27 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024
27 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024

Saquarema Pro: Samuel Pupo classificado para o CT 2024 da WSL

A sexta-feira de altas ondas na Praia de Itaúna, terminou em festa brasileira com Samuel Pupo confirmando sua vaga na elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT). Ele ganhou o confronto direto com o americano Kade Matson, na bateria que fechou as oitavas de final do Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil. Agora, restam definir apenas três nomes pelo Challenger Series e Michael Rodrigues garante sua classificação, se passar pelo havaiano Eli Hanneman nas quartas de final. Elas podem ser iniciadas as 7h30 do sábado no Maracanã do Surf da Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

Eu já esperava uma bateria muito boa, porque o Kade (Matson) é um cara que surfa muito forte e a bateria foi perfeita para mim”, disse Samuel Pupo. “Eu fiz tudo o que eu queria, consegui escolher as ondas boas e só tenho que agradecer meu pai, minha mãe, minha família, minha namorada, por todo o apoio deles e é isso, estamos de volta né. Para mim, esse ano foi muito melhor do que no ano passado em questão de surfe. Achei que melhorei bastante, mas a gente sempre tem o que melhorar ainda mais e é isso que venho buscando, a evolução. Venho treinando muito nessa condição, o resultado de hoje mostrou toda a dedicação e quero aproveitar para mandar um beijo pro meu pai (Wagner Pupo), que foi para Portugal, mas não pode vir para cá”.

Michael Rodrigues está a uma bateria de confirmar sua vaga no CT 2024. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

Todas as baterias das oitavas de final na sexta-feira de condições desafiadoras do mar na Praia de Itaúna, com ondas passando dos 2 metros de altura, foram emocionantes. Algumas decisivas para quem estava na briga pelas últimas vagas para o CT 2024. A do Samuel Pupo com Kade Matson, foi a única que era um confronto direto, com o vencedor confirmando seu nome no grupo dos 10 indicados pelo Challenger Series. Com a vitória, Samuel Pupo subiu do décimo para o sétimo lugar no ranking e deixou Kade Matson e o brasileiro Deivid Silva ameaçados de saírem da lista no último dia em Saquarema.

+ Mateus Herdy perde e está fora do CT 2024

O norte-americano até começou melhor, com nota 7,00 contra 5,00 do brasileiro. Mas, Samuca assumiu a ponta com seu ataque de backside numa esquerda enorme, que abriu a parede para fazer quatro manobras que valeram 8,33. Depois, não deu nada certo para Kade Matson, que chegou até a quebrar seu equipamento e teve que trocar de prancha. Já Samuel Pupo pegou outra morra e arriscou tudo num ataque explosivo na junção, sumindo na espuma e reaparecendo em pé na prancha. Os juízes deram nota 8,70, que registrou um novo recorde de 17,03 pontos na competição.

FAMÍLIA PUPO – A mãe dele e o irmão, Miguel Pupo, vibraram bastante junto com seus grandes amigos, João Chianca e Mateus Herdy, além de toda a torcida brasileira na Praia de Itaúna, que comprovou mais uma vez porque é conhecida como o Maracanã do Surf no Brasil. Com a classificação do Samuca, os irmãos Pupo vão iniciar mais um ano juntos no grupo dos melhores surfistas do mundo. Em 2023, ambos saíram no corte da elite no meio da temporada, mas Miguel recebeu o convite da WSL para o CT 2024, por ter sofrido uma lesão em Portugal, que o impediu de competir nas duas etapas da Austrália.

Graças a Deus, deu tudo certo e mérito total para ele (Samuel Pupo) né”, disse Miguel Pupo. “A gente sabia que tinha uma vantagem do circuito finalizar em Saquarema, que é um lugar muito bom pra ele, então isso deu um pouco de tranquilidade. Eu falei pra ele que não teria outro caminho hoje, senão o de surfar o melhor possível. As primeiras baterias dele foram nervosas, muito táticas, com pouco surfe e falei que agora era a hora de surfar, porque se desse o 100%, isso refletiria na nota e veio aí o maior somatório do evento”.

SEGUE NA BRIGA – Quem também se classificou para as quartas de final do Saquarema Pro e segue na briga por uma vaga no CT, é o cearense Michael Rodrigues. Assim como Samuel Pupo, ele saiu da elite no corte do meio da temporada e agora só depende dele mesmo para confirmar seu retorno. Para isso, precisa passar pelo havaiano Eli Hanneman, que derrotou Miguel Pupo na sexta-feira, depois do Michael ganhar o duelo brasileiro com o jovem Heitor Mueller.

CHALLENGER 2024 – O catarinense Heitor Mueller e o argentino Nacho Gundesen foram as grandes surpresas da competição esse ano. Ambos foram convidados para participar do evento, para substituir surfistas do Challenger Series que não vieram ao Brasil. Nacho foi barrado pelo havaiano Imaikalani deVault e Heitor por Michael Rodrigues. Os dois tentam vaga no Challenger Series do ano que vem, pelo ranking regional da WSL South America e Heitor está mais bem colocado, em quarto lugar na classificação que garante os sete melhores.

Heitor Mueller aproveitou bem a chance de competir em Saquarema. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

ÚLTIMAS VAGAS – Quem já está garantido no Challenger Series 2024 é outro catarinense, Mateus Herdy, por ter ficado no grupo do 11.o ao 20.o colocado no ranking deste ano. Ele teve a chance de confirmar sua vaga no CT 2024 na sexta-feira, porque o australiano Jackson Baker tinha sido eliminado na bateria anterior, que abriu as oitavas de final. Mas, Mateus Herdy só conseguiu surfar três ondas e também foi barrado pelo taitiano Mihimana Braye, por 11,33 a 10,00 pontos.

Agora restam duas vagas para definir no ranking masculino e uma no feminino. A vitória do Samuel Pupo o levou da décima para a sétima posição, deixando o americano Kade Matson na oitava e o brasileiro Deivid Silva também ameaçado na décima colocação. Os dois podem sair do G-10 se Michael Rodrigues chegar nas semifinais e o francês Marco Mignot na grande final nas ondas de Itaúna.

Essa é a combinação fatal para Kade Matson, que passa a torcer para que Michael Rodrigues não passe pelo havaiano Eli Hanneman na terceira quarta de final. Se conseguir, Michael já confirma sua vaga e tira o Deivid Silva da lista. Aí, o norte-americano fica dependendo do Marco Mignot, que vai fechar as quartas de final com o Samuel Pupo. Se o Samuca vencer o francês, o grupo dos 10 classificados será encerrado com Kade Matson e Michael Rodrigues ficando com as últimas vagas e o DVD fora do CT 2024.

No ranking feminino, a única mudança que pode acontecer é se a espanhola Nadia Erostarbe vencer o evento. Esse é o único resultado possível, para ela tirar o quinto lugar no ranking da Isabella Nichols. Nadia vai enfrentar uma compatriota dela, a também australiana India Robinson, que assumiu a liderança do Challenger Series 2023 com a classificação para as quartas de final na terça-feira na Praia de Itaúna.

O Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil é uma realização da WSL Latin America com patrocínios da Corona, Banco do Brasil, Prefeitura Municipal de Saquarema, Secretaria de Esporte e Lazer do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Vivo, Natura Kaiak, Yeti e TikTok. A competição está sendo transmitida ao vivo pelos canais Sportv e pelo WorldSurfLeague.com e Aplicativo e Canal da WSL no YouTube.

QUARTAS DE FINAL DO CORONA SAQUAREMA PRO:

CATEGORIA MASCULINA – 5.o lugar com US$ 3.500 e 4.745 pontos:
1.a: Shion Crawford (HAV) x Mihimana Braye (TAH)
2.a: Crosby Colapinto (EUA) x Imaikalani deVault (HAV)
3.a: Eli Hanneman (HAV) x Michael Rodrigues (BRA)
4.a: Samuel Pupo (BRA) x Marco Mignot (FRA)

CATEGORIA FEMININA – 5.o lugar com US$ 3.500 e 4.745 pontos:
1.a: Francisca Veselko (POR) x Kirra Pinkerton (EUA)
2.a: Alyssa Spencer (EUA) x Sophie McCulloch (AUS)
3.a: India Robinson (AUS) x Nadia Erostarbe (ESP)
4.a: Sawyer Lindblad (EUA) x Erin Brooks (CAN)

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NO CORONA SAQUAREMA PRO:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 2.500 e 3.320 pontos:
1.a: Shion Crawford (HAV) 11,83 x 10,50 Jackson Baker (AUS)
2.a: Mihimana Braye (TAH) 11,33 x 10,00 Mateus Herdy (BRA)
3.a: Crosby Colapinto (EUA) 15,93 x 12,03 Luke Thompson (AFR)
4.a: Imaikalani deVault (HAV) 11,17 x 1,60 Nacho Gundesen (ARG)
5.a: Michael Rodrigues (BRA) 9,73 x 9,07 Heitor Mueller (BRA)
6.a: Eli Hanneman (HAV) 12,00 x 8,87 Miguel Pupo (BRA)
7.a: Marco Mignot (FRA) 12,23 x 10,17 Frederico Morais (POR)
8.a: Samuel Pupo (BRA) 17,03 x 7,77 Kade Matson (EUA)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias