Publicidade:

R.I.P Greg Noll

A comunidade de surf está de luto. Greg Noll, pioneiro de ondas grandes dos Estados Unidos, EUA, faleceu por conta de causas naturais nesta segunda-feira, 28 de junho de 2021, aos 84 anos.

No perfil “Noll Surfboards” do Instagram, a família de Noll escreveu a seguinte mensagem:

“Este post contém notícias tristes. É com o coração pesado que a família Noll anuncia a morte de nosso patriarca, Greg Noll. Greg morreu de causas naturais na segunda-feira, 28 de junho, aos 84 anos. Convidamos todos os nossos amigos e familiares para celebrar sua vida compartilhando este post e suas histórias, fotos e experiências através de sua plataforma preferida. Aloha – A Família Noll.”

+ Veja também: Humildade Radical, com Nathan Fletcher

Veja o post abaixo:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Noll Surfboards (@nollsurfboards)

Noll nasceu Greg Lawhead, em 1937, em San Diego, na Califórnia. Mudou-se para Manhattan Beach aos seis anos com sua mãe recém-divorciada e mudou seu nome quando ela se casou com o engenheiro químico Ash Noll. Ele começou a surfar aos 10 anos e, no início dos anos 50, era um dos melhores da área de Los Angeles.

Noll visitou o Havaí pela primeira vez em 1954, aos 17 anos, ficou por sete meses em uma cabana Quonset em Makaha, no lado oeste de Oahu, e terminou seu último ano na vizinha Waipahu High School. Ele surfou principalmente em Makaha, mas também fez uma incursão inicial para North Shore. Foi durante sua primeira viagem ao Havaí que Noll desenvolveu o gosto por ondas maiores.

No final de 1957, Noll estava pronto para experimentar a Baía de Waimea. Nesse ano, ele surfou Waimea em um dia de ondas de 25 a 30 pés, tamanho então considerado  “insurfável” até mesmo pelos locais. Em novembro de 1964, Noll foi o primeiro a surfar o outside de Pipeline, conhecido por Banzai.

Noll também consagrou-se um experiente shaper.Trinta e oito anos antes de Derek Hynd levar Tom Curren para a The Search da Rip Curl, Greg Noll lançou cinco filmes Search For Surf, de 1957-1961, antes de abrir o que seria até então a maior fábrica de pranchas de surf do mundo em 1965, em Hermosa Beach, construindo a Greg Noll Surfboards. Eles iriam produzir o icônico modelo de Mickey Dora, Da Cat.

Em um post no Instagram da Encyclopedia Of Surfing (acima), o historiador Matt Warshaw escreveu:

“Acima de tudo, Noll foi e continua sendo um personagem de surf de tamanho descomunal. Encaixando-se perfeitamente em seu corpo de 6 pés e 2 polegadas e 104 kg, Noll personificava o surfista de ondas grandes, de fala direta e nua, do final dos anos 1950 e 1960. Ele brigava espontânea e freqüentemente, bebia até vomitar e depois voltava ao refrigerador para pegar mais uma, e estava pronto o tempo todo para exercer um senso de humor gloriosamente vulgar. Quando Ricky James cortou o polegar enquanto trabalhava na fábrica de pranchas de surf de Noll, Noll levou seu amigo e funcionário para o hospital, oferecendo o melhor conforto que pôde. “Eles têm medicina moderna, Rick, sem problemas; eles vão costurá-lo de volta.” Quando o médico disse que o dedo grisalho de James não podia ser recolocado e começou a cauterizar o ferimento, Noll puxou uma enfermeira de lado e perguntou baixinho se ele poderia ficar com o polegar. De volta à fábrica, ele despejou 60 gramas de resina transparente em um copo Dixie, colocou o polegar dentro, esperou que a resina endurecesse, então tirou o copo e sorriu para seu novo peso de papel. Noll podia ser charmoso, civilizado e político quando adequado. Ele poderia ser uma gárgula. A escolha era dele – esse era o ponto. ‘Houve um tempo’, disse Noll, ‘em que eu tinha toda a maldita confiança do mundo. Eu receberia uma boa chutada na bunda em uma grande onda, realmente tomaria chicotadas debaixo d’água, como se meus braços estivessem sendo arrancados de suas órbitas, e começaria a rir. ‘Porque eu simplesmente sabia que estava no controle. Por alguns anos, fui invencível.’”

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias