Publicidade:


Publicidade:

Após discurso da surfista, doador equipara premiação feminina

A surfista australiana Lucy Small, vencedora do Curly Maljam no último sábado (24/4) em Northern Beaches, Sydney, receberá a diferença de premiação após seu discurso na premiação em prol da igualdade para as atletas mulheres, reivindicando a mesma quantidade em dinheiro para a premiação feminina em relação à masculina do evento.

Small ganhou $ 1.500, enquanto o vencedor masculino recebeu $ 4.000.

Leia também: 
+ The NY Times enaltece pioneirismo de Maya Gabeira e fala de sexismo no big surf
+ Conheça estas 14 mulheres surfistas lendárias da história do surf
+ “Minha carreira é super controversa; não é linear,” diz Maya Gabeira

Após o término do evento, em suas redes sociais, Lucy Small fez barulho com seu discurso na premiação, no qual dizia que estava cansada da condição de que as mulheres recebessem sempre menos premiação que os homens em eventos, sendo que os custos das mulheres são os mesmos.

Na sexta-feira, a distribuidora de pranchas de surfe Global Surf Industries disse que faria uma doação para compensar a diferença após ver a história do The Sydney Morning Herald sobre a competição. Os organizadores do evento, o Curl Curl Longboarders Club, aceitaram a doação.

O secretário do clube, Phil Nicol, disse que o clube está feliz porque a desigualdade no prêmio em dinheiro pode ser corrigida com a ajuda do GSI.

“Certamente nos acordou”, disse Nicol sobre a cobertura da mídia.

“Você fica preso em seus caminhos e isso é tudo o que era. Provavelmente havia um pouco de preguiça mental aí também.”

O presidente-executivo da GSI, Mark Kelly, disse que transferiu US$ 4.850 para os organizadores para compensar as diferenças no prêmio em dinheiro para as quatro principais competidoras.

“Fiz isso por dois motivos,” disse Kelly. “Em primeiro lugar, foi uma jogada muito corajosa de Lucy falar abertamente e, segundo, foi ótimo ver o clube assumir o problema e dizer que mudaria a partir do próximo ano. Achei ótimo, mas os vencedores deste ano ficaram de fora. Então pensei que poderíamos ajudar a retificar a situação.”

Small, que teve de desligar o telefone na manhã de sexta-feira devido ao nível de interesse da mídia que a história gerou, disse que, embora a doação seja apreciada, ela espera que a mudança ocorra.

“Espero que isso alerte as pessoas, mostrando que você não pode simplesmente fazer isso e se safar. A indústria do surf tem um longo caminho a percorrer e ainda há muito que precisamos fazer em termos de consideração de gênero predominante.”

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

Abertura do Rottnest Search 2021...

Depois de três eventos repletos de ação na Austrália, os melhores surfistas do mundo...

Ressaca em Copacabana! Onda rara...

A melhor época de ondas do Rio de Janeiro chegou com força e no...

Baleia Jubarte de 30 T...

As baleias Jubarte estão entre as maiores baleias que existem chegando aos 15 metros...

“Impossível organizar Jogos Olímpicos seguros,”...

Em uma mensagem ao governo, um sindicato de médicos do Japão diz que nesse...