Publicidade:

A inspiradora história do skatista que perdeu a visão

O Rocky Spirit 2021, maior festival de cinema ao ar livre do Brasil, chega à sua reta final e nós, da Hardcore, temos uma dica especial de filme para você.

Quando um acidente estranho quase o mata e o deixa cego, Nick Mullins encontra sua vida destruída. Um jovem adulto apaixonado pelo skate, sua visão muda radicalmente à medida que ele tem de se acostumar com sua nova maneira de viver e aprender a superar os vários desafios que tem pela frente.

+ Festival Rocky Spirit acontece na Marginal Pinheiros neste final de semana
+ Rocky Spirit 2021 exibe pérolas do surf e do skate
+ “Moving Meditation” e o skate contra a discriminação racial

No curta “You And The Thing That You Love”, o diretor Nicholas Maher captura a história de Mullins por meio de lentes surpreendentemente relacionáveis ​​e inspiradoras, elaborando um filme que atinge o equilíbrio perfeito entre ser um filme legal de skate e um conto emocionante e poderoso de um homem impulsionado por sua paixão.

O filme compõe o line up do Rocky Spirit 2021, que neste final de semana, dias 2 e 3 de outubro, acontece em dois pontos da ciclovia da Marginal Pinheiros, São Paulo, SP. Além disso, também segue virtualmente (e gratuitamente) até domingo, 3/10.

Maher descobriu a história de Mullins em um artigo de jornal. Entrar em contato com ele foi fácil, mas a princípio a perspectiva de ser o foco de um documentário não atraiu muito o jovem skatista. A dupla rapidamente construiu um relacionamento e, no final das contas, Mullins se abriu e decidiu compartilhar sua história com Maher.

Maher eleva sua história, mas também a fundamenta na realidade, tornando-a ainda mais envolvente emocionalmente. “Você não precisa andar de skate ou mesmo ser fã de esportes para se maravilhar com sua dedicação ao seu ofício e se relacionar com alguma parte de sua luta”, revela o diretor ao falar sobre Mullins e por que se inspirou em registrar sua história.

O skate desempenha um grande papel na vida de Mullins e Maher certamente injeta alguns dos elementos legais que você normalmente espera encontrar em vídeos de skate em seu documento. O cineasta não tem medo de mostrar as partes mais difíceis da vida de seu tema, dando ao filme um impacto real, fazendo sua positividade geral parecer muito orgânica e inspiradora.

Ao testemunharmos Mullins contando os detalhes do acidente que mudou sua vida e, em seguida, as consequências de aprender a viver com uma deficiência, começamos a entender como sua paixão e impulso acabam se transformando no motor de sua sobrevivência.

“O maior desafio para mim, como diretor, foi juntar a história de Nick com bons visuais secundários,” Maher nos conta sobre suas escolhas de direção. Enquanto a espinha dorsal do filme, sua história, já é bastante envolvente, Maher deu corpo ao filme, complementando a narrativa com imagens envolventes que dão ao filme sua atmosfera impressionante.

O uso de mídia mista torna o filme muito mais divertido do que o uso tradicional de cabeças falantes, mas também é usado de uma forma que dá o tom, em vez de parecer um truque barato. Já que Mullins fala sobre sua vida antes do acidente, as filmagens caseiras são a maneira perfeita de ter uma boa noção de quem ele costumava ser.

Por meio de seus visuais, a história se torna ainda mais envolvente emocionalmente, com a edição desempenhando um papel crucial em moldar a história e torná-la tão eficaz (como costuma ser o caso com documentários). Com toque de humor, Maher estrutura o filme de uma forma que mostra Mullins de forma poderosa, mas humilde.

Mesmo a abertura fria parece encapsular perfeitamente toda a vibração do filme. Conforme somos apresentados a Mullins, os elementos da história são trazidos para a tela com sutileza, sem nunca serem super-sensacionalistas.

Há um certo apelo na estética visual dos vídeos de skate, mas aqui é a abordagem de Maher que realmente faz You And The Thing That You Love se destacar e tocar um acorde.

Serviço Festival Rocky Spirit Fit Combustível

Locais e horários: Sábado, 2 de outubro, e domingo, 3 de outubro
Das 9h às 13h: exibição na altura da Ponte Jaguaré (acessível apenas de bicicleta)
Das 14h às 17h: exibição da Rua Miguel Yunes, entre as estações Jurubatuba e Autódromo da CPTM (acessível de bike, carro ou trem)
Das 18h às 21h: exibição na altura da Ponte Jaguaré (acessível apenas de bicicleta)
A programação dos dois pontos de exibição é diferente e complementar. Os filmes exibidos no sábado serão diferentes dos exibidos no domingo, em ambos os pontos.

Informações: rockyspirit.com.br

Sobre o Festival Rocky Spirit

Rocky Spirit é o maior festival de cinema ao ar livre do Brasil e está em sua 11ª edição. Nele, são exibidos de graça, virtualmente e ao ar livre, os melhores documentários de aventura produzidos recentemente no Brasil e no mundo.

Mountain bike, surf, escalada, meio ambiente, vida ao ar livre: tudo o que faz parte do universo outdoor e que desafia nosso modo de ver o mundo tem espaço no festival, que traz lançamentos mundiais – vindos diretamente do Telluride Mountainfilm Festival, o mais prestigiado festival de filmes de aventura dos Estados Unidos – e também novas produções nacionais. O festival é uma realização da Rocky Mountain Sports Content, responsável pelas marcas Go Outside e Hardcore.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias