Publicidade:

Tubarão-branco fere gravemente surfista na Califórnia

Um surfista de 35 anos foi gravemente ferido após ser atacado por um tubarão-branco no último domingo (27) em Gray Whale Cove, São Francisco, Califórnia (EUA).

O tubarão que realizou o ataque teria cerca dois metros e meio, segundo informado pelo gabinete do xerife do condado de San Mateo, indicando que provavelmente era um jovem.

O surfista, que não foi identificado, recebeu uma única mordida na perna, na região da coxa, mesmo assim, os cortes foram profundos.

Veja também:
+ Tubarão bom é tubarão morto? James B responde

+ Como se defender de um tubarão?
Ele conseguiu nadar até a areia, onde recebeu ajuda de um grupo de socorristas, que prontamente fizeram um torniquete sua perna para conter a hemorragia.

Em seguida, o surfista foi encaminhado às pressas para a unidade de trauma no hospital geral Zuckerberg San Francisco.

“Foi apenas uma mordida e houve cerca de 10 lacerações na parte de trás da coxa direita”, disse Brian Ham, chefe de batalhão do corpo de bombeiros de San Mateo, ao CBS5 da Bay Area.

No mês passado, pesquisadores da Universidade Estadual de Montana descobriram que grandes números de tubarões-brancos aumentaram no chamado “triângulo vermelho” do norte da Califórnia, que vai ao norte de Monterey Bay até Bodega Bay e cerca de 20 milhas da costa até as Ilhas Farallon. Gray Whale Cove está no centro do trecho costeiro.

O estudo de sete anos, financiado por Stanford e o Monterey Bay Aquarium e apoiado pela Oregon State University, concluiu que havia 266 grandes brancos adultos e subadultos no triângulo, um aumento “modesto” em relação à década anterior.

Mas os pesquisadores disseram que era uma “indicação clara” de que as condições do oceano estavam melhorando, com benefícios associados à vida marinha.

“Estamos cautelosamente otimistas de que esta é uma boa notícia para o ecossistema oceânico da Califórnia”, disse Paul Kanive, autor principal e membro veterano da equipe de marcação de tubarões brancos da Califórnia, à Newsweek.

“Os resultados são um bom indicador da saúde geral [do sistema]. Como predadores de ponta, os tubarões-brancos precisam de uma estrutura saudável de outros animais nos níveis mais baixos da cadeia alimentar. As presas preferidas do tubarão-branco, focas costeiras e leões marinhos, se recuperaram em números muito altos, fornecendo assim fontes de alimento sustentáveis ​​e abundantes para os tubarões”, disse.

Os biólogos marcaram tubarões entre 2011 e 2018, tirando mais de 1.500 fotografias e usando barbatanas dorsais distintas e irregulares para identificação.

Medidas de preservação, incluindo a proibição da Califórnia em 1994 da caça a grandes tubarões-brancos em águas estaduais a três milhas são creditadas com o ressurgimento da espécie.

Baixa probabilidade

Apesar de sua reputação como a espécie de tubarão mais perigosa para os humanos, a probabilidade de um tubarão branco matar ou ferir um surfista na Califórnia é de uma em 17 milhões, de acordo com uma pesquisa publicada em 2015 – uma queda de 91% de 1950 a 2013, pois o número de ataques permaneceu constante enquanto a população humana aumentava.

“A probabilidade de as pessoas encontrarem um tubarão-branco é muito baixa”, disse Kanive ao Mercury News. “É um evento muito raro”.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias