26 C
Papeete
sábado, 18 maio, 2024
26 C
Papeete
sábado, 18 maio, 2024

Corona Saquarema Pro começa na próxima semana

O Corona Saquarema Pro apresentado pelo Banco do Brasil promove na Praia de Itaúna, a penúltima batalha por vagas para a elite do Championship Tour de 2023. O primeiro evento do Challenger Series na América Latina, começa no dia 1º com prazo até 8 de novembro para ser finalizado na Capital Nacional do Surf. São 96 participantes na categoria masculina e 64 na feminina, disputando importantes pontos nos rankings de acesso para o CT. Sete tops já garantidos na elite de 2023, vão participar do evento.

A cidade de Saquarema é a única do mundo a ser palco das três principais competições da World Surf League. Em junho, sediou a etapa brasileira do World Surf League Championship Tour, vencida pelo novo campeão mundial, Filipe Toledo. Na semana passada, a Capital Nacional do Surf recebeu o único evento do Qualifying Series com status máximo QS 5000 nas categorias masculina e feminina na América do Sul esse ano, com os peruanos Miguel Tudela e Daniella Rosas sendo os campeões do Saquarema Surf Festival em memória a Leo Neves.

Veja também:

Mansão de Kelly Slater no Havaí disponível para locação

+ Clay Marzo: insanidade no mais alto nível neste shorebreak em Maui

+ Vídeo mostra resgate dramático de piloto de jet ski na Austrália

Agora, será realizada em Saquarema, a única etapa do WSL Challenger Series na América Latina, com o Corona Saquarema Pro promovendo o penúltimo desafio na disputa por vagas para a elite do CT 2023. O evento também pode marcar a volta de Gabriel Medina às competições. Ele recebeu um dos dois convites (wildcards) da WSL Latin America e o retorno será nas mesmas ondas de Itaúna, onde o tricampeão mundial contundiu o joelho durante o Oi Rio Pro.

Corona Saquarema Pro
Luana Silva competindo no Saquarema Surf Festival na Praia de Itaúna. Foto: Daniel Smorigo / 213 Sports

Além dele, outros seis tops já garantidos para disputar o CT em 2023, vão prestigiar a estreia do Challenger Series no Brasil. O número 6 do mundo esse ano, Miguel Pupo, é um dos convidados da Diretoria de Circuitos e Competições da WSL, junto com um ex-top do CT, Deivid Silva, que está buscando se requalificar pelo ranking da nova divisão de acesso para o WSL Championship Tour. Os outros participantes confirmados no CT 2023 são Caio Ibelli, Samuel Pupo, Jadson André, além do italiano Leonardo Fioravanti e do indonésio Rio Waida, que já garantiram suas vagas entre os 10 indicados pelo Challenger Series.

Restam apenas sete nomes para serem definidos nas duas últimas etapas da temporada, pois o australiano Ryan Callinan também confirmou o seu em Portugal e nem vem ao Brasil. Todos os outros concorrentes vão competir no Corona Saquarema Pro, última parada antes da etapa final em Haleiwa Beach, no Havaí. O único sul-americano que está no G-10 é o brasileiro Michael Rodrigues, que ocupa a oitava colocação no ranking.

Os dez primeiros colocados se classificam para o CT 2023, mas quem ficar entre o 11.o e o 20.o lugar, garante vaga no Challenger Series de 2023. Os sul-americanos que estão na briga direta destas duas disputas, são o catarinense Alejo Muniz em 13.o lugar no ranking, o saquaremense João Chianca que vai competir em casa em 18.o, o peruano Lucca Mesinas empatado em 19.o com o catarinense Mateus Herdy, os paulistas Deivid Silva em 22.o e Edgard Groggia em 23.o e outro catarinense, Willian Cardoso, em 27.o.

Corona Saquarema Pro
Miguel Pupo nas ondas de Itaúna durante o Oi Rio Pro 2022. Foto: WSL / Daniel Smorigo

No ranking feminino, que classifica cinco surfistas para completar as top-17 do CT, só resta praticamente uma vaga para ser definida. A líder Macy Callaghan e a vice-líder Caitlin Simmers, nem vêm para o Brasil. A australiana Molly Picklum e a havaiana Bettylou Sakura Johnson, já estão bem encaminhadas também, mas vão competir no Corona Saquarema Pro para garantir de vez os seus nomes. A sul-americana mais próxima da briga pela quinta posição da australiana Nikki Van Dijk é a brasileira Luana Silva, em nono no ranking. Depois, tem a peruana Daniella Rosas em 21.o e a brasileira Summer Macedo em 27.o lugar.

RANKINGS DO WSL CHALLENGER SERIES 2022 – 5 etapas:

TOP-5 DA CATEGORIA FEMININA:
1.a: Macy Callaghan (AUS) – 28.920 pontos
2.a: Caitlin Simmers (EUA) – 28.630
2.a: Molly Picklum (AUS) – 28.630
4.a: Bettylou Sakura Johnson (HAV) – 26.915
5.a: Nikki Van Dijk (AUS) – 19.185
——-sul-americanas no ranking:
09: Luana Silva (BRA) – 13.285 pontos
21: Daniella Rosas (PER) – 7.945
27: Summer Macedo (BRA) – 6.620
43: Arena Rodriguez Vargas (PER) – 4.700
50: Sophia Medina (BRA) – 3.900
50: Laura Raupp (BRA) – 3.900
60: Anne dos Santos (BRA) – 3.100
*66: Tatiana Weston-Webb (BRA) – 1.900
66: Sol Aguirre (PER) – 1.900

TOP-10 DA CATEGORIA MASCULINA:
1.o: Leonardo Fioravanti (ITA) – 26.915 pontos
2.o: Rio Waida (IDN) – 22.650
3.o: Ryan Callinan (AUS) – 20.995
4.o: Liam O´Brien (AUS) – 14.900
5.o: Ezekiel Lau (HAV) – 14.820
6.o: Dylan Moffat (AUS) – 14.710
7.o: Ian Gentil (HAV) – 13.375
8.o: Michael Rodrigues (BRA) – 13.285
9.o: Maxime Huscenot (FRA) – 12.055
10.o: Morgan Cibilic (AUS) – 12.035
——-outros sul-americanos no ranking:
13: Alejo Muniz (BRA) – 10.615 pontos
18: João Chianca (BRA) – 9.400
19: Lucca Mesinas (PER) – 9.295
19: Mateus Herdy (BRA) – 9.295
22: Deivid Silva (BRA) – 8.845
23: Edgard Groggia (BRA) – 8.840
27: Willian Cardoso (BRA) – 6.720
33: Lucas Silveira (BRA) – 5.950
36: Jessé Mendes (ITA) – 5.820
37: Alex Ribeiro (BRA) – 5.770
41: Matheus Navarro (BRA) – 5.370
*55: Jadson André (BRA) – 3.800
70: Alonso Correa (PER) – 2.400
71: Thiago Camarão (BRA) – 2.350
77: Ian Gouveia (BRA) – 2.000
81: Santiago Muniz (ARG) – 1.850
86: Peterson Crisanto (BRA) – 1.600
88: Eduardo Motta (BRA) – 1.550
89: Marco Fernandez (BRA) – 1.500
90: Marco Giorgi (URU) – 1.450
92: Robson Santos (BRA) – 1.150
104: Wesley Leite (BRA) – 850
*111: Samuel Pupo (BRA) – 650
118: Rafael Teixeira (BRA) – 300
118: Ryan Kainalo (BRA) – 300
129: Nicolas Vargas (CHL) – 250

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias