28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024
28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024

5 surfistas, 24 títulos mundiais, um show!

-

Foi um fim de tarde inesquecível e dou os parabéns à WSL pelo evento. O surf precisa de exibições assim. A praia estava lotada como se fosse final do mundial. Colocar no mar 24 títulos mundiais foi genial.

Sim, gostaria que o mar estivesse ainda melhor, no entanto, assistir Kelly, Gilmore, Fanning, Parko e Occy em Snapper Rock, foi incrível. 5 surfistas, 24 títulos mundiais, um show!

Falo pouco, ou nada, sobre competições aqui na coluna, mas essa bateria foi bem além disso, com direito a rabeada de Occy sobre Parko. Justa, eu diria. Joel vinha entubando lá de trás da pedra e nem sei se havia prioridade, mas Occy viu uma sessão que Parko talvez não fosse passar e entrou para surfar sua melhor onda da bateria. O único goofy, com seu surf power de cintura dura, esculhambou de back. Parko, que pegou outros tubos, deve ter pensado que era um flashback da bateria final com Slater, em Kirra.

Mick “White Lightning” Fanning, voltando de contusão no joelho, mostrou que ainda tem uma das rasgadas mais perfeitas, finalizada com paulada de back na espuma ou tailslide. A facilidade em gerar velocidade e criar linhas para lá de funcionais continuam sendo uma aula.

Kelly deu seu show, mostrando ser um dos melhores tube riders do planeta é capaz de lavar a alma de quem gosta de carvings perfeitos em variações ecléticas. Ele tem quatro títulos nesse palco e, afinal, essa bateria entre ícones australianos, campeões mundiais, foi uma homenagem a ele.

Foi um fim de tarde inesquecível e dou os parabéns à WSL pelo evento. O surf precisa de exibições assim. A praia estava lotada como se fosse final do mundial. Colocar no mar 24 títulos mundiais foi genial. A Gold Coast não poderia ter feito uma homenagem melhor, a Kelly e ao público. Para esses cinco superatletas, sozinhos no line up mais crowd do mundo, deve ter sido a coroação do que realmente é surf para eles. 

+Luana Silva e Sophia Medina avançam no Gold Coast Pro

Aliás, Steph entrou no mar com a prioridade tipo “ladies first” e venceu a disputa onde as notas pouco importaram. Ela escolheu as melhores ondas, desfilou seu estilo lindo que não canso de assistir. Entubou e variou manobras com seu flow impecável, mostrando que realmente é a “Rainha de Snapper”. Slater disse que agora está 1 X 0 para ela contra os quatro. “Vocês deram a prioridade para ela, só podia dar nisso”, declarou Kelly se divertindo.

Gilmore venceu mais uma vez, mas quem ganhou mesmo fomos nós.

 



Edinho Leite
Edinho Leite
Tem mais de 50 anos de surf e muita sabedoria salgada acumulada. Competiu profissionalmente até 1990. Paralelamente deu os primeiros passos no jornalismo, produzindo conteúdo a partir de viagens de surf. Foi colunista e editor das revistas Fluir, Hardcore e Venice. Também do Jornal Nuts e dos Guias de Pranchas e de Viagens da Fluir, além do Guia Hardboard. Traduziu o livro Eddie Would Go e foi comentarista dos canais da ESPN. Sócio do canal Série ao Fundo, no YouTube, onde apresentava o Quiver Mágico e comentava as etapas do Circuito Mundial da WSL.

Compartilhar essa Reportagem

Adrian Kojin

Alex Guaraná

Allan Menache

Edinho Leite

Impressão e realidade

Jair Bortoleto

Janaina Pedroso

Kelly platônico

Luciano Meneghello

Phill Rajzman

Zé Eduardo

Thiago Consentine

Gabriel Davi Pierin

Jaine Viudes

O surf de base livre