26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024
26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024

Surfista relata ataque de tubarão no Havaí (Assista)

Como informamos anteriormente, o surfista Mike Morita, 58 anos, natural do Havaí, foi atacado por um tubarão-tigre de 2,5 metros enquanto surfava na Bacia de Kewalo no domingo, 9 de abril.

Morita perdeu o pé direito no ataque, está no hospital e se recupera.

Da sua sua cama de hospital, ele compartilha sua história. Em entrevista ao KHON2, Morita explicou o que aconteceu e como lutou contra o tubarão.

À medida que a pressão ficava cada vez mais forte, eu podia sentir a força do animal”, disse Morita. “Imediatamente soube que era um tubarão. Isso me deixou fora da prancha e debaixo d’água.

A partir daí, Morita começou a socar o tubarão. E quando isso não funcionou, ele envolveu os braços e as pernas ao redor do tubarão para alcançar seus olhos.

“Eu envolvi meu braço e corpo em torno dele”, disse ele. “Naquele ponto, eu estava tentando ir para os olhos. Mas minha mão acabou nas guelras. Assim que toquei nas guelras, ele soltou.

Então, seus amigos que estavam surfando com ele correram para ajudá-lo.

“Quando eles me alcançaram, o tubarão ainda estava em cima de mim”, disse ele. “Eles também temiam por suas vidas. Quando finalmente soltou, eles estavam lá para mim. Eles também estavam em choque.”

 

Seus amigos colocaram Morita em uma prancha de surfe para levá-lo à praia. Mas quando eles viram o dano em sua perna, eles sabiam que tinham que parar o sangramento.

“Meus amigos amarraram torniquetes na minha perna com seus leashes”, disse ele. “Isso é difícil de fazer. É difícil amarrar um leash como torniquete.”

Mas Morita acredita que a ação rápida de seus amigos na água e os torniquetes improvisados ​​​​para estancar o sangramento foram o que salvou sua vida.

Morita acha que sua história pode servir de mensagem inspiradora para outras pessoas:

“Quero que todos aprendam isso. Talvez isso possa inspirar outras pessoas que estão passando por momentos difíceis. Podemos superar as coisas. Sou grato por estar vivo.”

Quanto a ele voltar a surfar ou não? Morita está esperançoso:

“Os médicos estão me dizendo que cabe a mim o que eu quero fazer. Sim, eu gostaria de surfar novamente. Mas se eu nunca mais surfar, ainda assim estarei feliz. Eu vou ficar bem.

Para saber mais, confira a conta GoFundMe que os filhos de Morita criaram para ajudar a pagar seus honorários médicos.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias