Publicidade:

WSL Finals: veja combinações matemáticas para a classificação de brasileiros

O Championship Tour (CT) está cada vez mais próximo de coroar o seu campeão de 2022 e agora fica mais simples de traçar as combinações matemáticas de classificação para o WSL Finals. Com o fim da competição em J-Bay, os melhores surfistas do mundo partem agora para a última etapa do ano em Teahupoo, no Tahiti, entre os dias 11 e 21 de agosto.

Leia mais:

A indústria do surf matou o futuro das roupas de borracha? Entenda.

Após sumiço de suas 11 pranchas, Slater competiu em J-Bay com prancha de surf shop

Ressaca no Havaí: Kai Lenny surfa onda raríssima. Assista

Por fim, o título mundial será definido em setembro, no WSL Finals, um evento que não é considerado uma etapa comum, porque conta apenas com a disputa entre os 5 primeiros colocados do ranking.

Na categoria masculina, até agora, apenas o brasileiro Filipe Toledo e o australiano Jack Robinson estão matematicamente garantidos para o WSL Finals. Entretanto, outro nome do Brasil também tem muitas chances de chegar à disputa final da temporada: Italo Ferreira.

O surfista de Baía Formosa não venceu nenhuma etapa em 2022, mas está cada vez mais firme na briga. Atualmente em 4º lugar no ranking, Italo só depende de si mesmo para carimbar seu nome no evento decisivo. Para isso, basta ele chegar até a semifinal da competição em Teahupoo.

Após o 5º lugar na etapa de J-Bay, Italo alcançou 39.130 pontos e descarta o 17º lugar em Sunset Beach como pior resultado na temporada. Ao avançar uma bateria em Teahupoo, Italo já elimina dois concorrentes da disputa e passa a ser ameaçado apenas por Griffin Colapinto (EUA) e Kanoa Igarashi (JAP), 5º e 6º colocados no ranking, respectivamente. Isto é, sua vaga está, digamos, ‘semi encaminhada’.

Filipe Toledo e Italo Ferreira são os dois únicos brasileiros no TOP 5. Entretanto, os irmãos Miguel e Samuel Pupo ainda podem garantir a vaga para o WSL Finals, dependendo de uma combinação de resultados. Para isso, a tarefa não será nada fácil: Ambos precisam vencer a etapa e ainda torcer para que Colapinto e Igarashi sejam eliminados antes das quartas de final.

Por isso, o brasileiro com mais probabilidade de garantir a vaga na decisão – além de Filipe Toledo – é Italo Ferreira. Veja todos as combinações matemáticas para a classificação do surfista no WSL Finals:

  • Se Italo não passar nenhuma bateria no Tahiti, ele pode ser ultrapassado por Colapinto, se o americano chegar nas quartas de final; por Igarashi, se o japonês chegar na semi; por Callum Robson e John John, se algum deles for campeão da etapa.
  • Se Italo avançar apenas uma bateria, ele ainda pode ser ultrapassado por Colapinto, se o americano chegar à semifinal; por Igarashi, caso o japonês vença a etapa. Nesse caso, o autraliano Ethan Ewing também precisaria passar no mínimo uma bateria para não ficar atrás de Italo.
  • No caso de italo passar duas baterias (chegando às quartas), ele só perderia a vaga do WSL Finals, se Kanoa Igarashi vencesse a etapa e Colapinto fosse o vice-campeão. Ainda sim, o australiano Ethan Ewing também precisaria passar uma bateria para não ficar atrás do brasileiro.
  • Se Italo chegar à semifinal, ele garante a vaga sem depender dos concorrentes.

Surfista de ondas grandes processa WSL depois de quase morrer afogado em Nazaré

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias