26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024
26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024

Snapper Rocks X Topanga, qual a onda mais infestada de surfistas no mundo?

O prazer de surfar fica comprometido em picos onde não existe respeito dentro d'água

Dominar a arte do zig zag nas ondas e ter uma paciência digna de Jó. São essas as principais qualidades que um surfista deve possuir se desejar surfar Snapper Rocks, na Gold Coast australiana, ou Topanga, na Golden Coast californiana. O que essa duas ondas tem em comum é o crowd absurdo, como pode ser verificado em videos que volta e meia viralizam na internet. O que nos leva a perguntar, qual das duas é a onda mais infestada de surfistas no mundo?

Jó, para quem não se lembra, é aquele personagem bíblico que fez fama por suportar com resignação os maiores sofrimentos, injúrias e injustiças. Sem perder a fé. No caso de quem surfa num desse dois picos, a própria fé no surf acaba sendo comprometida. 

Fica difícil de imaginar que seja possível ter uma sessão prazerosa num pico onde, depois de longo tempo aguardando a sua vez, quando uma onda finalmente vem com seu nome escrito nela, um bando de analfabetos do surf se posta bem à frente da sua trajetória, inviabilizando que você escolha onde quer executar as manobras. Isso ao mesmo tempo em que tantos outros imbecis simplesmente te ignoram, despencando no seu caminho sem o mínimo pudor, inclusive pouco se importando com a sua segurança. Dá um nó no estômago só de assistir.

Se quem assiste no vídeo fica indignado, o que esperar de quem está na água. Muitas vezes a pessoa desrespeitada não consegue manter a calma e parte para o xingamento e até agressão. Episódios de conflito verbal que escalam para tapas, socos e golpes de mata leão tem sido cada vez comuns em ambos os picos.

 

 

Em Snapper Rocks, as placas com orientações detalhadas de como se portar com etiqueta no mar são solenemente desprezadas. Já em Topanga, um antigo enclave hippie no qual supostamente o lema “paz e amor” deveria ainda signifcar algo, as disputas na água tem recebido atenção até de noticiários de televisão de Los Angeles. Nas matérias o pico é chamado por seu apelido depreciativo de “Topangry”, uma combinação do nome da praia com a palavra inglesa “angry”, usada para descrever alguém que está com raiva.

+Gold Coast implementa programa de etiqueta em picos de surf

Pico de renome internacional pela qualidade de suas ondas, palco de confrontos épicos do Circuito Mundial, e local de treino de vários surfistas da elite competitiva australiana, Snapper Rocks pode em grande parte responsabilizar o excesso de fama pelo crowd descontrolado. Afinal de contas, qual surfista já não sonhou em surfar um dia clássico nesse point break para a direita com múltiplas seções tubulares?

Topanga, por outro lado, sempre viveu à sombra de Malibu. Na mídia, o pico pouco mais ao norte, com ondas melhores e muito mais famoso, dominou as atenções até recentemente. Só que isso nunca impediu, e até mesmo colaborou, para que o territorialismo tomasse força em Topanga de uma maneira mais violenta. Ainda que a lotação, e mal educação, sejam notórias também em Malibu, pico que deu origem ao próprio localismo, décadas atrás, na figura do “bad boy” Miki Dora, é em Topanga que o bicho tem pegado mais hoje em dia. 

Os locais mais antigos de Topanga lembram de uma época, nos anos 70, em que quase toda vinda deles à praia para surfar resultava numa briga com forasteiros. Só que agora, com o aumento de surfistas mulheres e negros, episódios de misoginia e racismo se tornaram comuns também. A proximidade com uma conturbada megalópole como Los Angeles certamente não ajuda, com muita gente trazendo para dentro d’água as perturbações que os afligem em terra. 

Mas nem tudo está perdido. Até mesmo picos tão famosos pelo crowd podem ter seus raros momentos de pouco congestionamento na água. Ficar atento às mudanças inesperadas e súbitas das condições, e estar pronto para entrar no mar o mais rápido possível, é uma das maneiras de bater a concorrência, ainda que ela não tarde a chegar. Estar disposto a dar as primeiras, ou últimas, remadas do dia no escuro, também pode facilitar. Único senão nesse caso, é que esses são também os horários preferidos dos tubarões para darem sua voltas. Já para os mais inspirados, programar uma sessão de surf para uma noite de lua cheia pode ser uma opção com resultados surpeendentes. 

Essas são algumas das estratégias que podem funcionar para quem quer experimentar a sensação única de surfar com pouca gente num desse dois picos. Mas não coloque a esperança à frente da realidade. Afinal de contas, basta asssitir os dois videos indicados aqui para entender que não é sem razão que Snapper Rocks e Topanga concorrem de igual para igual ao título de onda mais infestada de surfistas no mundo.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias