26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024
26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024

Vídeo: o rebelde Bobby Martinez entubando com muita classe

Ao declarar, em setembro de 2011, que "não quero fazer parte dessa porra de Tour do tênis idiota", o californiano de sangue mexicano Bobby Martinez assinou sua saída do Circuito Mundial

Nesses últimos tempos, em que a WSL tem sido tão questionada nas mídias sociais por decisões polêmicas no formato do Circuito Mundial, como a instituição do Finals 5 e o corte no meio do ano, entre outras, o nome do californiano Bobby Martinez, ex-top do CT, costuma surgir com frequência nos comentários. Em muitas das vezes acompanhado de uma referência à bombástica entrevista dada por ele em setembro de 2011, durante a etapa de Nova York, em que  criticava fortemente a ASP (futura WSL), afirmando não querer participar de um Tour que pretendia ser igual ao do tênis. A ASP suspendeu Bobby por suas declarações e ele abandonou as competições. Mas nunca deixou de surfar, e muito bem, como prova esse vídeo postado essa semana no YouTube, com o rebelde Bobby Martinez entubando com muita classe.

Ao conceder a fatídica entrevista ao comentarista Todd Kline, Bobby demontrou toda sua revolta com a implementação de um novo sistema de classificação internacional da ASP inspirado no tênis profissional. Naquele momento ele estava desgostoso com o corte do meio do ano, que o deixava ameaçado de perder sua vaga, mas sua insatisfação com o surf profissional já vinha de longa data. Fato é que a ASP não gostou nenhum pouco da repercussão do que Martinez vociferou. Ele foi imediatamente desqualificado do evento e suspenso indefinidamente à espera do que iria ser decidido na reunião do comitê de regras da ASP.

 

Bobby nem aguardou o parecer final para cair fora do Circuito Mundial. Nas semanas seguinte ao incidente, Martinez disparou uma enxurrada de tweets incendiários contra ex-companheiros de equipe e dirigentes da ASP, nos quais desabafava sobre frustrações com personalidades e instituições da indústria, em particular com um dos seus ex-patrocinadores, a Reef.

+BOBBY ABANDONA O WT

Já fora do Circuito Mundial, Bobby nunca se esquivou de dar suas opiniões contundentes sobre o que estava acontecendo no cenário competitivo e na indústria do surf. Muitas de suas críticas tinham um certo tom profético, que hoje pode ser confirmado. Numa entrevista ao jornalista Jake Howard, publicada no The Surfer’s Journal, ele antecipava a crise de patrocínios que o surf está vivendo nesse momento e como muita gente seria abandonada pelas marcas: “o surf não dá a mínima. Não é um esporte. É tão pouco profissional. É uma pena porque muitas crianças vão se decepcionar no final, o que eu sei que vai acontecer. É como se eles estivessem sendo intencionalmente preparados para o fracasso. Eu acho que é muito triste”.

Como ele conta nessa mesma entrevista, sua decepção com as competições e patrocinadores fez com que ele perdesse o prazer de surfar por um bom tempo. Foi necessário se afastar de todo o cenário para resgatar aquele sentimento de quando começou no surf. “Hoje eu não me importo se estou surfando bem. Eu simplesmente entro no mar e me divirto. Agora adoro surfar de novo, mas como disse, tenho que ser muito exigente porque só gosto de surfar ondas boas.”

Sempre de olho em como vão estar as ondas em Ocean Beach, San Francisco, um dos seus picos preferidos na Califórnia, Bobby Martinez costuma rumar norte, desde Santa Barbara, onde vive, ao menos duas vezes ao ano para provar dos tubos do poderoso beach break. Sua mais recente investida foi capturada pelo canal Josh Pomer Surfing do YouTube, e disponibilizada para que seus fãs pudessem relembrar seu surf afiado e sem firulas, bem ao estilo de suas declarações que entraram para a história.

 

 

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias