presidência a ex-surfista Brigitte Mayer, e como vice Paulo Motta, ex-competidor e juiz, e Pedro Falcão como diretor executivo.

A ABRASP foi responsável pelo Super Surf, realizado na época de ouro do surf nacional entre os anos de 2000 e 2009.

O Super Surf foi considerado o evento de maior sucesso do surf no Brasil, e uma reedição única chegou a ser realizada em 2015, com apoio da HARDCORE, mas não prosperou. E atualmente, a ABRASP passa por dificuldades para viabilizar eventos nos moldes do passado.