25 C
Papeete
terça-feira, 23 julho, 2024
25 C
Papeete
terça-feira, 23 julho, 2024

Surfista quebra recorde para sessão mais longa de 40 horas de surf

O surfista australiano Blake Johnston estabeleceu um novo recorde mundial do Guinness Book para a sessão de surf mais longa de todos os tempos.

Na quinta-feira, 16 de março de 2023, o surfista remou em Cronulla Beach, New South Wales, à 1h da manhã.

+ Owen Wright anuncia aposentadoria da elite do surf mundial

Blake, que perdeu o pai por suicídio em 2013, queria aumentar a conscientização e arrecadar fundos para a saúde mental por meio da Fundação Chumpy Pullin.

Seu objetivo era bater o recorde anterior nas mãos de Josh Enslin. Em 2017, o sul-africano surfou 30 horas e 11 minutos.

Johnston ficou na água, pegando ondas e se divertindo, noite e dia, por 40 horas, batendo assim o Recorde Mundial do Guinness por uma larga margem.

Trinta e duas horas depois, na sexta-feira, dia 17 de março de 2023, às 17h07, o ex-surfista do Qualifying Series (QS) já havia surfado 533 ondas.

Consequentemente, ele também quebrou um recorde que almejava, ou seja, surfar 500 ondas.

https://youtu.be/8efb1ZznfkM

“É muito mais difícil do que eu esperava”, expressou Blake durante sua sessão.

“Tem sido uma montanha-russa emocional. A parte mais difícil fisicamente tem sido a tensão no corpo – tudo dói.”

A inspiradora sessão de surf de Blake Johnston terminou por volta das 17h.

O australiano surfou um total de 707 ondas por 40 horas e 7 minutos e arrecadou mais de 415 mil dólares para a Chumpy Pullin Foundation.

Ele nunca esteve sozinho.

O novo recordista mundial do Guinness tinha amigos e familiares ao seu redor o tempo todo e mais de 20.000 pessoas na praia torcendo por ele.

O ex-surfista profissional, de 40 anos, passou um ano se preparando para o feito.

Inicialmente, ele planejava fazer uma corrida de 965 quilômetros, mas quando soube do recorde de sessão de surf mais longa, Blake decidiu abraçá-lo.

“Não consigo colocar em palavras o que acabou de acontecer”, expressou um exausto Johnston alguns dias após o feito histórico.

“O interesse expresso em todo o mundo solidifica que o que estou tentando alcançar é tão relevante e necessário para tantas pessoas.”

“Meus olhos estavam pegando fogo; eu nem conseguia enxergar; meu estômago e minha garganta queimavam, e da cabeça aos pés, eu estava doendo, mas abracei o desconforto e pude sentir a energia e o amor de todos na água e na praia.”

“Agora eu sei que qualquer estresse horrível ou dúvida que eu já senti durante a minha vida, especialmente levando a este evento, foi apenas uma parte da jornada para me levar exatamente onde eu deveria estar”.

A Fundação Chumpy Pullin homenageia a vida de Alex Pullin, um snowboarder olímpico australiano que morreu em um acidente de caça submarina em Palm Beach, na Gold Coast.

Ele tinha 32 anos.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias