27 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024
27 C
Papeete
sábado, 13 julho, 2024

Pedro Amorim é destaque na abertura do Arica Pro Tour

O brasileiro Pedro Amorim foi o grande destaque da abertura do Arica Pro Tour, competição que abriu o primeiro QS 5000 da temporada 2022/2023 da WSL Latin America, com grandes ondas no Chile na segunda-feira.

As condições estavam desafiadoras, com séries pesadas de 8-10 pés quebrando na perigosa bancada de El Gringo, que não permite erros e alguns competidores usaram capacete para se proteger.

Pedro Amorim fez o recorde de nota do Arica Pro Tour 2022 no penúltimo confronto do dia. Ele pegou uma esquerda enorme, dropou já botando pra dentro do tubo, ficou bem profundo com as placas caindo à sua frente e conseguiu sair limpo, completando a melhor onda da segunda-feira em El Gringo. Dos cinco juízes, três deram nota 8,50 e dois deram 8,00, com a média das três intermediárias ficando em 8,33.

Ian Gouveia
Ian Gouveia venceu a primeira bateria do Arica Pro Tour 2022. Foto: Kemichh / Arica Pro Tour

O surfista que completou o melhor tubo do primeiro dia, nem tinha surfado em El Gringo antes da sua estreia no Arica Pro Tour. Pedro Amorim é da capital do Rio de Janeiro e local do Pontão do Leblon, onde quebram grandes ondas também, mas não com a perfeição dos tubos de El Gringo: “Eu cheguei ontem (domingo) aqui, mas o mar estava muito grande e nem surfei. Só que hoje amanheceu acho que um pouco maior e até entrei no mar antes do campeonato, mas tava o maior crowd e nem deu pra pegar onda”, contou o recordista do dia.

Leia também:

+ Vasco Ribeiro anuncia pausa na carreira para cuidar da saúde mental

É campeão! Com segunda dobradinha, Brasil vence o PASA Games 2022 

Sophia Medina: “Às vezes eu até esqueço que só estou há 2 anos como profissional”

Nessa bateria, outro brasileiro, Igor Moraes, quebrou sua prancha numa queda e teve que sair do mar pelas pedras. Ele pegou outra e conseguiu se classificar no último minuto, tirando a segunda vaga do chileno Joaquin Reyes. Rodrigo Saldanha terminou em quarto lugar. Igor foi um dos cinco integrantes do grupo dos dez primeiros colocados no ranking da WSL Latin America, que se classificarão para o Challenger Series de 2023, a estrear no primeiro dia.

TOP-10 DO RANKING – Ele chegou no Chile em oitavo no ranking e os números 4 e 5, Ryan Kainalo e Heitor Mueller, respectivamente, também passaram para a segunda fase do Maui and Sons Arica Pro Tour. Já o vice-líder Gabriel André e o nono colocado, Lucas Vicente, foram eliminados e devem perder posições no primeiro evento de 5.000 pontos da temporada 2022/2023 da WSL Latin America. Gabriel André estava se classificando até o último minuto, quando Eric Bahia achou um tubo nas direitas de El Gringo para pular do terceiro para o primeiro lugar. Valentin Neves liderava e passou em segundo, com Gabriel ficando de fora.

Heitor Mueller
Heitor Mueller foi um dos surfistas que competiram de capacete em El Gringo. Foto: Kemichh / Arica Pro Tour

Os jovens Ryan Kainalo e Heitor Mueller, respectivamente quarto e quinto colocados do ranking, escolheram competir de capacete para se proteger e estrearam com vitórias no Arica Pro Tour. Heitor ganhou a terceira bateria e o chileno Leon De La Torre avançou com ele, em segundo lugar. Ryan venceu a quinta, com o argentino Leandro Usuna se classificando em segundo. Kainalo não começou bem, sofreu umas quedas perigosas, mas depois se encaixou nas séries e surfou bons tubos de backside para passar em primeiro.

PRÓXIMAS BATERIAS 

A terça-feira (16) amanheceu com mar gigante em El Gringo e a continuação do Arica Pro Tour foi adiada no segundo dia do QS 5000 do Chile. Além das ondas fora de controle e muito perigosas, o vento maral também motivou o primeiro “day off”. As previsões indicam que as condições devem permanecer assim na quarta-feira, mas a comissão técnica do evento mais importante da temporada 2022/2023 da WSL Latin America, marcou uma chamada para as 7h00 na Ex Isla El Alacrán de Arica, 8h00 no Brasil.

Na segunda-feira, foi realizada metade da rodada inicial e o prazo do primeiro QS 5000 na América do Sul esse ano, ainda vai até domingo em El Gringo, na Ex Isla El Alacrán de Arica, no Chile.

No primeiro dia, não foi seguida a ordem das baterias, porque algumas tinham surfistas que estavam no Panamá, representando seus países nos Jogos Pan-Americanos, que inclusive foi vencido pelo Brasil. Com isso, a sexta bateria, com o campeão no Panamá, Mateus Sena, e Matheus Navarro, o peruano Joaquin del Castillo e o chileno Nicolas Ramon Falcon, ficou para abrir o próximo dia.

As outras duas baterias adiadas na segunda-feira foram a nona e a décima. Na nona, estreia o líder no ranking regional da WSL Latin America e finalista no Panamá, o peruano Miguel Tudela, contra três brasileiros, Pedro Neves, Fernando Junior e João Jucoski. Na décima, que será a terceira a entrar no mar no próximo dia, estão Thiago Camarão, Lucas Silveira e dois campeões nos tubos de El Gringo, Jessé Mendes em 2014 e o peruano Tomas Tudela em 2017.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias