25 C
Papeete
domingo, 23 junho, 2024
25 C
Papeete
domingo, 23 junho, 2024

Será que chegou a hora de Kelly Slater se aposentar?

Kelly tem demonstrando ultimamente que talvez tenha chegado a hora em que a cabeça dele é que não está mais na sintonia que deveria estar, para seguir nessa cruzada contra o tempo

Com sua desistência do MEO Rip Curl Pro, etapa válida para o Circuito Mundial da WSL, acontecendo de 6 a 16 de março, em Supertubos, Portugal, alegando problemas decorrentes de sua recente cirurgia no quadril, mais uma vez a questão está no ar: será que chegou a hora de Kelly Slater se aposentar? Se a resposta para essa pergunta dependesse de um enquete nas redes sociais,  provavelmente Kelly teria mesmo que tomar o rumo de casa, já que a maioria dos comentários quando o assunto é levantado vai no sentido de que já deu para o 11X campeão do mundo.

Kelly explicou a ausência em Portugal devido à sua condição física. “Ainda lidando com a recuperação do quadril e ainda com dores na mobilidade básica”, explicou ele. “Obrigado pelas mensagens dos fãs portugueses e peço desculpa por não vos vermos em Supertubos. Na esperança de me sentir melhor para Bells (o primeiro evento que surfei como surfista em tempo integral em 1992)”.

+Entendendo as lesões no quadril de Kelly Slater e Griffin Colapinto

De acordo com Slater, Bells foi o local onde ele realmente agravou a lesão no quadril, em abril de 2022. Acirurgia, realizada em setembro passado, foi extensa: “Eles reconstruíram o lábrum, removeram tecido cicatricial e esporões ósseos da cabeça femoral, rasparam a articulação do alvéolo e removeram pedaços de osso e objetos estranhos flutuando na articulação”, disse ele. “Uma cirurgia significativa, com certeza.”

Em vez de competir, Slater passará por uma série de testes diferentes, incluindo uma ressonância magnética, e será substituído por Matias Canhoto, de Peniche, um talentoso jovem surfista português. A decisão de Slater vem depois de desempenhos decepcionantes no Lexus Pipe Pro e no Hurley Pro Sunset Beach. Só o tempo dirá se ele estará pronto a tempo para Bells.

Kelly Slater completou em fevereiro passado 52 anos de idade. Seu último título mundial já fazem 13 anos e, à exceção da espetacular vitória no Billabong pro Pipeline, em 2022, que muito julgam teria sido o final de carreira mais perfeito imaginável, o GOAT vem decepcionado em sua participações nis campeonatos da WSL, ou simplesmente não comparecendo aos mesmos, Sempre cauteloso sobre a questão da aposentadoria, Slater sugeriu a possibilidade durante uma entrevista pós bateria no Hurley Pro Sunset Beach, do qual foi eliminado precocemente.

“Estou questionando a competição, para ser honesto com você”, disse Slater. “Minha confiança não é muito alta. Provavelmente já surfei quatro sessões desde [o Lexus] Pipe [Pro]. E não surfo há cerca de cinco ou seis dias. Eu simplesmente não tenho praticado. Isso não ajuda a confiança. Mas me senti bem lá fora. Tenho que descobrir se esse quadril é bom o suficiente para competir em ondas que eu tenho que [fazer] curvas e tal. Veremos. Cerca de oito, 10 dias atrás, eu surfei e me senti absolutamente horrível. Pensei: ‘Eu nem deveria estar na água.’ Depois fiquei fora da água por uns quatro ou cinco dias. Eu tenho algum trabalho nisso. E então eu surfei e me senti bem. Não me deu problemas desde então”.

Mas isso foi na etapa de Sunset, já faz um tempinho atrás, e ao que tudo indica não houve uma evolução muito positiva no quadro. Ou ao menos na velocidade que Slater esperava. Fica claro para quem acompanha Slater que ele não aceita as consequência da idade. Isso faz com que ele seja um exemplo de tenacidade e inspira muita gente a acreditar que o limite está na cabeça e não no corpo. Mas o que Kelly tem demonstrando ultimamente é que talvez Kelly em demonstrando ultimamente que talvez tenha chegado a hora em que a cabeça dele é que não está mais na sintonia que deveria estar, para seguir nessa cruzada contra o tempo

 

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias