Publicidade:

Pacotes de maconha inundam praias da Flórida após passagem de furacão

A passagem do furacão Florence, no último final de semana, provocou medo e destruição em diversos estados da costa leste dos Estados Unidos. Em certas praias da Flórida, entretanto, não foi só isso que a tempestade trouxe. Nesta terça-feira (18), banhistas encontraram, boiando próximos às faixas de areia em Daytona Beach, diversos pacotes grandes, fechados, recheados de maconha.

Segundo o jornal Washington Post, a droga foi encontrada nos condados de St. Johns, Volusa e Flagler. Os pacotes recolhidos pela polícia já somam mais de 45 quilos. Entretanto, não se sabe a quantidade da droga que pode ter sido recolhida por pessoas comuns.

Veja também – Desvendado segredo do Triângulo das Bermudas: ondas de 100 pés em alto mar

A polícia da região de Flagler County, onde diversos pacotes foram encontrados, ameaçou prender qualquer pessoa que estiver portando a droga dessa fonte. Um homem de 61 anos chegou ser preso, de fato, após uma denúncia por telefone.

Um passante viu que um grupo de sete ou oito pessoas estava brigando por um dos imensos pacotes. Quando chegou ao local, a polícia encontrou apenas este senhor, Robert Kelley (foto ao lado). Ele portava um pacote com cerca de cinco quilos.

Com a situação, a polícia reforçou que a maconha é legalizada na Flórida apenas para fins medicinais. Para fins recreativos, qualquer pessoa com uma quantidade superior a vinte gramas da droga pode ser presa.

Acredita-se que a droga tenha chegado às praias após o naufrágio de algum barco, ou despejada por um avião que foi forçado a fazer um pouso de emergência. Segundo a polícia, pacotes com cocaína encontrados em situações parecidas normalmente tem algum selo ou identificação, ligando o produto a um determinado grupo de traficantes. Mas, neste caso, os pacotes com maconha não tinham nenhuma marca ou símbolo. A polícia ainda não tem nenhuma suspeita sobre os responsáveis pelo carregamento.

A história toda guarda fortes semelhanças com o episódio conhecido como Verão da Lata. Em setembro de 1987, praias do Rio de Janeiro e do norte de São Paulo começaram a ser inundadas por latas com uma maconha com uma qualidade muito superior, para os fins recreativos, do que a normalmente encontrada no país.

Estimou-se que o total de maconha que chegou ao litoral da região sudeste estava na casa das 22 toneladas.

Verão da lata parte dois?

Texto: Redação HC
Imagens: Reprodução/Flagler County Sheriff’s Department

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias