Publicidade:

Quem é Summer Macedo, a havaiana que representa o Brasil no CS

Quem está acompanhando as disputas do Challenger Series este ano pode estar se perguntando sobre quem é a brasileira Bianca Summer Macedo, que atualmente ocupa a 37ª colocação do ranking e disputa uma vaga ao CT, ao lado de Silvana Lima.

A razão pela qual Summer é desconhecida pela maioria dos brasileiros é simples: a surfista é nascida e criada no Havaí e só este ano passou a representar o Brasil nas competições da WSL pois seu pai é brasileiro e a surfista tem dupla cidadania.

Bianca Summer Macedo nasceu em 2000, em Maui. Seu pai, brasileiro, do Rio de Janeiro, casou-se com uma norte-americana e estabeleceu-se na ilha havaiana.

Summer demostrou talento nas ondas desde cedo. Aos dez anos de idade ela iniciou sua carreira como competidora e aos 12 tornou-se campeã estadual do Havaí por sua faixa etária.

Quatro anos depois, Summer ganhou a medalha de ouro Mundial Júnior da ISA. Esse resultado foi decisivo para o início de sua carreira como surfista profissional.

Foi competindo como surfista profissional, no QS da WSL, que Summer começou a se aproximar de suas raízes brasileiras.

Summer Macedo
O namoro com o brasileiro João “Chumbinho” foi decisivo para Summer apertar seus laços com o Brasil. Foto: Reprodução

No início de 2020, ele viajou para a Austrália, para competir no QS e então engatou um namoro com o brasileiro João “Chumbinho”.

Porém, logo em seguida veio a pandemia de covid-19 fechando as fronteiras da maioria dos países do mundo.

Chumbinho por ser cidadão brasileiro, ficou impedido de viajar para os EUA. No entanto, Summer, por ter dupla cidadania, estava legalmente apta a viajar para o Brasil.

Assim, ela passou cinco meses ao lado de seu namorado, conhecendo as ondas e a cultura brasileira.

Nesse período, competiu e venceu a primeira etapa do CBSurf Pro Tour 2020, realizada na Praia Grande de Ubatuba, onde superou Yanca Costa na grande final a cearense Yanca Costa.

Finalistas do Surf Trip apresenta CBSurf Pro Tour 2020
À esq., entre as finalistas do CBSurf Pro Tour 2020, oned conqistou a primeira colocação. Foto: Daniel Smorigo / CBSurf

Em 2021 veio a decisão de competir representando a bandeira do Brasil após conquistar a segunda colocação no Montañita Pro, etapa QS 1000 realizada no Equador.

Na etapa seguinte, também disputada no Equador, Summer conquistou outra segunda colocação que lhe garantiu uma vaga no Challenger Series e a chance de disputar uma vaga no CT.

Agora, a duas etapas para a conclusão do Challenger Series, Summer, que ocupa a 37ª colocação ranking, precisará de resultados realmente expressivos (e também contar com um pouco de sorte) para ficar entre as seis primeiras colocadas que garantirão sua vaga ao CT ao final do circuito.

É uma tarefa difícil, mas, para agora que assumiu nossa cidadania brasileira, Summer também terá a chance de incorporar nossa garra.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias