WSL muda campeonato dos tubos de La Graviere para as volumosas direitas de La Nord e corre apenas as quatro quartas de final do Roxy Pro nesta terça

Por Fernando Guimarães

As quatro semifinalistas do Roxy Pro France foram definidas na manhã desta terça (8), em ondas que pela primeira vez quebraram neste período de espera em La Nord, uma bancada mais no outside de La Graviere, onde rolaram os primeiros rounds neste campeonato em Hossegor.

A ideia da organização era adiantar o campeonato ao máximo para deixar pendente apenas o dia das finais. Assim, as quartas de final femininas foram para a água em baterias simultâneas, como na segunda. Entretanto, as condições se deterioraram, com um forte vento maral, e após o último duelo dessa rodada, Jessi Miley Dyer, comissária para essa etapa, cancelou o restante do dia e já adiantou que o evento segue paralisado nesta quarta. A próxima chamada será apenas na quinta-feira (10).

veja também:
Quik Pro: Yago é o melhor do dia, e Medina segue rumo ao título

Última representante brasileira, Tatiana Weston-Webb foi eliminada pela atual líder do ranking, a havaiana Carissa Moore, que fez uma apresentação de respeito nas grandes e volumosas direitas.

Elas surfaram na segunda bateria do dia, um duelo aberto por uma onda excelente de Carissa: 8,67, conseguidos com três manobras muito expressivas. Tati não conseguiu encaixar suas manobras nas melhores sessões de cada onda e acabou sendo presa fácil para a tricampeã mundial.

A brasileira expressou sua frustração com a chamada do dia na entrevista após a bateria. Tati vem mostrando ser uma das melhores tube-riders do circuito das mulheres, e não apenas isso, também uma das melhores em ondas de sessões rápidas e pesadas. Sem Teahupoo e Pipeline, elas raramente são expostas a condições do tipo no CT, e o surf em La Graviere vinha sendo uma grande oportunidade. A frustração de Tati se acentua ainda mais pelo fato de que hoje foi, provavelmente, o único dia de toda a janela em que o campeonato rolou em La Nord. A previsão para os próximos dias indica boas condições em La Grav, onde devem ser encerrados os campeonatos masculinos e femininos.

Eu só espero que a gente pegue boas ondas [em Portugal, na próxima etapa] — disse Tati. — Estou ansiosa para pegar tubos. Eu achava que a gente ia ter isso nesse evento aqui, mas infelizmente eles correram essa bateria lá no outside, o que foi bom para outras pessoas, mas não para mim [risos]. Está tudo bem. 

As mulheres surfaram em uma grande variedade de condições aqui — , retrucou a entrevistadora, Rosy Hodge — quando você acorda e fica sabendo que vai ser em outro pico, como você se prepara mentalmente?

Honestamente, eu nunca imaginaria que a gente ia surfar lá fora, por causa da previsão que a gente tem em mãos. Acho que La Graviere vai ficar muito bom para o evento masculino, e eu estava esperando que colocassem as mulheres por lá também, mas eles querem que só a gente surfe hoje, então…

A semi de Carissa promete ser um duelo eletrizante com a californiana Lakey Peterson. Lakey é a vice líder do ranking, e qualificou-se para o confronto direto pelo título mundial do ano na semi do Roxy Pro ao vencer a primeira bateria do dia, contra a havaiana Malia Manuel. Após um excelente começo de ano, Malia surfou machucada em Hossegor, com uma proteção no joelho. Ainda não se sabe a gravidade de sua lesão, mas ela, assim como Filipe Toledo, optou por competir mesmo sem estar 100%. O resultado foi o mesmo do brasileiro: claramente debilitada, não conseguiu rivalizar com Peterson.

Johanne Defay confirmou o bom momento que vive na temporada ao fazer a melhor onda do dia, 9,40 em uma direita muito grande com uma potente rasgada e uma batida na junção para despencar junto com o lip. Sua média ficou abaixo da somada por Carissa, mas não importou para o público na praia, que festejou mais uma grande atuação da representante francesa do circuito — ontem, ela já havia chegado aos nove pontos, com um excelente tubo.

Na última bateria do dia, Caroline Marks eliminou a primeira surfista a tirar duas notas 10 no ano, Courtney Conlogue, que assim como Tati deve ter ficado bem contrariada com a chamada para o surf em La Nord. Ela era a melhor surfista do campeonato enquanto as baterias rolavam na bancada seca de La Graviere — assista abaixo a sua nota 10, tirada nas oitavas de final:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Wow @courtneyconlogue. A perfect 10. 🔥 #RoxyPro @roxy

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl) em

Resultados – Roxy Pro

Quartas de final:
1. Lakey Peterson 12,60 x 9,77 Malia Manuel
2. Carissa Moore 15,60 x 8,83 Tatiana Weston-Webb
3. Johane Defay 15,40 x 9,23 Sally Fitzgibbons
4. Caroline Marks 12,57 x 8,16 Courtney Conlogue

Semifinal:
1. Lakey Peterson x Carissa Moore
2. Johane Defay x Caroline Marks