27 C
Papeete
sexta-feira, 24 maio, 2024
27 C
Papeete
sexta-feira, 24 maio, 2024

Onze praias no litoral norte paulista impróprias para banho

Onze praias do litoral norte paulista foram sinalizadas com a bandeira vermelha, ou seja, estão nesse momento impróprias para banho, segundo anunciou a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – a Cetesb – em seu relatório semanal de balneabilidade.

São Sebastião, com cinco praias com bandeira vermelha, é a cidade que apresentou mais locais impróprios.

VEJA: Saquarema Pro começa na próxima semana

Já Ubatuba e Ilhabela apresentam três praias impróprias cada uma. A única que está com todas as praias próprias para o banho, é Caraguatatuba.


Atividade semanal

A Cetesb divulga semanalmente a relação do número de bactérias encontradas na água, que é o que define a balneabilidade das praias. Quando são identificadas mais de 100 colônias de bactérias a cada 100 milímetros de água, a praia é considerada imprópria para banho.

Após essa análise, os locais não recomendados para banho são sinalizados com a bandeira vermelha da Cetesb.

O órgão recomendado não tomar banho nas águas das praias que estiverem sinalizadas, pois podem causar riscos à saúde dos banhistas.


Litoral norte paulista e além

Dos 30 pontos analisados em São Sebastião, Prainha, São Francisco, Pontal da Cruz, Preta do Norte e Porto Grande estão impróprias.

Em Ubatuba, estão com a bandeira vermelha as praias Picinguaba, Perequê Mirim e Itaguá, dos 35 pontos analisados.

Em Ilhabela, as praias Armação, Viana e Siriúba estão com bandeira vermelha dos 19 pontos analisados.

Em Caraguatatuba, entre 14 pontos analisados, todas estão próprias para banho.


Mais sobre classificação

Segundo os critérios estabelecidos na Resolução CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente – nº 274/00 (texto na íntegra em legislação), vigente desde janeiro de 2001, as praias são classificadas em relação à balneabilidade, em 2 categorias: Própria e Imprópria sendo que a primeira reúne três categorias distintas: Excelente, Muito Boa e Satisfatória.

Essa classificação é feita de acordo com as densidades de bactérias fecais resultantes de análises feitas em cinco semanas consecutivas.

A Legislação prevê o uso de três indicadores microbiológicos de poluição fecal: coliformes termotolerantes (antigamente denominados Coliformes fecais), E. coli e enterococos.

A Tabela 1 indica os limites de densidade dessas bactérias na água, por categoria, utilizados para a classificação.

Pelo critério adotado pela CETESB para águas marinhas: os enterococos, densidades superiores a 100 UFC/100 mL, em duas ou mais amostras de um conjunto de cinco semanas, ou valores superiores a 400 UFC/100 mL na última amostragem, caracterizam a impropriedade da praia para recreação de contato primário.

Sua classificação como Imprópria, indica um comprometimento na qualidade sanitária das águas, implicando em um aumento no risco de contaminação do banhista e tornando desaconselhável a sua utilização para o banho.

Mesmo apresentando baixas densidades de bactérias fecais, uma praia pode ser classificada na categoria Imprópria quando ocorrerem circunstâncias que desaconselhem a recreação de contato primário, tais como; a presença de óleo provocada por derramamento acidental de petróleo; ocorrência de maré vermelha; floração de algas potencialmente tóxicas ou surtos de doenças de veiculação hídrica.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias